Publicidade

Estado de Minas CAOA CHERY ARRIZO 6 GXS 1.5 AT9

Testamos o Caoa Chery Arrizo 6 GXS 1.5 AT9, sedã bem equipado e com preço competitivo

Com estilo fastback, sedã médio traz design e interior elegantes, ampla lista de equipamentos e bom conjunto mecânico, na mesma faixa de preço do pacote de entrada da concorrência


21/11/2020 04:00 - atualizado 21/11/2020 00:40

(foto: Caoa Chery/divulgação )
(foto: Caoa Chery/divulgação )


Lançado em julho, o Caoa Chery Arrizo 6 vem ganhando seu espaço entre os sedãs médios, já deixando para trás nas vendas mensais modelos como o Kia Cerato, vantagem apurada por se tratar de um veículo fabricado no Brasil (apesar do pequeno percentual de nacionalização). Para conferir se o modelo tem predicados para ampliar sua participação no segmento liderado pelo Toyota Corolla, avaliamos o mais novo sedã médio do mercado, disponível em versão única, a GSX.
O sedã estilo fastback tem perso- nalidade. A dianteira traz capô anabolizado, grade tridimensional em preto brilhante e para-choque lapidado. De perfil, destaque para o teto arqueado, além da linha de cintura ascendente e as rodas de 17 polegadas. A traseira tem visual limpo, com elementos horizontais que ampliam a impressão de largura. A tampa traseira é curta, mas sua abertura é ampla, melhorando o manuseio do porta-malas.
Na dianteira, destaque para o capô anabolizado, e na traseira, elementos horizontais ampliam impressão de largura(foto: Caoa Chery/divulgação )
Na dianteira, destaque para o capô anabolizado, e na traseira, elementos horizontais ampliam impressão de largura (foto: Caoa Chery/divulgação )
 

MULTIMÍDIA O habitáculo tem conceito minimalista, concentrando a maior parte dos comandos e informações em três painéis. O quadro de instrumentos tem uma tela de sete polegadas situada entre dois elegantes marcadores analógicos, com gráfico caprichado e informações como velocímetro digital e computador de bordo. O sistema multimídia funciona a partir de uma tela tátil de nove polegadas, com teclas físicas de atalho para todas as funções. Permite espelhamento com smartphone pelo Apple CarPlay e Android, com possibilidade de usar os aplicativos na tela do veículo. As mídias disponíveis são rádio, Bluetooth e USB. Para manter as mãos no volante, a central também oferece sistema de telefonia. Por fim, o console central traz um painel tátil com os comandos do ar-condicionado.
 
Habitáculo tem conceito minimalista e multimídia de nove polegadas(foto: Caoa Chery/divulgação )
Habitáculo tem conceito minimalista e multimídia de nove polegadas (foto: Caoa Chery/divulgação )
 
 
Tudo isso ganha vida assim que o carro é ligado. Outro destaque do interior é o longo difusor do ar-condicionado no painel. O teto solar também é um diferencial, já que costuma equipar apenas as versões mais caras. O acabamento traz materiais de qualidade, como couro e plástico emborrachado no painel e nas portas. A iluminação ambiente em LED amplia a sofisticação. Os bancos também são revestidos em couro, com costura aparente. Os tapetes são acarpetados e até o revestimento do teto tem boa aparência.
 
Passageiros gozam de conforto no banco traseiro, desde que não sejam altos(foto: Caoa Chery/divulgação )
Passageiros gozam de conforto no banco traseiro, desde que não sejam altos (foto: Caoa Chery/divulgação )
 
 
Um deslize é o volante ter apenas ajuste de altura. O espaço interno é bom. O banco traseiro acomoda bem até dois passageiros, mesmo com o túnel do assoalho sendo baixo e largo. Com porta-trecos nas portas, apoio de braço central, saídas de ar-condicionado e tomadas USB, os passageiros de trás também têm bom nível de conforto. Mas o teto arqueado acaba atrapalhando os passageiros altos, a partir de 1,85m. O porta-malas é enorme, com 570 litros. É possível ampliá-lo rebatendo o encosto do banco traseiro, mas só de forma integral, não permitindo conjugar com um passageiro.
 
Rodas de liga de 17 polegadas(foto: Caoa Chery/divulgação )
Rodas de liga de 17 polegadas (foto: Caoa Chery/divulgação )
 

RODANDO O conjunto mecânico, formado pelo motor 1.5 turbo de até 150cv de potência e o câmbio automático tipo CVT, que simula nove marchas, proporciona bom desempenho. Para brilhar, o torque de 21,4kgfm poderia ser ampliado. Mesmo na cidade, se você precisar de respostas mais imediatas vale escolher logo o modo esportivo. Porém, no trânsito urbano é melhor optar pelo modo eco e seguir mais tranquilo, se beneficiando do menor consumo de combustível. Estranho é não ter um modo “normal”, com um meio-termo entre esses extremos.
 
