SIGA O EM

Obras de duplicação voltam a interditar o trânsito na BR-381

A interdição está marcada para acontecer na próxima quarta-feira próximo ao Trevo de Barão de Cocais, na Região Metropolitana de Belo Horizonte

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1134007, 'arquivo_grande': None, 'credito': 'Dnit/Divulga\xe7\xe3o', 'link': '', 'legenda': 'Interdi\xe7\xe3o vai acontecer por volta das 14h, em Bar\xe3o de Cocais', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2017/07/10/882571/20170710134637790834a.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 10/07/2017 13:43

João Henrique do Vale

Dnit/Divulgação

A continuação das obras de duplicação e modernização da BR-381, entre Belo Horizonte e o Espírito Santo, volta a interromper o trânsito na rodovia nesta semana. A interdição está marcada para acontecer na próxima quarta-feira próximo ao Trevo de Barão de Cocais, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. As ações estão marcadas para acontecer às 14h.

A via deve ficar fechada entre 20 a 40 minutos para a detonações de rochas. De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), as ações serão executadas e supervisionadas por profissionais treinados. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também estará no local para monitorar o trânsito durante a interdição.

As obras seguem em ritmo lento. Como o Estado de Minas mostrou em reportagem de 12 de maio, três anos depois de assinada a ordem de serviço, a duplicação ainda não avançou. Metade dos oito lotes do empreendimento voltou à fase de estudos técnicos, econômicos e ambientais, o que, na prática, significa dizer que estão novamente na etapa anterior à elaboração dos projetos de engenharia e do início das intervenções.

Enquanto a duplicação continua apenas na promessa, vidas são colocadas em risco na chamada Rodovia da Morte. No último balanço disponibilizado pela PRF, referente ao acumulado de janeiro a dezembro de 2016, ocorreram 1.254 acidentes no percurso entre BH e Governador Valadares – média mensal de 104,5. Eles resultaram em 1.484 feridos e 90 mortes.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600