Publicidade

Estado de Minas FIAT TORO FREEDOM 1.8 AT6

Falta entusiasmo

Testamos a picape intermediária da marca italiana, que na linha 2020 traz pequenas mudanças no visual, mas mantém o motor que proporciona desempenho apenas mediano


postado em 07/09/2019 04:00

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)


Nunca foi recomendável mexer em time que está ganhando, por isso a Fiat levou essa máxima ao pé da letra ao preparar a linha 2020 da picape Toro. Modelo de sucesso no mercado brasileiro, a picape intermediária tem o design como seu ponto forte. Talvez seja por isso que a montadora optou por não fazer modificações significativas, mantendo o estilo ousado que atrai consumidores. O problema é que a Fiat manteve também o motor 1.8, que não garante bom desempenho e nem baixo consumo de combustível para a picape. A versão Freedom traz uma lista generosa de equipamentos, mas se os principais opcionais forem marcados, o preço fica bem salgado.
 
A Fiat vai muito bem no segmento de picapes, onde lidera com folga com a compacta Strada e a intermediária Toro, que tem como única concorrente a Renault Duster Oroch. Na linha 2020, a Toro manteve seu estilo ousado, com luzes diurnas em LED afiladas e um friso cromado com a logo da marca se destacando na frente. A única mudança ali foi o overbumper, mais conhecido como quebra-mato, na verdade uma saliência de plástico no para-choque dianteiro. Os faróis de neblina são envoltos em moldura cromada.
 
Porta dupla facilita o acesso à caçamba, que tem boa capacidade(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Porta dupla facilita o acesso à caçamba, que tem boa capacidade (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
 
 
A versão intermediária Freedom mantém a moldura de plástico preto nas caixas de rodas, elemento que segue pelas laterais e vai até o para-choque traseiro, que tem estribo cromado. A prática porta dupla da caçamba é um dos destaques da picape, pois facilita o manuseio da carga. A caçamba é toda revestida de plástico e traz ganchos para amarração de objetos. O estepe fica abaixo do assoalho, o que é bom por não comprometer o espaço para carga, mas ruim no manuseio. A capota marítima é de série nesta versão e é fácil de ser retirada e recolocada. A picape não tem janela no vidro traseiro, mas traz um rack de teto estiloso com brake light. O santantônio e as barras de proteção do vidro traseiro são opcionais.

ESPAÇO Por se tratar de uma picape intermediária, a Toro tem espaço interno bem melhor do que uma compacta de cabine dupla e se aproxima de uma média. Na frente, motorista e passageiro vão bem acomodados em bancos com abas laterais. Já no banco traseiro o assento é mais baixo e curto, e o apoio de braço embutido no centro do encosto incomoda quem senta ali. Outra falha atrás é a falta das saídas de ar-condicionado, mas tem entrada USB e tomada 12V, além dos itens de segurança para três passageiros.

ACABAMENTO Com revestimento em couro nos bancos, volante e painéis de portas, a picape tem acabamento de boa qualidade, inclusive no plástico duro do painel. O teto é revestido em tecido claro, fácil de sujar. No painel, um detalhe na cor vinho brilhante emoldura a central multimídia e aparece também nos puxadores das portas. No console também tem entrada USB e tomada de 12V para quem senta na frente. Os comandos estão bem localizados e alguns podem ser acessados no volante, que conta com regulagem de altura e distância, além de aletas para trocas de marchas. O painel de instrumentos tem fundo escuro, com tela no centro exibindo os dados do computador de bordo.
 
As rodas de 16 polegadas são calçadas com pneus na medida 215/65(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
As rodas de 16 polegadas são calçadas com pneus na medida 215/65 (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
 
 
CONECTIVIDADE A picape Toro 1.8 Freedom AT6 vem equipada com uma central multimídia que tem tela tátil de sete polegadas. O sistema permite fácil conexão com smartphones por meio dos aplicativos Android Auto e Apple CarPlay. A navegação por GPS é embarcada, muito simples de operar e traz avisos de radar para o motorista. Estão disponíveis comandos de voz, Bluetooth, MP3, rádio AM/FM e entrada auxiliar. Tem uma entrada USB para quem senta na frente e outra para os passageiros de trás. Na tela do sistema multimídia o motorista visualiza as imagens da câmera de ré, em boa definição, com o acréscimo das linhas de referência que auxiliam nas manobras de estacionamento.

DESEMPENHO O motor que equipa essa versão é o já conhecido 1.8 flex, que dá conta do recado, mas sem brilho. A picape não é muito ágil nas arrancadas e retomadas de velocidade, já que é pesada e exige muito do motor. Pra obter um desempenho melhor, só pisando fundo no acelerador, o que acaba elevando o consumo de combustível. Aliás, neste quesito a Toro deixa a desejar, pois no nosso percurso misto de teste o computador de bordo apresentou consumo de 5,5km/l com etanol. O câmbio automático de seis marchas até faz a parte dele, com mudanças sem trancos, mas na posição D as reações são mais lentas. O ideal é colocar no modo manual e fazer as trocas nas aletas atrás do volante, para deixar a picape mais esperta.
 
As suspensões da Toro são bem ajustadas e conseguem proporcionar um resultado bem equilibrado entre estabilidade e conforto ao rodar. A picape faz curvas sem sustos e filtra bem as imperfeições do solo. A direção, com assistência elétrica, tem boa calibragem, mas o diâmetro de giro não é dos mais favoráveis, dificultando as manobras em espaços mais apertados.
 
