Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

JOIA RARA DA CIDADE


postado em 20/11/2018 05:06

O biscoito polvilho é um dos grandes tesouros culinários de Caldas, que tem uma festa dedicada à essa iguaria em julho(foto: ChristianJauch/Prefeitura/Divulgação)
O biscoito polvilho é um dos grandes tesouros culinários de Caldas, que tem uma festa dedicada à essa iguaria em julho (foto: ChristianJauch/Prefeitura/Divulgação)

 

 

O distrito de Pocinhos do Rio Verde é a verdadeira joia da cidade de Caldas. A região é conhecida pelo poder das suas águas medicinais, tradição nas cidades do Sul de Minas. Na Estância Hidromineral está o Parque Balneário Dr. Reynaldo de Oliveira Pimenta, com completa infraestrutura para banhos quentes de imersão e hidromassagem com águas sulfurosas e saunas a vapor e seca. O Parque conta com três fontes de águas medicinais às margens do Rio Verde: Rio Verde, São José e Samaritana.


A fonte Rio Verde apresenta águas radioativas e sulfurosas, cicatrizantes e sedativas. Indicadas para colites, amebíase e giardíase intestinal. A São José tem uso exclusivamente para tratamentos externos, indicada para os casos de dermatoses e lesões cutâneas. A Fonte Samaritana é indicada para a diarreia por amebiose e giardíase intestinal. É também recomendada para intestino solto. As águas e seus benefícios atraem muitos visitantes que buscam uma melhora de saúde, em especial turistas que já estão na terceira idade.


Os meses de janeiro e julho são os mais movimentados em Caldas. Em janeiro, a cidade abriga a tradicional Festa da Uva e em julho é realizada a Festa do Biscoito, festividades que atraem turistas de várias partes da região e do país.

Patrimônio O biscoito de polvilho é um dos grandes tesouros culinários da cidade. Acompanhado de um cafezinho, não pode ficar de fora da mesa dos caldenses. Ela é tão importante para os moradores da cidade que foi tombada como Patrimônio Imaterial Cultural de Caldas e as comemorações se estendem, por três fins de semana em julho. O evento tradicional atrai um grande número de turistas e, por isso, quem quer conhecê-lo precisa reservar sua hospedagem com bastante antecedência.


Caldas já ocupou o posto de “Capital do Vinho” de Minas Gerais. Para ajudar a divulgar a cultura da produção artesanal do vinho dessa região, anualmente, em janeiro, Caldas volta seus olhos para o Festival da Uva. Exposições de uvas, barraquinhas com gastronomia regional, artesanato, parque de diversões e apresentações musicais são as grandes atrações do evento.
No bucólico Centro de Pocinhos, encontra-se a igreja dedicada a São Vicente Ferrer. No alto do Morro do Galo encontra-se a Capela de Santa Terezinha, construída por uma visitante que cumpriu promessa ao se curar com as águas miraculosas de Pocinhos do Rio Verde.

* Estagiário sob a supervisão
da editora Teresa Caram


Publicidade