Motor 1.5 turbo de 150cv garante bom desempenho(foto: Caoa Chery/divulgação )
Motor 1.5 turbo de 150cv garante bom desempenho (foto: Caoa Chery/divulgação )
 
 
Na estrada, para fazer ultrapassagens ou retomadas com mais confiança, melhor estar com o modo esportivo “engatilhado”. O conforto de rodagem não é dos melhores dis- poníveis. O veículo pouco filtra o piso irregular, parte explicada pelos pneus de perfil baixo, parte pela opção da suspensão traseira tipo eixo de torção, enquanto a multilink é a referência do segmento. A direção tem assistência elétrica, com peso adequado para cada situação.
 
Câmbio do tipo CVT simula nove marchas(foto: Caoa Chery/divulgação )
Câmbio do tipo CVT simula nove marchas (foto: Caoa Chery/divulgação )
 

MERCADO Vendido em versão única GSX, o Arrizo 6 traz amplo pacote de itens de série, com destaque para chave presencial, teto solar, câmera 360 graus, além de seis airbags, controles de tração e estabilidade. O preço sugerido é de R$ 108.750, na mesma faixa das versões de entrada de Toyota Corolla 2.0 GLI (R$ 111.290), Honda Civic 2.0 LX (R$ 107.200) e Chevrolet Cruze 1.4 LT (R$ 110.690). Inexplicavelmente, o Volkswagen Jetta 1.4 Comfortline já chegou aos R$132.350 e está fora da disputa.
 
Ou seja, a estratégia da Caoa Chery é que o Arrizo 6 tenha boa relação custo/benefício para entrar em um segmento complicado que já tem dono, o Toyota Corolla, e que atualmente não dá folga nem para o Honda Civic. Além disso, a ascensão dos compactos premium e o boom dos SUVs achatou o mercado de veículos médios. Os hatches médios estão por um fio, apenas com o Cruze Sport6. No caso dos sedãs médios, já existe um movimento de esvaziamento: a Ford abandonou o Fusion e Focus; a Citroën deixou de trazer o C4 Lounge para o Brasil; e a Chevrolet não tem nova geração para substituir o Cruze. Com menos concorrentes, os resilientes podem conseguir seu lugar ao sol.
 
 FICHA TÉCNICA

MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.499cm³ de cilindrada, flex, que desenvolve potências máximas de 147cv (gasolina) e 150cv (etanol) a 5.500rpm, e torque máximo de 21,4kgfm a 1.750rpm (g/e)

TRANSMISSÃO
Tração dianteira, com câmbio automático tipo CVT que simula nove velocidades

SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, McPherson, com barra estabilizadora; e traseira tipo barra de torção, com barra estabilizadora/de liga leve, com 6,5 x 17 polegadas /205/50 R17

DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

FREIOS
A discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e EBD

CAPACIDADES
Do tanque, 48 litros; porta-malas, 570 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 397 quilos

DIMENSÕES
Comprimento, 4,67m; largura, 1,81m; altura, 1,49m; e distância entre-eixos, 2,65m; altura em relação 
ao solo, 14,8cm

PESO
1.364 quilos

DESEMPENHO
Velocidade máxima: 190km/h (e)
0 a 100km/h: 9,98s (e)

CONSUMO (*)
Cidade: 11km/l (g); 7,6km/l (e)
Estrada: 13,3km/l (g); 9,4km/l (e)

Dados do fabricante
(*) Dados do Inmetro
(g) gasolina (e) etanol


EQUIPAMENTOS
DE SÉRIE
Airbags frontais, laterais e de cortina; controle eletrônico de estabilidade e tração; freio a disco nas quatro rodas com ABS e EBD; indicador de pressão e temperatura dos pneus; Isofix; acendimento automático dos faróis; banco do motorista com regulagem de altura; banco traseiro com descansa-braço central, porta-copos e rebatimento integral; câmeras de visão 360 graus; ar-condicionado com saída para o banco traseiro; comando de climatização a distância; piloto automático; sensor de estacionamento traseiro; assistente de partida em aclives; teto solar elétrico; volante com regulagem de altura; chave presencial; freio de estacionamento com acionamento eletrônico e função auto hold; luz ambiente; sistema multimídia, luz de rodagem diurna; retrovisores com ajuste e rebatimento elétricos; faróis de LRD com ajuste elétrico; e lanternas de neblina.

OPCIONAIS
Não há.

Quanto custa?
O Caoa Chery Arrizo 6 GSX 1.5 AT9, 
versão única do sedã, tem preço 
sugerido de R$ 108.750.


NOTAS (0 a 10)

Desempenho 8
Espaço interno 8
Porta-malas 10
Suspensão/direção 7
Conforto/ergonomia  8
Itens de série/opcionais 9
Segurança  8
Estilo 9
Consumo 7
Tecnologia 8
Acabamento  8
Custo/benefício 8 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade