Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Com a pureza do etanol

Toyota anunciou que produzirá no Brasil, a partir do fim de 2019, o primeiro modelo híbrido flex do mundo, mas não confirmou se será o Corolla, o mais provável da linha


postado em 15/12/2018 05:04

A montadora japonesa já iniciou os testes com a tecnologia híbrida flex em um Prius, mas o sistema deverá ser aplicado no outro sedã da marca(foto: Toyota/Divulgação)
A montadora japonesa já iniciou os testes com a tecnologia híbrida flex em um Prius, mas o sistema deverá ser aplicado no outro sedã da marca (foto: Toyota/Divulgação)



De olho nas exigências e benefícios do Programa Rota 2030, que visa principalmente estímulos à produção de veículos mais eficientes, a Toyota anunciou esta semana, em cerimônia em Brasília, que produzirá no Brasil, a partir do fim de 2019, o primeiro veículo do mundo equipado com um motor elétrico e outro de tecnologia flexfuel. O projeto foi desenvolvido em parceria pelas equipes de engenharia da Toyota Motor Corporation, no Japão, e da Toyota do Brasil. A montadora ainda faz mistério sobre o modelo que adotará a tecnologia híbrida exclusiva, mas é sabido que o Corolla é o candidato mais provável.
O modelo já é vendido na Europa em versão híbrida nas carrocerias hatch e perua, e por isso acredita-se que o sedã tem tudo para ser o primeiro modelo do mundo a adotar a tecnologia com o motor flex. A Toyota já fez demonstrações do inovador sistema híbrido flex com um Prius, modelo que foi lançado em 1997. A fabricante japonesa já havia revela que até 2025 todos os seus modelos terão uma versão híbrida, inclusive os “mais baratos” Etios e Yaris. Mas, antes disso, se beneficiando com a redução de impostos proporcionada pelo Rota 2030, a Toyota deverá trazer para o Brasil versões híbridas do RAV4 e do Camry, que já são comercializadas em outros mercados.


O projeto de desenvolvimento do primeiro veículo híbrido flex que será produzido no Brasil tem parceria com a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) e está dentro de um programa de apoio às universidades, como USP e UnB. Será o primeiro veículo híbrido equipado com motor a combustão interna flexfuel do mundo, capaz de rodar com gasolina ou etanol brasileiro ou apenas eletricidade.


BAIXAS EMISSÕES De acordo com o Departamento de Engenharia da Toyota, “o estudo foi direcionado no sentido de extrair o potencial máximo de cada solução: alta eficiência, baixíssimos níveis de emissões e capacidade de reabsorção dos impactos de gás carbono ao usar combustível oriundo de fonte 100% renovável”.


Os testes de rodagem com um protótipo híbrido flex construído sobre a plataforma de um Prius comprovaram a resistência do carro em diversos tipos de estradas, revelando ainda que a combinação do motor elétrico com o propulsor a combustão bicombustível é eficiente.


A Toyota aproveitou a oportunidade para divulgar o Desafio Ambiental Global 2050, que visa, entre outras coisas, reduzir os impactos negativos causados por automóveis ao meio ambiente para o mais próximo possível de zero, neutralizando a emissão de CO² até a metade do século em novos veículos, no ciclo de vida dos produtos e nas unidades industriais da Toyota de todo o mundo. A empresa pretende ainda diminuir o consumo de água, incentivar a reciclagem e estabelecer uma sociedade que esteja em harmonia e preserve a natureza.


Publicidade