Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Mais rigor na terra do Tio Sam

EUA exigem dados de redes sociais para liberação de visto. Determinação vale para praticamente todos os turistas


postado em 11/06/2019 04:10

(foto: Visatur/reprodução)
(foto: Visatur/reprodução)



Está pensando em tirar o visto para viajar para os Estados Unidos ou precisa renová-lo? Saiba que além de toda a papelada burocrática, a maioria das pessoas que se candidatar a um visto no país terá que enviar junto com a solicitação informações sobre as redes sociais que usa ou usou nos últimos cinco anos. Então, é melhor analisar o que você postou no Facebook ou no Twitter, por exemplo. De acordo com as novas regras, além de toda a documentação que já precisam apresentar, os interessados também devem fornecer endereços de e-mail e números de telefone que utilizaram também nos últimos cinco anos.


A medida, que entrou em vigor na última sexta-feira, atende a uma determinação do presidente Donald Trump solicitada em 2018. Cerca de 15 milhões de pessoas, segundo cálculos do próprio governo, serão afetadas. “A segurança nacional é a nossa principal prioridade ao julgar pedidos de visto, e todo viajante em potencial e imigrante nos Estados Unidos passa por uma extensa triagem de segurança”, disse o departamento. “Estamos trabalhando constantemente para encontrar mecanismos que melhorem nossos processos de triagem para proteger os cidadãos dos EUA, enquanto apoiamos viagens legítimas para os Estados Unidos.”

Quem deverá fornecer
informações sobre
as redes sociais?

De acordo com as novas regras, a maioria das pessoas que se candidata a um visto dos EUA deve enviar informações como os nomes de usuários que mantém ou mantinha nas redes sociais. A obrigatoriedade vale para quem vai aos Estados Unidos fazer turismo, trabalhar ou estudar. Já certos solicitantes de vistos diplomáticos e oficiais estarão isentos das novas medidas, segundo o Departamento de Estado. Anteriormente, apenas candidatos que demandavam uma investigação adicional por parte das autoridades como os que haviam estado em partes do mundo controladas por grupos radicais ou eram provenientes de determinados países tinham essa obrigação.


Os novos formulários de solicitação de visto listam uma série de redes sociais e exigem que o solicitante informe os nomes das contas que têm ativas ou as que utilizou nos últimos cinco anos.A solicitação também inclui a opção de oferecer informações voluntariamente sobre perfis que possuam ou possuíram em outras redes, mas que não constam na relação disponível na ficha. Desde sexta-feira, internautas relatam que o novo formulário já está valendo.Segundo fontes de imigração consultadas pelo jornal americano The Hill, quem mentir sobre o uso das redes sociais poderá enfrentar “sérias conseqüências na imigração”.

Críticas No ano passado, a União Americana pelas Liberdades Civis fez críticas na época, afirmando que “não há evidências de que tal monitoramento das redes seja efetivo ou justo” e considerando que ele levaria as pessoas a se autocensurar na internet, já que qualquer brincadeira feita nessas plataformas poderia ser levada a sério. Usuários das redes sociais também não se mostraram satisfeitos com a medida, chamada, por alguns, de “Big brother nos Estados Unidos”.


Publicidade