Publicidade

Estado de Minas

Pra refrescar, cativar e alegrar

Reprise de Novo mundo entra no ar nesta segunda (30) e vai servir como 'ponte natural' para Nos tempos do imperador, nova novela das 18h. Trama sobre Brasil é cheia de humor


postado em 29/03/2020 04:00

Protagonistas, Chay Suede (Joaquim) e Isabelle Drummond (Anna) são apaixonados em Novo mundo(foto: Estevam Avellar/Globo)
Protagonistas, Chay Suede (Joaquim) e Isabelle Drummond (Anna) são apaixonados em Novo mundo (foto: Estevam Avellar/Globo)
As aventuras de Anna (Isabelle Drummond) e Joaquim (Chay Suede), ao lado de D. Pedro I (Caio Castro) e Leopoldina (Letícia Colin), voltam à TV Globo nesta segunda (30), em Novo mundo, na faixa das 18h. A reprise do folhetim de Alessandro Marson e Thereza Falcão entra no lugar de Nos tempos do imperador, dos mesmos autores, substituindo Éramos seis, por causa da pandemia de coronavírus.

"Temos um amor enorme por essa novela, que, além de ter sido nossa estreia como titulares, foi bem recebida pelo público. Também achamos muito oportuna a ideia, pela ponte natural com Nos tempos do imperador. É uma forma de refrescar a memória de quem viu Novo mundo e cativar um público futuro", comentam os autores.

As gravações de todas as novelas da Globo foram paralisadas temporariamente, numa decisão inédita da emissora para preservar a saúde de seus funcionários. Por isso, o público vai rever o romance ficcional entre a professora e o ator, que se entrelaça à luta do Brasil pela construção de uma nação independente. E o casal será prejudicado pelo vilão Thomas Johnson (Gabriel Braga Nunes).

"Nesse momento, de grande apreensão, acreditamos que a trama de Novo mundo pode trazer alegria ao público. É uma novela cheia de aventura, romance, muito humor e personagens que ficaram queridos de todos. Além de falar de um herói, Joaquim, que luta pelo bem coletivo, tudo que esse momento de pandemia pede", relatam Marson e Thereza.

A história começa no início do século 19, com a vinda de Leopoldina para encontrar o marido, Dom Pedro, no Brasil, após um casamento por procuração. Enquanto ela está consciente de seus deveres como princesa, o príncipe regente continua com uma de suas aventuras amorosas, causando desespero em seus pais e a iminência de uma desgraça na família às vésperas da chegada da esposa ao país.

Misturando ficção e realidade, Novo mundo teve algumas licenças poéticas, como a chegada antecipada de Domitila (Agatha Moreira) à trama, para que o triângulo amoroso com Dom Pedro e Leopoldina ganhasse mais espaço. No entanto, para não fugir dos fatos, o folhetim contou com o auxílio do historiador Francisco Vieira como consultor.

QUERIDINHOS 
Os personagens Germana (Vivianne Pasmanter) e Licurgo (Guilherme Piva) tiveram boa recepção do público na época da primeira exibição de Novo mundo e voltarão em Nos tempos do imperador, que se passa 30 anos após o fim do folhetim. Durante a reprise, as pessoas assistirão às trapalhadas do casal, que é dono da Estalagem e Taberna dos Portos, conhecida pela péssima higiene do local. Ambos só pensam em dinheiro e querem levar vantagem em tudo. Segundo Vivianne Pasmanter, a personagem permitiu que ela trabalhasse de uma forma diferente. Além disso, a atriz tem uma série de memórias agradáveis dos bastidores, como os ataques de riso com a equipe.

"Esse trabalho me proporcionou tanto a comédia quanto a liberdade total da falta de vaidade que a personagem exigia. Foi uma surpresa a novela voltar agora, pois a gente estava correndo com Nos tempos do imperador, na qual faço a mesma personagem, só que bem mais velha. Não precisa assistir a uma para acompanhar a outra, mas será legal o público ter essas duas na sequência", afirma Vivianne. (Estadão Conteúdo) 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade