Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Viajar com tranquilidade


postado em 05/02/2019 05:02

Antes de embarcar para Paris, saiba que o Tratado de Schengen, firmado entre 26 países da Europa, exige a contratação de um seguro-viagem (foto: Carlos Altman/EM/D.A Press )
Antes de embarcar para Paris, saiba que o Tratado de Schengen, firmado entre 26 países da Europa, exige a contratação de um seguro-viagem (foto: Carlos Altman/EM/D.A Press )

Nada melhor do que viajar e ter a sensação de que está bem protegido. Porém, fazer o seguro-viagem é um detalhe que acaba passando despercebido por alguns viajantes. Esse tipo de seguro é essencial, pois cobre gastos com diversos tipos de imprevistos, como extravio de bagagem ou assistência médica. O produto oferece planos com limites de coberturas e assistências que mais se adéquam às necessidades de cada cliente e cada região do destino. Segundo Fernanda Pasquarelli, diretora de vida, previdência e investimentos da Porto Seguro, “o seguro dá uma grande tranquilidade para o viajante, que fica protegido durante a viagem e evita gastos não planejados”. Veja as coberturas mais comuns:

Casos em que a mala é extraviada ou até mesmo violada são um problema muito comum que os turistas enfrentam, e isso pode ser um grande contratempo, ainda mais quando é necessário fazer rápidas conexões. Dessa forma, se o viajante tiver que enfrentar esse obstáculo ou suspeitar de que sua bagagem foi danificada pela companhia aérea, basta acessar a seguradora, dentro do período da viagem, e solicitar o reembolso até o limite estabelecido na apólice.

Não são todos os países que oferecem atendimento de saúde gratuito aos estrangeiros e, na maioria das vezes, o valor das consultas e exames pode ser alto. Dessa forma, o seguro-viagem é opção mais vantajosa, por custar menos e fornecer o reembolso de despesas médicas. Além disso, também é feito o reembolso das despesas com o traslado do segurado ao local de origem, caso ele não tenha condições de retornar como passageiro regular.

Alguns países exigem a contratação obrigatória do seguro-viagem. Exemplo disso é o continente europeu, que estabeleceu essa medida por meio do Tratado de Schengen, firmado entre 26 países, com o objetivo de estabelecer a livre circulação dos turistas. Além disso, o seguro-viagem também é importante em deslocamentos realizados em território nacional. Segundo Fernanda Pasquareli, a segurança é um fator fundamental em qualquer viagem, independentemente do destino. “A segurança não deve ser limitada às viagens longas ou curtas. Contratempos podem ocorrer em qualquer lugar”, complementa.

Se a viagem planejada não ocorrer, por meio do seguro o viajante consegue o reembolso das despesas já pagas, mas é necessária a comprovação do cancelamento da viagem por motivo de doença ou a morte recente de algum parente próximo. Além disso, o segurado pode se precaver também dos gastos extras, como atraso de voo, ou contratar coberturas adicionais para as práticas esportivas e acioná-las em caso de acidente.

*Estagiária sob a supervisão do subeditor arlos Altman 


Publicidade