Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Dois viram cinco

Novo Onix dá origem a família de cinco modelos, incluindo SUV e picape. Segunda geração estreia nova plataforma no Brasil já no segundo semestre e pode trazer motor 1.0 turbo


postado em 23/03/2019 05:11

 Acima, a nova geração do sedã compacto Prisma, que já foi revelada na China, e o utilitário-esportivo que substituirá o Tracker (foto: Chevrolet/Divulgação)
Acima, a nova geração do sedã compacto Prisma, que já foi revelada na China, e o utilitário-esportivo que substituirá o Tracker (foto: Chevrolet/Divulgação)


A Chevrolet chinesa revelou imagens da nova geração do Prisma, que lá foi batizado como Onix. Agora global (mas só para países emergentes!), a nova cara da segunda geração da família Onix, que estreia por aqui no segundo semestre, está revelada. Como Onix e Prisma respondem por mais da metade das vendas da marca no Brasil, o design dos modelos ficou caprichado, com elementos esportivos como vincos e para-choque dianteiro “rasgado”. O Prisma que está na foto de divulgação, aparentemente uma versão de topo, ficou muito parecido com o sedã médio Cruze.


Paralelamente, a Chevrolet brasileira informou que, devido ao seu volume de vendas, o modelo despertou a atenção da alta cúpula da GM nos Estados Unidos, que decidiu promover o Onix a nome global. Isso significa que o produto passará a ser comercializado em outros mercados, como o chinês, que atualmente é o maior do mundo, que em 2018 registrou mais de 27 milhões de veículos emplacados. Naturalmente, essa nova família de carros globais terá características específicas de acordo com as preferências dos clientes em cada mercado.


De acordo com a Chevrolet, ao longo de alguns anos serão lançadas oito variantes regionais do modelo, com cinco diferentes tipos de carroceria. E o Brasil tem chance de ter todos os modelos. Onix e Prisma, respectivamente hatch e sedã compactos, já fazem sucesso, estão entre os cinco automóveis mais vendidos por aqui, tendo registrado juntos em 2018 mais de 280 mil emplacamentos. Outros membros dessa família que podemos esperar são uma picape, para substituir a Montana, assim como um SUV compacto, no lugar do Tracker. Outra aposta viável sobre a plataforma modular é um veículo de sete lugares, como o Spin.


Onix e Prisma estreiam a plataforma GEM (Global Emerging Markets) no Brasil. Os novos modelos serão produzidos em fábricas diferentes. Enquanto o hatch e o sedã continuam em Gravataí (RS), o Tracker deverá ser fabricado em São Caetano do Sul (SP) a partir de 2020, enquanto outros modelos da família podem ser feitos em outro país. Sob o capô, a aposta mais alta é um motor 1.0 turbo de três cilindros, além de outros dois tricilíndricos 1.0 e 1.2 aspirados, em conjunto com os câmbios manual e automático usados atualmente, que devem tirar a Chevrolet das trevas em relação a propulsores.


De acordo com publicações especializadas chinesas, o Prisma 2020 terá 4,47 metros de comprimento e 2,60m de distância entre-eixos, bem mais que a geração atual, com 4,28m e 2,52m, respectivamente. Isso fecha as portas para o Cobalt, que ficou esquecido entre os compactos premium, e abre para versões mais sofisticadas do Prisma. Já para o Onix, não espere um entre-eixos tão generoso.


Segundo a Chevrolet, os modelos dessa nova família serão vendidos em 40 países. Esses veículos foram desenvolvidos por um time internacional de especialistas que representaram os clientes de suas respectivas regiões. Em função da larga experiência no desenvolvimento de veículos compactos, além da autoria da primeira geração do Onix, o time da GM na América do Sul exerceu importante protagonismo na concepção desta nova geração. Apesar da plataforma específica para mercados emergentes, a marca promete que vai entregar predicados como eficiência energética, conectividade e segurança.


Publicidade