Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Economize na compra de moedas estrangeiras

As férias de verão são ótima opção para fazer a tão sonhada viagem para conhecer outros países. Veja como fazer seu dinheiro render na conversão da taxa de câmbio


postado em 11/12/2018 05:10

O número de brasileiros que viajam ao exterior voltou a crescer no ano passado, após dois anos consecutivos de queda. O número de embarques aumentou 26%, ou seja, foram 1,2 milhão em 2017, contra 954 mil em 2016, segundo dados da Associação Brasileira de Operadores de Turismo – Braztoa. Este ano, a previsão de crescimento na área de turismo é de 3%, índice que permanecerá até 2022, segundo a consultoria britânica Euromonitor, especializada em pesquisas sobre o mercado de bens e serviços em mais de 100 países.
Em que pese a crise econômica, o brasileiro não deixa de viajar e gastar quantias significativas no exterior. Segundo dados divulgados pelo Banco Central, quando consideradas as viagens para o exterior, as despesas totalizaram US$ 2,002 bilhões em janeiro, o maior montante para o mês, desde 2015. No ano passado, as despesas no exterior somaram US$ 19,002 bilhões.
Quem vai viajar para o exterior precisa se programar para não perder dinheiro na hora de fazer a compra de moedas do país a ser visitado. “Quando as pessoas vão viajar, ficam tão entusiasmadas que compram as moedas estrangeiras em qualquer loja de câmbio e depois percebem que perderam dinheiro e que se tivessem pesquisado com cuidado e acompanhado as taxas e os preços teriam mais vantagens e não seriam surpreendidas por valores abusivos,” ressalta Mauriciano Cavalcante, gerente de câmbio da empresa Ourominas.
O especialista separou um passo a passo para o turista fazer economia ao comprar moedas estrangeiras:

1 – Compre a moeda local antes de sair do Brasil, porque sai mais caro fazer a conversão fora do país, principalmente em aeroportos.

2 – Evite comprar moedas estrangeiras próximo à viagem. Compre aos poucos, conforme seu orçamento, aproveitando a cotação média menor, pois comprando tudo de uma vez você pode pegar taxas mais altas.

3 – Leve sempre um cartão pré-pago, pois ele é mais seguro e serve para o caso de você gastar mais do que levou em espécie. Também é mais seguro em caso de perda, furto ou roubo, pois é possível bloqueá-lo.

4 – Prefira moedas locais. Ex.: se for viajar para a Argentina, compre 50% de moedas em peso argentino; México, leve 50% de peso mexicano; Colômbia, compre 50% em peso colombiano. No Canadá, compre 100% do dólar canadense; Europa (exceto Londres), compre 100% de euro e nos demais países (Japão, Austrália, Suíça, África do Sul), leve 100% da moeda local, pois nessas regiões o real tem o câmbio valorizado.

5 – Evite usar o cartão de crédito, pois sobre ele incide o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) muito alto (6,38%) e a cotação da moeda será do dia da compra a partir de março de 2019. E, lembre-se, o IOF cai para 1,1% para quem compra moeda estrangeira em espécie.


Publicidade