Continue lendo os seus conteúdos favoritos.
Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Interatividade é tendência na construção

Tecnologia de realidade virtual possibilita experimentação de produtos e serviços imobiliários. Aplicativos e tours virtuais 360 graus fazem o cliente se sentir no ambiente real


postado em 30/03/2019 05:10

Realidade virtual nos estandes de vendas permite ter ideia de como ficará o imóvel (foto: MRV/Divulgação )
Realidade virtual nos estandes de vendas permite ter ideia de como ficará o imóvel (foto: MRV/Divulgação )

 

 








Imersão, realismo, interatividade e inovação. Em meio às dificuldades do setor, o mercado imobiliário vem se modernizando e os novos dispositivos transformam experiências e configurações de compra dos imóveis. As maquetes dão espaço para tours virtuais em 360 graus nos apartamentos e a realidade virtual ganha força nos estandes de venda. “Com a concorrência acirrada que o mundo dos negócios tem enfrentado, faz-se necessária a adoção de ações criativas, lúdicas e confiáveis a todo momento para demonstrar as características dos seus produtos e serviços”, explica Antônio Vitor Maia, diretor comercial da iTeleport, empresa do setor tecnológico em Minas Gerais. “Hoje, você pode realizar um passeio virtual imersivo tendo conhecimento de todo o ambiente, detalhes de plantas e perspectivas dos imóveis sem sair de casa”, conta Maia.

Pensando nessa tendência, a MRV disponibilizou em sua loja, em Ribeirão das Neves, a oportunidade aos clientes de conhecerem seus apartamentos decorados por meio da realidade virtual. “O objetivo é que esse cliente, por meio da realidade virtual, se veja e se sinta morando ali, uma vez que essa tecnologia permite ao usuário enxergar detalhes em profundidade de um imóvel digitalmente construído, em que é possível caminhar por todo o apartamento”, explica Rodrigo Resende, diretor de marketing e comunicação da MRV.

O My Home Experience, projeto idealizado pela construtora, substituirá de forma gradativa os clássicos apartamentos decorados por computadores ultramodernos e óculos de realidade virtual. A tecnologia possibilita que o cliente personalize a decoração e o acabamento do apartamento virtualmente, conforme imagina sua futura casa. “Isso torna o sonho mais palpável e o cliente pode ter total dimensão de como ficará o apartamento após a entrega da chave”, frisa Rodrigo Resende. Experiência que pode ser decisiva na hora da compra. “Com a realidade virtual, o cliente tem a possibilidade de visualizar, de fato, como o imóvel será entregue, mostrando nossa relação de transparência e traduzindo em imagens o memorial descritivo do imóvel adquirido na planta”, salienta.

O diretor de comunicação conta que a principal vantagem está, justamente, na possibilidade de personalização do imóvel. “Traz como novidade para o mercado imobiliário a possibilidade de o cliente personalizar completamente o imóvel em minutos, impossível de se realizar em uma visita no meio físico, ampliando ainda mais sua percepção dos espaços e facilitando muito no processo de decisão de compra”, comenta.

De acordo com Antônio Vitor, simulando a realidade, o consumidor pode “experimentar” o produto antes de comprá-lo, o que auxilia na segurança e acerto da aquisição. “As experiências criadas usando a tecnologia da realidade virtual têm a capacidade de proporcionar boas sensações reais ao cliente numa fase inicial da sua jornada de compra”, conta.

Além da sensação de entusiamo provocada pela nova tecnologia, o decorado virtual pode contribuir para economizar custos. “Os tradicionais apartamentos-modelo que são montados na época do lançamento de um empreendimento têm valor elevado, principalmente pelas manutenções feitas para manter aparência atrativa. Com o uso dessa tecnologia, esses gastos são cortados, já que todo o apartamento é desenvolvido virtualmente”, pondera o diretor de comunicação.

FUNCIONAMENTO

O diretor da iTeleport esclarece que a realidade pode ser escaneada ou modelada. “O resultado é um modelo 3D interativo, que pode ser usado via internet com qualquer dispositivo ou com óculos de realidade virtual ligados a computadores de alta performance”, frisa. Segundo ele, é importante que as empresas estejam atentas à criação de produtos ou serviços cada vez mais personalizados e de práticas que estimulem os sentidos e gerem sensação de prazer e bem-estar com enfoque no usuário.

Na experiência, o usuário coloca esses óculos e é transportado para um ambiente virtual. Os dispositivos transmitem as imagens do apartamento e é possível que o cliente se movimente pelos ambientes. “As possibilidades de interação são múltiplas e a experiência traz a sensação de estar em um apartamento de verdade”, explica Rodrigo Rezende.

Com a tecnologia, é possível simular customizações em tempo real, tais como acabamentos das paredes, louças e metais diferentes num mesmo imóvel. Além disso, o cliente pode ver as opções de bancadas, pisos e revestimentos que ele queira alterar no seu imóvel. “Esses kits colaboram na experiência de personalização e o cliente pode ter um imóvel com alto padrão de acabamento, experimentando tudo na ferramenta da realidade virtual”, finaliza Rezende.




 
"Isso torna o sonho mais palpável e o cliente pode ter total dimensão de como ficará o apartamento após a entrega da chave"


.  Rodrigo Resende,

diretor de marketing e comunicação da MRV


Publicidade