Publicidade

Estado de Minas PREMIAÇÃO

Deu sedã na cabeça

Juri formado por jornalistas especializados elege o Toyota Corolla o "Carro do Ano 2020". Modelo foi escolhido por apresentar evolução no projeto, com ganhos em tecnologia


postado em 30/11/2019 04:00 / atualizado em 30/11/2019 15:14

Toyota Corolla foi o que mais se destacou entre os modelos com preços até R$ 120 mil(foto: toyota/divulgação)
Toyota Corolla foi o que mais se destacou entre os modelos com preços até R$ 120 mil (foto: toyota/divulgação)

 
Se no ano passado o título do “Carro do Ano” concedido pela revista Autoesporte foi para um hatch, o Volkswagen Polo, em 2019 o escolhido da 53ª edição do prêmio foi um sedã, segmento muito apreciado pelo consumidor brasileiro. O Toyota Corolla foi o escolhido entre os modelos de diferentes segmentos com preços até R$ 120 mil. A entrega do prêmio aconteceu nesta semana, em São Paulo, onde também foram anunciados os vencedores de outras categorias. O VRUM, representado pelo jornalista Enio Greco, participa do corpo de jurados, que tem ainda especialistas que trabalham em diferentes veículos de comunicação no Brasil, além de integrantes da redação da Autoesporte.
 
A premiação da revista especializada contempla os melhores modelos lançados entre outubro de 2018 e o mesmo mês de 2019. São eleitos os vencedores com preços até R$ 120 mil, de R$ 120 mil a R$ 220 mil, e acima de R$ 220 mil, além “Carro Verde do Ano” e “Motor do Ano”. O prêmio mais cobiçado é o de “Carro do Ano”, que geralmente reúne concorrentes de grande volume de vendas ou significativa relevância em seus respectivos segmentos.
 
O prêmio
O prêmio "Carro Premium do Ano" foi para o BMW Série 3 (foto: jorge lopes/em/d.a press)
 
 
E neste ano, o grande vencedor do “Carro do Ano” até R$ 120 mil foi o novo Toyota Corolla, que concorreu com os também finalistas Caoa Chery Tiggo 5X, Chevrolet Onix Plus, Hyundai HB20 e Volkswagen T-Cross. O prêmio foi recebido por Miguel Fonseca, vice-presidente da Toyota do Brasil e coordenador de vendas regionais para a América Latina e Caribe. "Além do motor 2.0 Dyamic Force, que também foi premiado, o novo Corolla traz o pacote Safety Sense de segurança, um outro destaque. O investimento foi grande e incluiu a nova plataforma Toyota New Global Architecture (TNGA), com uma estrutura 60% mais rígida que antes, além da fabricação do powertrain em Porto Feliz (SP)", disse o executivo.
 
Além de trazer linhas bem mais modernas na carroceria, deixando de lado o aspecto pouco ousado, a 12ª geração do Corolla chegou ao mercado com o novo motor 2.0 de 177cv de potência máxima e 21,4kgfm de torque, com transmissão do tipo CVT com primeira marcha dotada de engrenagens. Com esse conjunto mecânico, o modelo ganhou desempenho ainda melhor, garantindo boa dirigibilidade no trânsito urbano e na estrada.
 
No segmento acima de R$ 220 mil, o Porsche foi eleito
No segmento acima de R$ 220 mil, o Porsche foi eleito "Carro Superpremium do Ano" (foto: porsche/divulgação)
 
 
O motor do Toyota Corolla é totalmente novo e tem foco também na economia de combustível. O propulsor traz tecnologia que permite combinar injeção direta, para aumentar o rendimento, e indireta, para otimizar as emissões. A taxa de compressão é mais elevada, para evitar a perda de rendimento do motor, que já é considerado o 2.0 aspirado mais forte do mercado.

OUTROS PREMIADOS A revista Autoesporte concedeu o prêmio de “Carro Premium do Ano”, de R$ 120 mil a R$ 220 mil, ao BMW Série 3, que também trouxe renovação no visual e no conteúdo. Já no segmento acima de R$ 220 mil, o “Carro Superpremium do Ano” foi o novo Porsche 911, modelo icônico que mantém o DNA da marca ganhando cada vez mais recursos tecnológicos.
 
O prêmio
O prêmio "Carro Verde do Ano" ficou com o elétrico Nissan Leaf (foto: Enio Greco/Em/divulgação)
 
 
A premiação elege também o modelo mais sustentável do setor automotivo, concedendo o prêmio “Carro Verde do Ano”. E o escolhido foi o Nissan Leaf, veículo 100% elétrico lançado na América Latina em julho, com preço abaixo de R$ 200 mil. Os jurados elegeram ainda o Mercedes-Benz 1.3 turbo como o “Motor do Ano”, abaixo de 2.0 litros, e o 2.0 da Toyota, vencedor entre os propulsores de cilindrada superior.


Publicidade