Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Ficou mais fácil turistar pelo país

Leis que resguardam o direito dos idosos os impulsionam a sair de casa e conhecer novos lugares


postado em 11/12/2018 05:10

O clima ajudou na qualidade das uvas da safra de 2018. Produtores de vinho do Sul comemoram os prêmios conquistados no Brasil e no exterior(foto: Pixabay/divulgação)
O clima ajudou na qualidade das uvas da safra de 2018. Produtores de vinho do Sul comemoram os prêmios conquistados no Brasil e no exterior (foto: Pixabay/divulgação)



Com mais disponibilidade de tempo, turistas da terceira idade podem aproveitar promoções nas baixas temporadas em hotéis, pousadas, meios de transporte, restaurantes etc. Ao mesmo tempo em que o mercado supera a ociosidade, os visitantes ganham mais opções de passeio. Com os filhos criados, muitos se aposentam e decidem que é hora de se dedicar ao bem-estar pessoal.


Além de alguns locais adotarem serviços específicos em relação à acessibilidade, eles oferecem preços amigos aos hóspedes idosos. O economista Adriano Severo parte da ideia de que, com o crescimento da população de idosos, a oferta de serviços precisa se reinventar. “Isso ocorre constantemente, e é um ponto positivo para o mercado. Os idosos são os que mais precisam de atenção.”


Em Balneário Camboriú, Santa Catarina, o número de turistas idosos tanto quanto moradores visitantes só cresce. A vice-presidente do Sindicato dos Hotéis e do Conselho Municipal do Turismo, Dirce Fistarol, enfatiza: “Sentimos-nos realizados porque o incentivo deixa a cidade mais feliz, não existe depressão, aqui todos dançam, fazem ginástica na praia ou em academias”.


A cidade estimula os turistas idosos no sentido financeiro, com descontos de 30% a 35% em estadas em todos os hotéis – que adotaram rampas em sua estrutura – nos períodos de março a dezembro, e no cultural, com atividades de lazer como ginástica na praia, caminhadas à beira-mar, atividades físicas em praças, danças no Centro de Referência, todas gratuitas.
É certo que a pessoa idosa, especialmente no Brasil, tem alguns benefícios (muitos garantidos pelo Estatuto do Idoso – Lei 10.741/2003) e prioridades. Um deles é o transporte gratuito em ônibus, trem ou barco para idosos de baixa renda em viagem interestadual.


A aposentada Maria Gerusa Caldas, de 66 anos, aprova os descontos que são oferecidos, já que, segundo ela, “podemos ir fora de temporada”. A idosa ressalta que a acessibilidade em locais comuns e principalmente nos quartos é muito importante. “Acho que as pessoas se preocupam com isso e temos que ter cuidado. O acesso faz a diferença.”
Economize na viagem

A lei garante duas vagas gratuitas para maiores de 60 anos com renda igual ou inferior a dois salários mínimos. Caso as vagas estejam preenchidas, deve ser aplicado um desconto de, no mínimo, 50% do valor da passagem. A medida é válida para veículos convencionais, isto é, não vale para ônibus executivos, leito-cama ou similares.
É preciso solicitar o benefício diretamente nos guichês da transportadora. Para emitir o bilhete de viagem gratuito, o idoso deve comprovar idade, por meio de qualquer documento de identidade oficial com foto, e também sua renda. Ou apresentar a Carteira do Idoso. Para garantir que a viagem transcorra bem, é fundamental seguir algumas recomendações:

n Evite trajetos longos: leve em consideração a quantidade e a duração dos voos ou dos deslocamentos em ônibus. No transporte aéreo, o melhor é evitar conexões, principalmente as que têm um intervalo muito curto entre um voo e outro. As escalas, apesar de não ser necessário descer da aeronave, podem tornar a viagem mais longa e, consequentemente, mais cansativa.

n Monte um roteiro leve: incluir menos passeios, considerando tempo extra para cada atividade, e incluindo no planejamento alguns dias a mais. Assim, é possível aproveitar cada lugar com calma e, eventualmente, dedicar mais horas a atrativos não previstos ou àqueles que mais lhe agradaram.

n Faça um checape antes de viajar.
n Leve os medicamentos necessários, principalmente para viagens internacionais. Deve-se levar todos os remédios de uso contínuo e, por garantia, ter uma cópia das receitas médicas.

n Faça um seguro de saúde para viagens internacionais. Preste atenção às letras pequenas das apólices, para garantir a cobertura a qualquer tipo de eventualidade.
n Fique atento a possíveis golpes de viagem. Idosos são tidos como mais vulneráveis e podem ser alvos fáceis. Jamais passe seus dados para desconhecidos, mas tenha sempre consigo um cartão com informações básicas, incluindo endereço do hotel e telefones importantes.

n Por fim, prioridades para idosos são unanimidade em quase todo o mundo. Portanto, cobre seus direitos

Fonte: Skyscanner

* Estagiária sob a supervisão
da editora Taís Braga


Publicidade