Publicidade

Estado de Minas NATUREZA

Ideais para banho e contemplação


postado em 10/03/2020 04:00

Cachoeira do Índio, no Complexo da Zilda, em Carrancas, no Sul de Minas(foto: Alfredo Duraes/EM/D.A.Press %u2013 25/5/13)
Cachoeira do Índio, no Complexo da Zilda, em Carrancas, no Sul de Minas (foto: Alfredo Duraes/EM/D.A.Press %u2013 25/5/13)

 
Como o que não falta em Minas são cachoeiras, outra opção que reúne um conjunto vasto de quedas d’água impressionantes é o Complexo da Zilda, no município de Carrancas, Sul de Minas. Muitas delas ideais para banho, descanso e contemplação. Um dos destaques do Complexo é o Escorregador Natural da Zilda, uma pedra lisa de cerca de 6 metros, ideal para adultos e crianças que gostam de muita diversão.
 
Em Carrancas, que fica a 300 quilômetros de Belo Horizonte, há ainda outros importantes conjuntos que integram belíssimas cachoeiras e piscinas naturais: Complexo da Fumaça, do Tira Prosa, da Vargem Grande e da Ponte. Cada um com sua particularidade e suas opções para banhos, mergulhos, descanso e contemplação.
 
Cachoeira das Garcias, em Aiuruoca, no Sul de Minas(foto: Acervo Ecoguias/Divulgação)
Cachoeira das Garcias, em Aiuruoca, no Sul de Minas (foto: Acervo Ecoguias/Divulgação)
 
 
No Sul de Minas, entre outros municípios que abrigam quedas d’água de tirar o fôlego estão Aiuruoca, Gonçalves, São Tomé da Letras e Baependi, todos pertencentes à Serra da Mantiqueira.

TRILHAS E AVENTURAS Para os viajantes dispostos a gastar mais tempo e energia nas trilhas de acesso às belas quedas d’água, uma alternativa é a Cachoeira do Crioulo, dona de uma das mais belas paisagens do Parque Estadual do Rio Preto, em São Gonçalo do Rio Preto, no Vale do Jequitinhonha, a 350 quilômetros da capital mineira e muito próximo de Diamantina – cerca de 50 minutos de trajeto. Para chegar até essa queda d’água são cerca de 6 quilômetros de caminhada, que pode durar até quatro horas. No entanto, o esforço compensa: com uma prainha de areia branca e água cor de mel, ela forma um poço ideal para banho, mergulho e descanso.
 
Cachoeira do Crioulo, no Parque Estadual do Rio Preto, em São Gonçalo do Rio Preto, no Vale do Jequitinhonha(foto: Flickr)
Cachoeira do Crioulo, no Parque Estadual do Rio Preto, em São Gonçalo do Rio Preto, no Vale do Jequitinhonha (foto: Flickr)
 
 
Para os aventureiros, uma dica é a cachoeira da Fumaça, em Nova Ponte, no Triângulo Mineiro, a 60 quilômetros de Uberlândia e 440 de Belo Horizonte. Considerada uma das mais belas da região, ela é vista como um convite para os amantes de práticas esportivas como rapel e cabo aéreo, que podem ser feitos nos 60 metros de queda de muita água cristalina. Para quem quer descansar, a cachoeira tem, em suas imediações, poços e piscinas ideais para banhos.
 
Outros destinos onde é possível encontrar cachoeiras e que são mais próximos da capital são Itabirito, Rio Acima, Santana do Riacho, Itambé do Mato Dentro e Jaboticatubas.


Publicidade