Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Atenção às viagens longas

Ficar longo período sentado, seja em avião, carro ou ônibus, pode provocar trombose


postado em 18/12/2018 05:03

 

Para quem planeja uma viagem no fim do ano e quer aproveitá-la sem transtornos, é importante ficar atento porque ficar sentado durante longos períodos pode causar a trombose venosa profunda (TVP), coágulo sanguíneo que costuma se formar nas veias profundas da parte inferior da perna ou do braço e bloquear o retorno venoso. Segundo a angiologista Solange Meyge Evangelista, membro titular da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular e diretora da clínica Varizemed, o principal fator desencadeante da condição é o longo período em que o passageiro permanece sentado.


A trombose do viajante recebe o apelido de “mal da classe econômica”, porque nessa parte do avião é ainda mais difícil se movimentar. Na primeira classe é possível deitar a cadeira, o que facilita a circulação. “Durante uma viagem longa, seja de avião, carro ou ônibus, o risco de uma trombose aumenta. As pernas ficam para baixo e imobilizadas por muito tempo. A falta de movimento da musculatura da perna prejudica a circulação do sangue. A panturrilha funciona como um “segundo coração”, responsável pelo retorno do sangue pelas veias para o coração”, explica a médica.


Os sintomas mais comuns são inchaço na perna, vermelhidão, aumento de temperatura e dores na panturrilha, mas em cerca de 50% dos casos de TVP os sintomas podem não se manifestar. A angiologista esclarece que a TVP pode trazer sérias complicações, quando um coágulo se solta e emboliza para os pulmões, recebendo o nome de embolia pulmonar (EP), e pode ser fatal. Por isso, a especialista alerta para cuidados que devem ser tomados. “Durante a viagem, use uma meia de compressão elástica, pois ela contribui para a circulação sanguínea, melhorando o retorno venoso e linfático. Vista roupas mais largas e calçados confortáveis, e não se esqueça de se hidratar bastante.”


Outra dica é mover bastante as pernas durante a viagem. “No avião, levante-se e ande um pouco, ou procure movimentar os pés e as pernas dentro do espaço disponível. Em viagens terrestres, procure fazer paradas e movimentar as pernas”, orienta o médico. Os principais fatores de risco para a trombose são obesidade, uso de anticoncepcionais, sedentarismo, idade acima de 40 anos, tabagismo, cirurgia recente, gestação e histórico familiar de trombose. “Portanto, pessoas que fazem parte desse grupo devem agendar uma consulta com o especialista antes de viajar e receber as orientações necessárias preventivas.”


Publicidade