Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

luxo à beira-mar

No conjunto de ilhas, o luxo é encontrado, principalmente, em Maui. Hotéis e campos de golfe chamam a atenção, assim como a famosa e bela Praia de Wailea


postado em 19/02/2019 05:07

Um dos maiores campos de golfe do mundo se encontra na Ilha de Maui (foto: Maui Resorts/Divulgação)
Um dos maiores campos de golfe do mundo se encontra na Ilha de Maui (foto: Maui Resorts/Divulgação)

 

Maui é a ilha mais sofisticada do arquipélago havaiano. Sua costa tem praias perfeitas, com campos de golfe e hotéis de luxo encostados na areia. A maior parte deles está na Baía de Maalaea, onde fica a praia mais famosa, Wailea. A água transparente, em tons que variam entre turquesa e o azul-cobalto, tem uma vida marinha exuberante. Basta um snorkel e uma máscara para observar essas maravilhas, embora seja possível também mergulhar com tanque de ar. Pode-se fazer aulas e pegar o certificado ali mesmo. Quem já fez o curso, mas se esqueceu de colocar a carteirinha na bagagem, pega uma nova na hora, sem burocracia, depois de uma consulta on-line.


Há peixes e corais de todos os tons, e uma grande quantidade de tartarugas-marinhas. Eu nadei durante 10 minutos ao lado de uma delas que tinha pelo menos dois metros da cabeça à cauda, e passeava tanquilamente pelo mar de Wailea.
A areia clara é protegida nas bordas por amendoeiras — sim, a impressão de estar no Brasil é frequente. É possível ir de uma praia a outra sem ver carros, caminhando na calçada que fica entre o mar e os hotéis, em meio à grama bem-aparada. A rua está distante, para além da paisagem. Restaurantes e shoppings, que ficam mais para dentro, também podem ser alcançados por ali.


A diversão não é só de dia. À noite, os hotéis fazem em seus jardins shows com o famoso luau, incluindo danças típicas e a música local. O povo havaiano é originário da Polinésia, que fica no Pacífico Sul. E há teorias de que todos tenham vindo não diretamente da Ásia, mas da América do Sul. A semelhança com os nativos dos Andes realmente sugere isso.


Tudo o que existe de icônico no Havaí é possível ser visto na Ilha de Oahu, onde fica Honolulu. Mas em Maui, a qualidade dos serviços e das instalações é muito superior. O Waldorf Astoria, marca que hoje pertence à Rede Hilton, em Wailea, se assemelha a um palácio. Mistura varandas, lustres de cristal e esculturas do colombiano Fernando Botero em meio à vegetação tropical exuberante, sem dispensar um parque aquático que faz qualquer um se sentir criança. O tobogã fechado de muitos andares, escondido no paisagismo proporciona uma queda de 20 segundos, com trechos de arrepiar.


Esquecer-se de que existe carro por uma semana pode ser o melhor a fazer em Wailea. Mas vale a pena reservar um deles no fim para fazer passeios mais distantes. As praias de areia vermelha e de areia negra na costa nordeste da ilha são deslumbrantes. É possível também ver o pôr do sol no vulcão Halaeakala (atualmente dormente), depois de subir até os 3 mil metros do topo.


Por mais que os mergulhos na praia sejam empolgantes, nenhum se compara, porém, aos da cratera submersa de Molokini. Antes um local de exercícios de tiro para navios de guerra, a área hoje é um santuário ao qual se chega depois de uma hora de viagem de barco. É um passeio que começa ao nascer do sol e vai até a hora do almoço, incluindo bebidas e comida, com preços que variam entre US$ 80 e US$ 200, dependendo do operador.


Não se vê pobreza em Maui. E a ilha é autossuficiente em energia, graças a investimentos do bilionário Elon Musk. Há uma fileira com dezenas de turbinas de energia eólica da beira-mar até o topo de uma montanha na ponta da Baía de Maalaea.

TESTE DE PACIÊNCIA Visitar tudo isso, ou mesmo parte, exige planejamento. As ilhas não são tão próximas entre si quanto um rápido olhar no mapa pode sugerir. Voos entre elas levam entre 30 minutos e uma hora. E podem ser comprados on-line pelo site da companhia local, a Hawaiian Airlines.


Não se deve esquecer que ir de Belo Horizonte ao arquipélago no Norte do Pacífico requer paciência. A menos que se disponha de um jatinho, que possa fazer uma rota mais direta, são mais de 24 horas de viagem, incluindo o tempo a bordo de aviões e a espera em aeroportos. É preciso fazer duas escalas, ao menos.


Uma possibilidade é ir daqui para Miami. De lá, pode-se seguir para várias cidades norte-americanas que têm voo direto para Honolulu, em Oahu, ou para outra ilha, como Maui ou a de Hawaii, a maior, que dá nome ao arquipélago, mas abriga muito menos gente do que outras. Pode-se também voar para Los Angeles, de onde se pode alcançar o arquipélago com apenas um voo. A vantagem, nesse caso, é concentrar a etapa internacional, que costuma ser um pouco mais confortável, no trecho longo. Os voos internos nos Estados Unidos, mesmo com seis horas de duração, não têm qualquer refeição ou entretenimento a bordo. Pela Copa e United, é possível ir daqui ao Panamá, de lá a Los Angeles, e, em seguida, ao Havaí.


Publicidade