Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Menos veloz, mais inteligente


postado em 22/06/2019 04:11

A Subaru lança no Brasil a quinta geração do utilitário-esportivo Forester. Olhando para o resultado, é difícil acreditar que o modelo passou sequer por uma leve reestilização, mas talvez nem seja essa a estratégia da marca japonesa, que, apesar do pequeno volume de vendas por aqui, conta com consumidores fiéis. O modelo foi lançado mundialmente em março, durante o Salão de Nova York.
O SUV passou a ser fabricado sobre a nova plataforma global da marca, que, de acordo com a Subaru, resultou em mais espaço. O porta-malas teve o volume ampliado de 505 para 520 litros. O assoalho do compartimento de carga agora fica plano em relação ao banco traseiro, quando este é rebatido. Com abertura elétrica (que ficou mais rápida!), a tampa do porta-malas teve a área de abertura ampliada, facilitando o manuseio de itens volumosos.
Vendido a partir de R$ 159.900, o novo Forester traz conjunto óptico (faróis, faróis de neblina, luzes diurnas e lanternas) em LED. As rodas de liga-leve são de 18 polegadas. O sistema multimídia é novo, com tela de 8 polegadas e conectividade com o smartphone (com Apple CarPlay e Android Auto). O sistema de som premium é de série, assinado pela Harman/Kardon. O novo Forester ainda traz faróis direcionais para curvas, alerta traseiro de tráfego cruzado e detector de ponto cego.
BOXER Má notícia para quem se empolgava com a versão que trazia motor 2.0 turbo de 240cv. É que agora o Forester traz sob o capô apenas o propulsor boxer (de cilindros contrapostos) 2.0 aspirado, com 156cv de potência e 20kgfm de torque, com direito a injeção direta de combustível. De acordo com a Subaru, esse motor foi sensivelmente aperfeiçoado, tendo perdido 12 quilos. Graças a isso, e à adoção de sistemas com o Start Stop e à grade dianteira que se abre e fecha para melhorar a aerodinâmica, a eficiência energética foi aprimorada em 6%.
A transmissão reúne câmbio automático tipo CVT (7,8 quilos mais leve), que simula sete marchas, e tração integral permanente. Por mais que o propulsor não seja empolgante, este conjunto mecânico reúne caracterítiscas que tornam a dirigibilidade mais eficiente e bastante prazerosa. Por sua configuração, o motor boxer pode ser instalado em posição mais baixa, o que reduz o centro de gravidade do veículo, enquanto a tração integral contribui com a estabilidade.
O temperamento do veículo tem dois modos de direção, um mais voltado para o conforto e baixo consumo de combustível e outro que proporciona respostas mais rápidas. Já a tração também pode ser melhor empregada a partir do X-Mode, que agora pode ser acionado por um interruptor rotativo, também com dois modos, um para transpor terra, areia ou cascalho e outro para lama ou barro. O motorista ainda conta com o auxílio do controle de descida em declives e a retenção de veículo em rampa, que mantém o carro estático até que se acione o acelerador.

SEMIAUTÔNOMO Por mais R$ 10 mil, o novo Forester também pode vir com diversas funções semiautônomas. O sistema da Subaru se chama EyeSight e utiliza duas câmeras estéreo. São sete funções de segurança: a frenagem pré-colisão, que detecta a possibilidade de uma colisão e emite um alerta ao motorista, podendo até acionar os freios; o conhecido controle adaptativo de velocidade; o gerenciamento de aceleração pré-colisão, que alerta o condutor e restringe a saída do veículo para evitar a seleção equivocada de marcha, para a frente ou para trás; o aviso de mudança de faixa; o alerta de zigue-zague na pista; o alerta de partida do veículo à frente; e a frenagem automática traseira.


Publicidade