SIGA O EM

"Ela mentiu", diz promotor sobre depoimento de ex-namorada de Bruno

A sessão de hoje foi marcada pelo depoimento de Fernanda Gomes de Castro. Segundo promotor, ao contrário do que disse em juízo, ela não recebeu ligações de Luiz Henrique Romão, o Macarrão.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/11/2012 20:46 / atualizado em 22/11/2012 21:06

Cristiane Silva

Para o promotor Henry Wagner Vasconcelos, a ex-namorada do goleiro Bruno Fernandes, Fernanda Gomes de Castro mentiu durante seu depoimento na tarde desta quinta-feira no Fórum de Contagem, na Grande BH.

De acordo com o representante do Ministério Público, ela mentiu ao dizer que Macarrão ligou para ela na noite do dia 4 de junho de 2010 pedindo que ela fosse para a casa do goleiro, no Rio de Janeiro, para que ela cuidasse do filho de Eliza Samudio. Durante o interrogatório, ele mostrou a Fernanda registros das ligações feitas e recebidas pelos telefones dela. “Ela mesma é que teve a iniciativa de ligar para Jorge Luiz (primo de Bruno, que era menor), duas vezes”, explica. Em depoimento, Fernanda disse que ela costumava ligar para o adolescente porque ele tinha problemas com drogas e ela o orientou a frequentar um grupo na igreja da qual ela faz parte, afim de ajudá-lo.


Ele também reafirma que Eliza estava em situação de cárcere e que Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e Fernanda sabiam que a ex-modelo ia morrer. Fernanda disse no tribunal hoje que no dia seguinte à estada na casa de Bruno, em que cuidou do bebê, ela teria sido apresentada por Macarrão a Eliza, que teria agradecido. “Qual a mãe que tendo seu filho nos braços de outra pessoa o deixaria para trás? Além de uma desconhecida, era uma rival amorosa”, diz.

Vasconcelos também disse que Fernanda e os outros réus foram orientados a mentir por Ércio Quaresma, atual advogado de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola. O promotor ainda disse que, analisando o comportamento os jurados, ele acredita que eles não assumiram o depoimento de Fernanda com muita credibilidade.

Quando a juíza Marixa Fabiane Rodrigues abriu para as perguntas da defesa, um dos que se manifestou foi o advogado Lúcio Adolfo da Silva, que representa Bruno. Com um jornal em mãos, ele se apressou até a Fernanda para fazer uma pergunta. Ele foi interrompido pela juíza, que pediu para falar em particular com ele, rapidamente. Em seguida, Silva perguntou a ela se recebeu alguma proposta da promotoria para minorar sua acusação. Ela disse que não. Mais tarde, Fernanda pediu a palavra e disse que não está disposta a fazer nenhum acordo e que só busca a verdade e a justiça.

Angustiado

O boato de que o goleiro Bruno tivesse tentado suicídio dentro da penitenciária nesta tarde movimentou a imprensa. No entanto, a história foi negada pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) e pelos advogados do réu. Lúcio Adolfo disse que Bruno ficou “angustiado e decepcionado” ao ser informado que Macarrão disse que ele foi o mandante da morte de Eliza Samúdio durante depoimento que ocorreu entre a noite de quarta-feira e a madrugada desta quinta.
Tags: