16°/ 30°
Belo Horizonte,
24/OUT/2014
  • (3) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Cubana que deixou o programa Mais Médicos é contratada pela AMB Ela vai exercer função administrativa e receber salário de R$ 3 mil

Agência Brasil

Publicação: 11/02/2014 16:17 Atualização:

A cubana Ramona Rodríguez, que deixou o Programa Mais Médicos, foi contratada nesta terça-feira (11/2) pela Associação Médica Brasileira (AMB). De acordo com a entidade, ela vai exercer função administrativa e receber salário de R$ 3 mil, além de vales-transporte e refeição e plano de saúde. Ao todo, a remuneração ficará em torno de R$ 4 mil.

Ramona trabalhava pelo Mais Médicos no município paraense de Pacajá, mas deixou o programa por não concordar que os profissionais cubanos recebam US$ 400 (aproximadamente R$ 960) enquanto os demais participantes têm salário de R$ 10 mil.

“Legalmente, ela não pode exercer a medicina neste momento. Se quiser ficar no Brasil e ser médica, vamos ajudá-la no que ela precisar”, informou o presidente da AMB, Florentino Cardoso. De acordo com Cardoso, a médica cubana deve ocupar um cargo administrativo até que as inscrições para o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) sejam abertas.

Perguntado se a ampliação do valor pago aos profissionais cubanos seria uma solução, Cardoso respondeu que uma bolsa maior não resolveria a situação. “Defendemos que quem aqui vem trabalhar seja contratado de acordo com as nossas leis,”, disse ele. O presidente da AMB disse acreditar que "muitos outros farão algo parecido com o que Ramona teve coragem de fazer”.

Ramona começa a trabalhar na instituição neta quarta-feira (12), cumprindo jornada das 8h às 12h e das 14h às 18h.
Tags:

Esta matéria tem: (3) comentários

Autor: Jose Neto
Creio que esta reportagem não verdadeira, porque ABM criticou tanto os médicos cubanos e agora contrata, isto parece piada. | Denuncie |

Autor: Flavio
Não duvido que darão um jeitinho dessa médica sumir, sem deixar vestígios. Feliz foi o outro que conseguiu chegar nos EUA. | Denuncie |

Autor: Flavio
Estranho como esse programa serviu direitinho aos propósitos de envio de dinheiro público para Cuba. De cada R$10000,00, 9 mil vão para a família Castro. Uma verdadeira mina de dinheiro. E os médicos não podem nem conversar com jornalistas, por que será? | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.