10°/ 20°
Belo Horizonte,
31/JUL/2014
  • (32) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Decisão do STF sobre cotas nas universidades divide internautas A discussão voltou nesse domingo, quando uma loja em frente a UFMG foi pichada com dizeres racistas

João Henrique do Vale -

Publicação: 01/05/2012 17:59 Atualização: 01/05/2012 20:30

Frase dizia, 'A UFMG vai ficar preta'. Universidade repudiou o ato (Reprodução/TV Alterosa)
Frase dizia, "A UFMG vai ficar preta". Universidade repudiou o ato
 

A polêmica sobre as cotas raciais nas universidades reacendeu nesta terça-feira depois que as portas de uma concessionária de motos, em frente à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na Pampulha, foi pichada com dizeres racistas. A frase,“A UFMG vai ficar preta” foi uma possível referência à discussão sobre a política de cotas raciais nas universidades, considerada constitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na semana passada.

Na matéria sobre o fato publicada na manhã desta terça-feira pelo em.com, vários internautas deram opiniões divergentes sobre o assunto. A maioria condenou a pichação, porém houve discórdia em relação às cotas.

“Sou negro e sou contra as tais cotas. Nesse país só se fazem leis para atender a interesses escusos. A qualidade na educação só despenca. É um sucateamento planejado. Se nós afrodescendentes somos desfavorecidos por questões econômicas deveriam intervir na economia, não acham?”, questionou José Gouveia. “O que o STF fez foi legalizar o racismo. Existe forma mais preconceituosa de do que isso? A parcela da população favorecida será muito pequena. Deveriam criar boas condições de vida para todos e não guetos fantasiados de cotas”, disse Ricardo Scz. “O próprio STF que está fomentando a discriminação, pois existem casos de alunos negros ricos, que tomaram as vagas de brancos pobres! E a constituição diz que todos são iguais, o correto seria apresentar a declaração de imposto de renda da família e acima de tudo o conhecimento nas provas”, afirmou Márcio Messias.

Houve também quem concordou com a decisão do STF. “Aos que dizem que o negro é menos inteligente que o branco, digo que sou negra, pobre e doutoranda na UFMG tendo competido com muitos brancos bem nascidos!Não precisei de cotas raciais, mas se na minha época elas existissem eu utilizaria, pois não são favor e sim direito a disputar entre iguais economicamente”, afirmou Juliana Assis. “Viva as cotas. Vestibular mede apenas um tipo de conhecimento, nem sempre necessário ao exercício da profissão, portanto, ao longo do curso o aluno passa por infinitas avaliações, se ele termina, logo, fica apto para trabalhar”, disse Geraldo Santos.

As cotas raciais foram consideradas constitucionais por unanimidade pelo STF na última quinta-feira. Os 10 ministros – Dias Toffoli não participou do julgamento - deram o aval para que universidades brasileiras reservem vagas para negros e índios em seus processos seletivos e afirmaram que as ações afirmativas são necessárias para diminuir as desigualdades entre brancos e negros e para compensar uma dívida do passado, resultante de séculos de escravidão no Brasil. No caso específico julgado, o STF concluiu que a política de cotas estabelecida pela Universidade de Brasília (UnB) não viola a Constituição.

Tags: celular

Esta matéria tem: (32) comentários

Autor: will polli
e minha família não é rica, vindos do trabalho rural. eu entrei em uma universidade federal sem cotas. melhorem a educaçao para todos e o acesso à universidade será verdadeiramente democrático. mas criar cotas é mais fácil, não é? e os políticos ainda se fazem de bonzinhos com suas esmolas. | Denuncie |

Autor: will polli
meu pai é negro e minha mãe é branca, portanto, eu sou considerado pardo. minha noiva é loira, então se nossos filhos nascerem brancos não terão direitos às cotas, mas se um deles nascer com a pele um pouco mais escura poderá ser considerado pardo e poderá usufruir desse direito. nao faz sentido! | Denuncie |

Autor: Eduardo Dias
O Geraldo S. q foi citado é muito ignorante mesmo,o q tem a ver cotas com capacidade de exercer a profissão?!Isso não está em questionamento.O fato é que os brasileiros estão sendo divididos por cores,e uns recebem beneficios por serem de determinada cor.Isso é racismo,só que não mais contra o negro | Denuncie |

Autor: Leonard Prokop
Deveria mudar o nome para "cota para menos favorecidos" e acabar com esse problema. É inadmissivel uma faculdade renomada como a UFMG ter alguns elementos com tão baixa educação que se traz de casa. Abaixo o preconceito. | Denuncie |

Autor: Joao Helton Barbosa
A constituição diz que somos todos iguais. Mas nossos ministros dizem o contrário. | Denuncie |

Autor: Marco Pereira
Penso ser por merecimento o ser humano entrar numa escola, numa empresa, por sua inteligência e não, por sua cor...No Brasil, país que continua na idade da pedra, tinha que existir esse tipo de situação...Me apontem a diferença de um negro para qualquer outra espécia humana. | Denuncie |

Autor: Marco Pereira
Se alguem me explicar qual a diferença de um ser humano para o outro (deixando a cor da pele de lado...), ganha um carro...O que já ficou podre e preto, é o cérebro daqueles que ainda insistem no racismo. Por uma acaso, a m...do branco tem o cheiro de perfumes? | Denuncie |

Autor: dazio chaves
acho que a discriminação racial vai aparecer mesmo quando alguém precisar do profissional formado a partir da lei: vai perguntar onde formou e a cor da pele: se o nivel do ensino esta baixo, imagine o conhecimento de quem entrou pela cosinha | Denuncie |

Autor: Edna Santos
Os comentários aqui expostos em sua maioria, junto com a hipocrisia tupiniquim reinante (de que no Brasil nao existe racismo), justificam essa lei. Em pleno Séc.XXI existe racismo no Brasil.Tb, foi o último país a abolir a escravidao. Como sempre o país segue caminhando pra trás. | Denuncie |

Autor: Jose Carlos Barbosa
Tinha que ser da pseudo "grande" elite da UFMG, que passa uma imagem de provincianismo. Atitudes desse tipo depõem contra a UFMG moderna, apesar de ser atitude de uns poucos. | Denuncie |

Autor: Eduardo Fonseca
Gostaria de saber, SOMENTE, qual o criterio que define NEGRO. Geneticamente, praticamente, todo brasileiro (de Sao Paulo ao Amazonas) tem ascendencia negra! | Denuncie |

Autor: Juliana Assis
Questiono a esse jornal, por que publicaram um comentário que fora de seu contexto serve muito bem para sustentar o discurso meritocrático típico dessa sociedade? Deveriam publicar outros não acham? Afinal opções não faltaram no: http://migre.me/8UGiy (link correto)! | Denuncie |

Autor: Helbert DF
Cota sócio-econômica sim. Cota racial definitivamente NÃO! [2] Exatamente o que eu penso. Me pergunto se o pessoal do STJ acha que todo pobre é negro... | Denuncie |

Autor: Cristiano Silva
Devo sendo negro e mineiro sei como é o preconceito outros aqui vão dizer que não existe, mas vá nas federais e vejam quantos negros fazem eng, med, ondoto, os que dizem ser negros veja ai quantos negros ocupam cargos de chefia nas empresa é dessa discriminalização que o STF foi contra. | Denuncie |

Autor: moacir junior
nao temos divida nenhum com os negros, os negros são pessoas normais como qualquer um, assim como os indios, eoutro qualquer, nao precisam de cotas, isso é balela pra politico de eleger, e muita gente vao na conversa.. COTA sim é regressão, é racismo... eeee povo brasileiro... | Denuncie |

Autor: José Resende
Qualquer tratamento diferente, que não vise a realidade maior, que são os pobres e não os negros, é racismo... Fazer o quê??? Estamos onde? No paiizinho!!! Ora bolas!!! | Denuncie |

Autor: Ubirajara Coelho
Mais uma decisão errada da "tchurma" do STF igual aquela decisão da Raposa Serra do sol em Roraima. | Denuncie |

Autor: André Lustosa
Pergunta: O Cachoeira paga cota ? | Denuncie |

Autor: Vanderlea Martins da Rocha
Sou negra, estudei na UFMG, fiz mestrado na UFU, e não precisei de cota para nada disso. Sou contra cotas nas universidades. Daqui a pouco irão criar cotas nos concursos públicos também. Por que não cuidar para que tenhamos escolas excelentes desde o fundamental. | Denuncie |

Autor: Aldemir Ferreira
Deviam ser garantidos também aos negros: transporte, alimentação, alojamento e ajuda financeira. Afinal, enquanto os filhos dos escravos eram "apartados" das mães aos 07 anos de idade para trabalharem nos canaviais ou vendidos, os filhos dos "senhorzinhos" " iam estudar na europa. O ponto de partida | Denuncie |

Autor: Antonio Carlos Plais
O ponto central da discussão está deslocado:ninguém deixa de entrar na faculdade porque é negro;não entra porque o ensino público é uma vergonha e não possibilita às camadas desfavorecidas alcançarem um patamar mínimo de conhecimento para competir em igualdade com os alunos de escolas particulares | Denuncie |

Autor: Juvenal Moreira
Cota sócio-econômica sim. Cota racial definitivamente NÃO! | Denuncie |

Autor: Juliana Assis
"Achismos" à parte,com a decisão do STF, as IFES q optaram por essa política, como UFBA e UnB, poderão prosseguir e aprimorar as seleções, pois no início nenhuma política é perfeita. No mais, mantenho TODOS os meus comentários anteriores e os compartilho com os leitores deste no: http://migre.me/8UAJ | Denuncie |

Autor: gleidson lopes
Não é necessário cotas é só as universidades públicas se fazerem públicas, ou seja aos que não podem entrar nas particulares!!!!! | Denuncie |

Autor: guilherme pires
Por que esses idiotas não vão protestar contra as mortes na Br 381, o não investimento e etc... Não existe negros nas universidades, isso é fato, tem que haver a inclusão, caso não acompanhem a turma, pau neles... é para isso que existe provas... ao contrário das faculd. particulares né... | Denuncie |

Autor: Fernando Ciccarini
Sou extremamente contra a cota racial, pois tem de melhorar as escolas públicas desde o fundamental. Tenta-se tapar o buraco com cotas hipócritas e que muitas vezes o aluno contemplado não conseguirá acompanhar o nível da turma. A dívida histórica com negros e índios será resgatada só com dignidade. | Denuncie |

Autor: Marlon Castro
Não podemos compensar uma dívida do passado causando outra, ou seja, para compensar anos de escravidão vão tirar meu direito de igualdade, dando privilégios para outros. Ora sou pobre, sempre estudei em escolas públicas que quase nunca receberam investimentos públicos e nem por isso... cont. | Denuncie |

Autor: Full Metal Jacket
Quando me tiram o direito de concorrer em igualdade de condições com um outro candidato, eu me sinto discriminado. Só porque sou branco. | Denuncie |

Autor: Full Metal Jacket
O racismo está presebte é nesta decisão de reserva de mercado para uma raça,que, supostamente, não teve condições de se preparar para um vestibular. Hipocrisia. | Denuncie |

Autor: Daniel Miranda
continua:...índios e outras minorias que sacrificadas do país.Frases como a pichada revelam uma intolerância fruto de espíritos animalescos.Sou contra as cotas pela razões já expostas;porém me revolta toda manifestação preconceituosa e o que é mais lastimável,produz eco em mentes igualmente débeis. | Denuncie |

Autor: Daniel Miranda
continua: aquela em que o sujeito,extremamente racista,assevera diante de outros para parecer que é uma grande pessoa:"há duas coisas que detesto.Uma é racismo..."E diante do hiato, completa: "a outra é preto!" Pode parecer engraçado,mas não é; principalmente quando temos uma dívida com os negros ... | Denuncie |

Autor: Geraldo Rezende
quem no brazil é ariano? somos todos negros, brancos, pardos etc. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Envie sua história efaça parte da rede de conteúdo do grupo Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.