Capota marítima e o rack de teto são de série na versão Freedom(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Capota marítima e o rack de teto são de série na versão Freedom (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
 

QUEDA DE BRAÇO Essa versão Freedom 1.8 AT6 tem preço inicial de R$ 109.990, e com todos os opcionais chega a R$ 126 mil, já bem próximo das picapes médias de entrada. A concorrente direta é a Renault Duster Oroch 2.0 com câmbio automático, bem mais barata (R$ 82.390), mas com lista de equipamentos mais modesta. Ambas são as únicas do segmento de picapes intermediárias, mas com propostas diferentes. Enquanto a Toro foca no visual e conteúdo, a Oroch mira no trabalho e espaço. A decisão fica por conta do “bolso” e da necessidade do cidadão.
 
Ficha Técnica 
  
» MOTOR
Dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.747cm³ de cilindrada, flex, que desenvolve potências máximas de 135cv (gasolina) e 139cv (etanol) a 5.750rpm e torques máximos de 18,8kgfm (g) e 19,3kgfm (e) a 3.750rpm

» TRANSMISSÃO
Tração dianteira; e câmbio automático de seis velocidades

» SUSPENSÃO/RODAS/PNEUS
Dianteira, independente, McPherson, com braços oscilantes fixados ao subchassi e barra estabilizadora; e traseira independente, Multi-link e barra estabilizadora /16 polegadas (aço)/215/65 R16

» DIREÇÃO
Do tipo pinhão e cremalheira, com 
assistência elétrica

» FREIOS
Com discos ventilados na dianteira e tambor na traseira, com ABS e EBD

» CAPACIDADES
Tanque, 60 litros; capacidade de carga (passageiro e carga), 650 quilos

» EQUIPAMENTOS:

» DE SÉRIE – Duas tomadas 12V, duas entradas USB, seis alto-falantes, controle de tração (ASR), abertura elétrica do bocal de abastecimento, airbag duplo, ABS com EBD, alarme antifurto, ar-condicionado digital duas zonas, banco do motorista com regulagem de altura, barras longitudinais no teto, capota marítima, central multimídia com tela tátil de sete polegadas, Android Auto e Apple CarPlay, navegação GPS embarcada, comandos de voz, Bluetooth, MP3, rádio AM/FM, entrada auxiliar, três cintos de segurança traseiros retráteis de três pontos, computador de bordo, console central com porta-objetos e porta-copos, controle eletrônico da aceleração (Drive by Wire), controle eletrônico de estabilidade (ESP), faróis de neblina com sistema cornering e moldura cromada, Follow me home, sistema Isofix para fixação de cadeira de criança, ganchos para amarração de carga na caçamba, indicador de troca de marcha, Hill Holder (auxílio nas arrancadas em subida), kit aerodinâmico, lanterna traseira em LED, iluminação da caçamba, moldura central do painel de instrumentos exclusiva, My Car Fiat, para-choque frontal com overbumper, para-choque traseiro com soleira cromada, controlador de velocidade, porta-escadas, quadro de instrumentos com tela de 3,5 polegadas multifuncional em TFT personalizável, retrovisores externos elétricos com Tilt Down, revestimento de caçamba, rodas de liga leve aro 16 polegadas, sensor de estacionamento traseiro com câmera de ré, sistema Start&Stop, travamento automático das portas a 20km/h, indicador de portas abertas, vidros elétricos dianteiros e traseiros com one touch e antiesmagamento do lado do motorista, volante com regulagem de altura e distância, volante revestido em couro com comandos do rádio e alavancas de seleção das marchas tipo borboleta e sensor de pressão dos pneus.

» OPCIONAIS – Airbags laterais dianteiros, de cortina e de joelho para o motorista, kit Landscape (estribo cromado, santantônio cromado, barra de proteção do vidro traseiro, engate reboque removível traseiro cromado, por R$ 3.290), Pack Stile (bancos revestidos parcialmente em couro e descanso de braço traseiro central com porta-copos, por R$ 3.700), Pack S-Design (logos escurecidos no exterior, volante e kit chaves, pintura cinza na capa dos retrovisores externos, grade superior dianteira e barras de teto, faixas adesivas no capô e tampa traseira da caçamba, rodas com pintura escurecida, badge S-Design nas portas dianteiras, santantônio preto, estribos laterais pretos, interior escurecido, cor específica da moldura da central multimídia, saídas de ar, alças das portas e aros dos alto-falantes, bancos revestidos com mescla de couro e tecido, painel das portas dianteiras revestidos em couro com costura preta, apoia-braços e porta-copos no banco traseiro, por R$ 5 mil), Kit Protection Mopar Custom Shop (parafuso antifurto nas rodas, para-barro nas rodas dianteiras e traseiras, frisos das portas na cor preta com nome Toro, badge Custom Shop, por R$ 1.099), pintura metálica (R$ 2.500) e perolizada (R$ 3 mil). 
 
O plástico predomina no acabamento interno, junto com o couro(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
O plástico predomina no acabamento interno, junto com o couro (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
 
 
 
Notas (0 a 10)

» Desempenho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .7
» Espaço interno . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
» Caçamba . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
» Suspensão/direção . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .. . . . 8
» Conforto/ergonomia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .  7
» Itens de série/opcionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
» Segurança . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .   9
» Estilo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .   9
» Consumo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .   7
» Tecnologia . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .   7
» Acabamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .   8
» Custo/benefício . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .  7 
 
 
Quanto custa?

A Fiat Toro Freedom 1.8 Flex automática tem preço inicial de R$ 109.990. Com os opcionais listados, a unidade testada custa R$ 126.079. 


Publicidade