Óleo que poluiu Paranoá veio do Palácio do Planalto, afirma secretaria

O palácio será autuado e multa pode chegar a R$ 50 mil

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 22/01/2014 14:32 / atualizado em 22/01/2014 14:52

Correio Braziliense

Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press

O óleo que poluiu o Lago Paranoá na última sexta-feira (17/1) vazou da caldeira do restaurante localizado dentro do Palácio do Planalto, segundo informações divulgadas nesta quarta-feira (22/1), pela Secretaria do Meio Ambiente do Distrito Federal.

O palácio será autuado e a multa pode chegar a R$ 50 mil. De acordo com a secretaria, o lago já foi descontaminado. Um laudo que ficará pronto em 10 dias deve confirmar a origem do vazamento apontado. A secretaria acredita que o vazamento ocorreu porque as caldeiras que atendem os estabelecimentos próximo ao Lago Paranoá são velhas. A recomendação é que os equipamentos velhos sejam trocados.

O vazamento
A mancha de óleo que apareceu no Lago Paranoá na última sexta-feira vazou de três manilhas da rede de galerias pluviais, no Setor de Clubes Norte. Para retirar 3,2 mil litros da substância, o Corpo de Bombeiros e a Transpetro utilizaram dezesseis tambores de metal.

A proporção do estrago não foi informada. No entanto, até as primeiras barreiras de contenção serem instaladas no reservatório, no início da tarde de sexta-feira, cerca de 100m do espelho d’água haviam sido contaminados, segundo a Companhia Fluvial do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA).

A unidade também atuou na contenção dos estragos, assim como a Transpetro, empresa da Petrobras responsável pelo transporte de petróleo e derivados. Apenas uma barreira de absorção é mantida em uma das três manilhas como precaução a eventuais acidentes. A bóia fica entre o Clube Almirante Alexandrino e o Grupamento de Fuzileiros Navais, em área militar protegida pela marinha.
Tags: