Publicidade

Estado de Minas

Entenda como pode impactar na forma de você criar seu conteúdo

Aspas [ %u201C %u201D ] - Norma Culta Com a chegada do Google BERT, novo algoritmo de pesquisa, as buscas terão mudanças importantes nos resultados. Explicamos o que é esta nova pesquisa e o que ela pode trazer de benefícios tanto para os usuários e para os redatores.


postado em 22/01/2020 07:00 / atualizado em 23/01/2020 16:10

O Google anunciou aquela que está sendo considerada sua maior mudança nos últimos cinco anos, desde o lançamento do RankBrain. A novidade é o algoritmo de pesquisa BERT, sigla para Bidirectional Encoder Representations from Transformers. Em resumo, BERT vai ajudar a entender as pesquisas de uma forma mais parecida com os humanos.

 

 

Aspas [ “ ” ] - Norma Culta

O que eu tenho que fazer para me adequar ao Google BERT?

 

 

Ver galeria . 7 Fotos Detentos apresentaram sintomas como paralisia nas pernas e pele em decomposiçãoOAB-RR/Divulgação
Detentos apresentaram sintomas como paralisia nas pernas e pele em decomposição (foto: OAB-RR/Divulgação )
Pepois do anúncio do Google, a pergunta que os redatores mais estão fazendo é: o que eu tenho que fazer para me adequar ao BERT? Se você já adota as boas práticas mais recentes, a resposta é nada. Porque isso quer dizer que seus textos já são voltados para pessoas, ou seja, para uma leitura feita por humanos – e não pensada para agradar robôs.

 

As evoluções mais recentes do algoritmo do Google têm sido, quase que sem exceção, voltadas para a valorização da experiência de leitura e usabilidade de um site.O BERT parece ser um passo ainda mais decisivo nesse sentido. De qualquer forma, mesmo que você considere que tem feito tudo certo, é bom se preparar para monitorar suas principais páginas. O Google estima que 10% das buscas vão apresentar grandes mudanças nas respostas. 

 

 

- O que é o Google BERT?

 

O Google lançou recentemente a nova atualização do seu algoritmo de pesquisa, o Google Bert(foto: Medium - medium.com)
O Google lançou recentemente a nova atualização do seu algoritmo de pesquisa, o Google Bert (foto: Medium - medium.com)
 

 

O projeto do BERT foi lançado em 2018, quando o Google introduziu, em código aberto, uma técnica de pré-treinamento de processamento de linguagem natural baseada em redes neurais. Ela se chamava – isso mesmo, você adivinhou – Bidirectional Encoder Representations from Transformers. 

 

 

Os modelos gerados podiam interpretar o contexto completo de palavras pesquisadas, usando todos os termos. Isso é particularmente útil para entender a intenção por trás da pesquisa. Também pode apresentar resultados de mais qualidade para pesquisas com mais palavras – muito comuns em buscas de voz, por exemplo.   

 

Veja, abaixo, um caso de uso apresentado pelo Google, envolvendo, por mera coincidência, o Brasil:

 

Exemplo do funcionamento do Google Bert(foto: Blog Google Brazil)
Exemplo do funcionamento do Google Bert (foto: Blog Google Brazil)


 

15% de todas as pesquisas feitas diariamente pela ferramenta são inéditas, ou seja, não possuem informações sobre cliques dos usuários para avaliar os resultados. Por isso, compreender corretamente o que as pessoas querem buscar é essencial para melhorar a experiência.

Pandu Nayak, vice-presidente de Buscas do Google

 

 

 

O Google explica que, antes do BERT, o termo “to” (para, em inglês) não era totalmente compreendido. Assim, o resultado trazia algo que era o contrário do esperado: dicas para quem ia dos Estados Unidos do Brasil, quando a intenção era obter informações sobre a ida do Brasil para os Estados Unidos. Ou seja, o BERT ajuda a entender essas nuances.

 

 

E o RankBrain? E os conceitos de SEO?

 

 

O RankBrain ( link para matéria sobre o rankbrain) não é mais levado em consideração? Na verdade, a inteligência artificial anterior do Google vai ser complementada pelo BERT. Ou seja, podem atuar em conjunto para melhor definir o ranqueamento de resultados a uma determinada pesquisa. Eles podem, ainda, se somar a outros métodos, ou seja, fundamentos do SEO continuam válidos. Essa, aliás, é uma característica dos estudos de otimização para motores de busca, eles evoluem e vão agregando novidades. 

 

Apesar da inovação, é importante ressaltar que o RankBrain não está morto. Relembrando: RankBrain foi o primeiro método baseado em Inteligência Artificial do Google para entender as buscas. Ele se baseia na análise tanto das pesquisas quanto dos conteúdos presentes nas páginas da web indexadas pelo Google para compreender melhor qual o verdadeiro significado das palavras dentro de um determinado contexto.

 

Dessa forma, o BERT não substitui o RankBrain, mas funciona como um método adicional para compreender conteúdos e buscas. Além disso, é importante lembrar que em uma única busca, é possível utilizar de mais de um método, incluindo o BERT, para uma melhor compreensão da intenção do usuário.

 

 

E como isso funciona?

 

O Google explicou que existem inúmeras formas de compreender o que a linguagem presente na pesquisa quer dizer e de que modo ela se relaciona com os conteúdos da web. Por exemplo, se você digita algo errado, os sistemas de detecção de erros auxiliam na grafia correta de uma palavra para que você consiga encontrar o que precisa.

 

Da mesma forma, se você usa um sinônimo da palavra que você está buscando, ele consegue encontrar conteúdos que abranjam ambos os termos. Assim, o BERT é apenas outro sinal que o Google utiliza para compreender a linguagem. Dependendo de qual busca você realiza, qualquer um desses sistemas, ou a sua combinação, poderão ser usados para prover o melhor resultado existente.

 

 

É possível otimizar para o BERT?

 

A resposta, até o momento é: improvável. O Google afirmou que especialistas em SEO não podem de fato otimizar nem mesmo para o RankBrain. Mas, de qualquer forma, isso significa que o Google está se tornando cada vez melhor em entender a linguagem natural. Por isso, continue produzindo conteúdos de qualidade para os seu público, e não para o algoritmo.

 

É importante ficar de olho nessa atualização não apenas porque o próprio Google a considerou como: "o maior salto de progresso nos últimos cinco anos, e um dos maiores na história dos motores de busca", mas também porque 10% de todas as pesquisas foram impactadas pelo BERT.

 

-----------------------------------------------------------------------------

 


Rodovia

Trecho

Situação

MG119

Ipanema/Manhuaçu

Tráfego em meia pista

MG119

Ipanema/Manhuaçu

Tráfego em meia pista

MG119

Ipanema/Manhuaçu

Tráfego em meia pista

MG119

Ipanema/Manhuaçu

Tráfego em meia pista

MG119

Ipanema/Manhuaçu

Tráfego em meia pista

MG119

Ipanema/Manhuaçu

Tráfego em meia pista

----------------------------------------------------------------------------- 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade