Mãe de menina queimada no Maranhão se recupera em hospital de Brasília

Segundo a Secretaria de Saúde, o quadro clínico de Juliane Santos, 22 anos, é estável. Ela respira sem ajuda de aparelhos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 10/01/2014 13:47

Correio Braziliense

A mãe da menina Ana Clara, que morreu na segunda-feira, 6 de janeiro, após ter mais de 90% do corpo queimado nos ataques a ônibus em São Luís, chegou no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), em Brasília, na madrugada desta sexta-feira (10/1).

De acordo com a Secretária de Saúde do Distrito Federal, Juliane Santos, de 22 anos, está internada na Ala de queimados do Hran. Juliane teve 40% do corpo queimado, mas o quadro clínico dela é estável - a mulher respira sem ajuda de aparelhos.

Juliane foi transferida para o Hran a pedido da família, que exigiu que a paciente fosse tratada em um hospital especializado em queimaduras. Ela veio do Hospital Geral Luiz Alfredo Soares, no Maranhão, acompanhada da mãe Filomena Carvalho, 49 anos. Todas as despesas com acompanhante - como hospedagem, alimentação e transporte - serão custeadas pela Secretaria de Saúde do Maranhão.
Tags: