Operários exigem medidas para amenizar calor em fábricas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 12/02/2014 19:31

Agência Estado

Porto alegre, 12 - Trabalhadores da fábrica de reatores Intral, em Caxias do Sul, na serra gaúcha, paralisaram suas atividades para exigir que a empresa tome medidas para enfrentar o calor em seu pavilhão industrial, nesta quarta-feira, 12. O Sindicato dos Metalúrgicos da região pediu a disponibilização de água gelada e ventiladores e intervalos de dez minutos a cada duas horas, para descanso e hidratação dos cerca de 600 operários. Funcionários da indústria informaram que a diretoria está em viagem e vai se manifestar na volta, nesta sexta-feira.

A mobilização não é a primeira deste verão considerado atípico pelas prolongadas ondas de calor que fizeram a temperatura passar dos 40 graus em vários dias da semana passada em diversas regiões do Estado. Na cidade do Rio Grande, no sul do Estado, oito mil trabalhadores estão parados desde segunda-feira à espera de medidas que amenizem o calor no estaleiro onde estão montando cascos de navios para exploração de petróleo.

Na serra do nordeste, região mais fria do Rio Grande do Sul, a pressão está disseminada pelas três mil indústrias metalúrgicas da região. "Este verão colocou definitivamente na pauta a questão do conforto térmico para trabalhar", afirma o vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos Leandro Velho. Mesmo que venha o refresco previsto pela meteorologia para esta quinta-feira, quando a temperatura tende a cair, a categoria quer discutir soluções definitivas, que prevejam instalações adequadas tanto para o calor do verão quanto para o frio rigoroso do inverno, avisa o sindicalista.

Por enquanto, Velho admite que houve boa vontade das empresas. Grandes companhias, como Marcopolo, Randon, Fras-Le e Guerra, entre diversas outras empresas, concordaram com propostas dos sindicalistas e Ministério do Trabalho e alteraram o esquema de paradas para descanso. Os intervalos de 15 minutos na metade do turno da manhã e na metade do turno da tarde foram substituídos por paradas de dez minutos, a cada duas horas de trabalho. "Isso está dentro das soluções imediatas, às quais se somam pedidos de freezers e ventilação", comenta Velho. "A longo prazo teremos de prever climatização adequada, inclusive para o inverno, como é tendência mundial".

Nesta quarta-feira, a temperatura oscilou entre 16,9 graus em São José dos Ausentes, no nordeste, e 27 graus em São Luiz Gonzaga, no oeste do Rio Grande do Sul. A chuva que chegou ao sul reduziu a temperatura na região e deve se espalhar para todo o Estado, provocando efeito semelhante nesta quinta-feira.
Comentários O comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.