Publicidade

Estado de Minas SALVE-SE QUEM PUDER

Bruna Guerin brilha como vilã


postado em 22/03/2020 04:00

Kyra/Cleyde (Vitória Strada) é alvo das maldades de Petra (Bruna Guerin) por causa de Alan (Thiago Fragoso) na novela da Globo (foto: João Miguel Júnior/Globo)
Kyra/Cleyde (Vitória Strada) é alvo das maldades de Petra (Bruna Guerin) por causa de Alan (Thiago Fragoso) na novela da Globo (foto: João Miguel Júnior/Globo)

Estreante em novelas, Bruna Guerin está satisfeita com a repercussão das maldades de Petra em Salve-se quem puder. No folhetim das 19h da Globo, a personagem é a irmã invejosa de Alexia (Deborah Secco) e vive maltratando o avô, Ignácio (Otávio Augusto). O idoso sofre com o mal de Alzheimer e está cada vez mais debilitado, necessitando de cuidados especiais. Por isso, o público vem atacando a vilã e, consequentemente, a intérprete pela internet.

"As pessoas me odeiam (risos)! Recebo cada mensagem! Perguntam-me como a Petra é capaz de ser má com o próprio avô. Tenho que lembrar para o público que é ficção. Mas acho legal porque essa é a função da personagem. Então, até agora, está dando tudo certo", comemora a atriz.

Na trama, o avô não é o único alvo das vilanias de Petra. Sempre que possível, a personagem tenta armar alguma situação para Kyra/Cleyde (Vitória Strada). Afinal, a filha de Graziela (Débora Olivieri) tem o objetivo de ficar com Alan (Thiago Fragoso) desde que o advogado enviuvou. E, para conquistar o coração do amado, ela também tem que ganhar a confiança dos filhos adotivos dele: Tarantino (Daniel Rangel), Queen (Alice Palmar) e Mosquito (Ygor Marçal). Entretanto, a babá das crianças conseguiu receber o afeto dos pestinhas na frente dela. "Ele foi o primeiro romance da vida dela e, mesmo tendo viajado pelo mundo inteiro, o primo continua no seu coraçãozinho. Ela vai batalhar pelo Alan até o último fio de cabelo. Acho que faz mais pelo orgulho do que pelo amor", conta.

Apesar de ser difícil, Bruna tenta defender Petra e torce por uma redenção da vilã no decorrer da novela. Enquanto isso não acontece, ela diz que ainda está se acostumando com as mensagens que recebe diariamente pelas redes sociais sobre o trabalho. Inclusive, a atriz relata o que sentiu quando ganhou seu primeiro hater (como é chamado quem faz comentários maldosos na internet). "Tenho muita dificuldade com rede social porque lá as pessoas não têm rosto. Então, elas falam o que querem e fico abismada. Até já comentei com amigas que também são atrizes como elas conseguem lidar com todas as mensagens que chegam. Quase dei um print no comentário do meu primeiro hater. É um misto de emoções", confessa.

OPORTUNIDADE 

Aos 32 anos, Bruna conta que se dedica à profissão desde os 18. Por um tempo, cabou trilhando o caminho do teatro musical em São Paulo. Aliás, o convite para o folhetim da Globo veio após o autor Daniel Ortiz vê-la em cena com Marcelo Médici no espetáculo Rocky horror show. "Entrei para o teatro musical porque fazia balé, cantava. Então é aquela coisa de ir onde tem trabalho. Sempre quis televisão. Fiz milhões de testes e nunca tinha acontecido nada tão grande quanto a Petra”, comemora. (Estadão Conteúdo)

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade