Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Navegue com segurança

Redes públicas de acesso à internet gratuita podem ser alvo de hackers. Saiba como se proteger


postado em 01/01/2019 05:06

 

 







Com o acesso à internet, é possível ficar conectado o tempo todo mesmo em viagens. Segundo estudo do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), 87% dos usuários ficam ligados ao wi-fi. A cada dia surgem mais pontos de acesso à internet wi-fi de forma livre e gratuita pelas cidades, principalmente em cafés, aeroportos, shoppings, restaurantes e hotéis e, até mesmo, em algumas praças públicas. Tornou-se cada vez mais comum ouvir em estabelecimentos públicos a frase: “Qual a senha do wi-fi?”.

Segundo Sylvia Bellio, especialista em infraestrutura de TI da IT Line Technology, essa facilidade de ter internet wi-fi pode ser prejudicial caso a pessoa não tome o devido cuidado na hora de acessar as redes. “As redes públicas de acesso à internet gratuita, se estiverem desprotegidas, são alvos fáceis para os hackers acessarem todo o conteúdo do seu dispositivo móvel e roubar dados pessoais ou financeiros”, explica.

Não é possível garantir que todos os estabelecimentos que fornecem wi-fi livre sigam uma política de segurança adequada, de forma que o usuário deve ter cuidado. A especialista recomenda que a pessoa se certifique com o funcionário do estabelecimento o nome da rede oficial, que desabilite a opção conectar-se automaticamente às redes de wi-fi e utilize senhas elaboradas para proteger o acesso às contas e equipamentos. “O wi-fi é uma comodidade que deve ser aproveitada, o segredo está em usá-lo com consciência, acessar remotamente só as informações mais básicas e evitar fazer transações bancárias e compras quando estiver conectado em redes públicas”, adverte Sylvia Bellio.

Ela lista alguns cuidados ao acessar rede wi-fi para evitar riscos desnecessários:

– Certifique-se com um funcionário do local o nome correto da rede oficial do estabelecimento, pois hackers costumam criar redes com nomes similares para confundir e fazer as pessoas se cadastrarem por engano na rede deles.

– Desabilite a opção conectar-se automaticamente às redes wi-fi, para não correr o risco de acessar uma rede mal-intencionada.

– Use senhas elaboradas para proteger seu acesso às contas e equipamentos. É recomendado atualizá-las periodicamente.

– Digite a senha propositalmente “errada”, na primeira vez, para verificar se o site aponta o erro. Caso isso não ocorra, desconfie.

– Proteja seu equipamento de ataques virtuais, instale um bom antivírus e, se possível, adquira também um firewall. Faça sempre que necessário as atualizações solicitadas pelo sistema. Elas corrigem falhas que tornam os programas mais vulneráveis.

– Em locais púbicos, procure desabilitar o compartilhamento de arquivos e impressoras.


Publicidade