Continue lendo os seus conteúdos favoritos.
Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Esquentando a mostra

A edição 2019 do Salão do Automóvel de Detroit foi marcada pelo anúncio da aliança entre a Volkswagen e a Ford, causando alvoroço no Cobo Center. Mas os SUV marcaram presença


postado em 19/01/2019 05:02

A mostra norte-americana recebe milhares de visitantes na sua última edição no inverno, já que em 2020 será realizada no verão(foto: Enio Greco/EM/D.A Press)
A mostra norte-americana recebe milhares de visitantes na sua última edição no inverno, já que em 2020 será realizada no verão (foto: Enio Greco/EM/D.A Press)



O frio que castiga a cidade de Detroit, nos EUA, e que dita o ritmo das novidades dentro do Salão do Automóvel, foi quebrado no segundo dia da mostra com o anúncio da aliança global entre a Volkswagen e a Ford. As montadoras divulgaram apenas uma nota, sem muitas explicações, mas indicando que a nova parceria começa em 2022. Mas, além disso, os SUVs mostram que estão cada vez mais fortes e em evidência.


A aliança global anunciada pela VW e Ford contempla num primeiro momento veículos comerciais leves e picapes. Especula-se, inclusive, que o primeiro fruto da parceria seria um compartilhamento de componentes entre a Ford Ranger e a VW Amarok. Depois, ainda sem data definida, as duas marcas pretendem desenvolver modelos elétricos e autônomos, dando início a uma nova fase.


Volkswagen e Ford vivem momentos bem diferentes e já foram parceiras na Autolatina, associação que fizeram de 1987 a 1996. A empresa alemã vai bem, com novos projetos em desenvolvimento e promessa de vários lançamentos nos próximos anos. Já a Ford, que tem focado muito em novas tecnologias e condução autônoma, não está tão bem assim e seria a maior beneficiada com essa aliança.

VOLKSWAGEN O destaque da marca alemã em Detroit é o novo Passat americano, que é diferente do comercializado no Brasil, procedente da Alemanha. O sedã médio-grande ganhou alterações no visual, com grade retangular mais ampla, além de mudanças no interior. O motor é o 2.0 turbo de 174cv, e o V6 deixa de ser oferecido nos EUA.
Outro modelo de destaque no estande da Volkswagen é o SUV grande Atlas. Com dimensões maiores do que as do Tiguan, o modelo também tem a configuração de sete lugares, porém com mais espaço interno. Talvez seja esse o motivo que desestimula a VW de trazer o Atlas para o Brasil, pois ele poderia canibalizar a Tiguan.

TOYOTA A marca japonesa tem algumas novidades para o mercado norte-americano, como o esportivo de dois lugares Supra, preparado pela divisão esportiva da marca Gazoo Racing. Com linhas aerodinâmicas, o modelo é equipado com motor V6 de 335HP e câmbio de oito velocidades.

CHEVROLET A marca norte-americana não exibe nada de interesse para o mercado brasileiro, mas tem em seu estande dois modelos que já estiveram por aqui. Um deles é a picape grande Silverado, que chama a atenção pelas dimensões avantajadas, amplo espaço interno e caçamba generosa. O outro modelo é a Blazer, que na nova geração ganhou um design bem moderno, muito diferente do similar que já foi vendido no Brasil. O problema é que atualmente a GM já vende o Equinox no Brasil, dificultando o retorno da Blazer.

KIA A marca coreana faz alarde no Salão com o SUV grande Telluride, que tem configuração de sete lugares. O modelo foi exibido em versões mais comportadas e outra coberta de acessórios para quem curte aventuras no mato.

ALFA ROMEO Pra quem acha que a marca italiana só faz modelos esportivos, o Salão de Detroit serve de exemplo para mostrar que ela vai além. O destaque no estande é o SUV compacto Stelvio, equipado com motor V6 2.9 de 505cv, que acelera até 100km/h em 3,6 segundos. É um utilitário bem esportivo.

HONDA A novidade da japonesa é o SUV Passport, também de sete lugares, equipado com motor 3.5 litros V6 de 280HP e câmbio automático de nove marchas. O modelo tem ainda rodas de 20 polegadas e sistema de condução semiautônoma. É SUV de porte grande destinado ao mercado norte-americano.

(*) Jornalista viajou a convite da FCA


Publicidade