Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Adereços que custam caro

Renault apresenta o Kwid Outsider, versão com pretensão aventureira que traz alguns penduricalhos e sistema multimídia com conectividade por Android Auto e Apple CarPlay


postado em 18/05/2019 04:13



Seria crise de identidade ou problema de autoafirmação? A Renault chama seu hatch pequeno de SUV dos compactos, sugerindo que o modelo tem aptidões para trafegar sobre pisos castigados. Mas agora lança a versão “aventureira” Outsider, que não traz qualquer modificação mecânica, como suspensão elevada, mas apenas adereços estéticos. A principal novidade é a central multimídia Media Evolution, agora com conexão via Android Auto e Apple CarPlay. O preço é de R$ 43.990, ou seja, R$ 2.100 a mais que a versão Intense.


Quando a Renault lançou o Kwid no Brasil, a campanha publicitária foi estrelada pelo personagem da Marvel, o Incrível Hulk, que protege a terra de um meteoro gigante. Enquanto o grandalhão corre e abre buracos na pista, o Kwid desvia e supera os obstáculos com toda desenvoltura. Agora, a montadora levou o hatch subcompacto para o universo perdido da Caverna do Dragão, onde os personagens tentam voltar pra casa, e dessa vez esperam contar com a ajuda do Kwid Outsider. Mas será que o carrinho tem mesmo potencial pra tudo isso?


Em termos práticos, o Kwid foi uma grande sacada da Renault, que colocou no mercado um carro pequeno, com acabamento espartano, motor três-cilindros econômico e com preço competitivo. E aos poucos a montadora vai colhendo o resultado. Desde o lançamento, já foram vendidas mais de 110 mil unidades do Kwid, que atualmente é líder em seu segmento e o quinto modelo mais emplacado no país. A versão mais barata é a Life, que tem preço de R$ 33.290, que ainda é muito dinheiro para muitos trabalhadores brasileiros.


Para dar uma mexida na linha do subcompacto, a Renault criou a versão Outsider, que tem pequenas diferenças no visual. O modelo traz skis frontal e traseiro, que são aqueles elementos na cor prata na parte inferior dos para-choques, feitos para ajudar a direcionar o fluxo de ar. Tem ainda barras de teto, almofadas de plástico nas laterais (que substituem elemento adesivo semelhante), nova moldura do farol de neblina, calotas na cor preta e a inscrição Outsider nas portas. Por dentro, as diferenças se resumem em novo revestimento dos bancos, com o nome da versão bordado no encosto dos dianteiros, e detalhes alaranjados nas portas, volante e câmbio. Visualmente, é só.


O detalhe mais interessante está no conteúdo. A versão traz de série o Media Evolution, central multimídia que agora permite conexão por Android Auto e Apple Carplay, possibilitando o uso de Spotify, Waze, Google Maps (Android Auto), além de reproduzir áudios de Whatsapp na tela tátil de sete polegadas. A versão traz ainda quatro airbags, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, alertas visual e sonoro de uso dos cintos de segurança dianteiros, retrovisores elétricos, câmera de ré, abertura elétrica do porta-malas, rodas Flexwheel e chave dobrável.


O Renault Kwid tem 2,42m de distância entre-eixos e para um subcompacto, tem espaço interno razoável. O porta-malastem capacidade de 290 litros, mas com o banco rebatido pode chegar a 1.100 litros, considerando o espaço até o teto. A altura em relação ao solo é de 18cm, e o ângulo de entrada é de 24 graus, e o de saída, 40 graus.

DIRIGINDO A versão Outsider vem equipada com o mesmo motor 1.0 Sce, um três-cilindros, 12 válvulas, com duplo comando de válvulas (DOHC) e bloco de alumínio. Quando alimentado com etanol, o propulsor despeja 70cv a 5.500rpm e torque de 9,8kgfm a 4.250rpm. Já com gasolina, são 66cv a 5.500rpm e 9,4kgfm a 4.250rpm. O câmbio é manual de cinco marchas. De acordo com dados divulgados pela Renault, na cidade, o Kwid Outsider faz 14,1km/l com gasolina e 9,6km/l com etanol. Na estrada, 14,4km/l (g) e 10km/l (e).


Dirigimos o Kwid Outsider no trânsito urbano de São Paulo, no para e anda dos infindáveis congestionamentos da cidade que não para. A versão do subcompacto não apresenta nenhuma alteração no comportamento dinâmico, já que não passou por mudanças mecânicas. O motor é um dos mais fracos do segmento, mas dá conta do recado, sem brilho. O carrinho vai bem em trechos planos, mas quando encara uma subida vira sofrência e as trocas de marchas são constantes.


LINHA Além da Outsider, que agora é a nova topo de linha, o Kwid tem a versão Life (R$ 33.290), que traz de série rodas de aço 14 polegadas, quatro airbags, dois Isofix, predisposição para rádio e indicadores de troca de marcha e de condução. A versão Zen (R$ 38.790) tem ainda direção com assistência elétrica, ar-condicionado, travas e vidros dianteiros elétricos, rádio com Bluetooth e entradas USB e AUX. E a versão Intense (R$ 41.890) acrescenta retrovisores elétricos, faróis de neblina cromados, Media Evolution com Android Auto, Apple Carplay e câmera de ré, abertura elétrica do porta-malas, rodas Flexwheel e chave dobrável.

(*) Jornalista viajou a
convite da Renault


Publicidade