Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Santa Felicidade é aqui


postado em 13/11/2018 05:06

O Serra Verde Express liga Curitiba a Morretes, em uma viagem de 77 quilômetros pela Serra do Mar(foto: Marden Couto/TM/Divulgação)
O Serra Verde Express liga Curitiba a Morretes, em uma viagem de 77 quilômetros pela Serra do Mar (foto: Marden Couto/TM/Divulgação)



Quando comecei a pesquisar sobre Curitiba, fiquei sabendo que tinha um bairro italiano na cidade chamado Santa Felicidade. O lugar é tão peculiar que se parece uma cidadezinha típica do interior, com ruas de paralelepípedos e pedestres caminhando nas calçadas em busca de um restaurante para se esbaldar.


A maioria deles funciona no mesmo esquema: paga-se um valor fixo e é servido na mesa por garçons que passam com pratos e mais pratos de massas, risotos e carnes. Além dos restaurantes, o bairro abriga uma vinícola, que não deu tempo de visitar, e uma cervejaria artesanal.


Curitiba, aliás, tem se tornado um polo na produção de cervejas artesanais, tanto é que o Instituto Municipal Curitiba Turismo lançou este ano o Curitibéra, um roteiro que mapeou 33 cervejarias na capital e no entorno. O nome do projeto é uma referência ao jeito de falar do paranaense, que toma béra, em vez de beber cerveja.


Conheci a GaudenBier, que é a Casa da Resistência Cervejeira, composta por cinco marcas que se uniram para produzir e comercializar cervejas artesanais: Gauden Pagan, Dum, F#%*ing e Tormenta. As visitas guiadas são às sextas, às 16h, e aos sábados, às 10h, e custam R$ 15.


Durante o tour por Curitiba, fui desbravando vários atrativos, uns já esperados, outros nem tanto, mas que me surpreenderam. É o caso do estádio do Atlético Paranaense. Como não curto muito futebol, não estava animada com esse passeio, mas depois de tê-lo conhecido, fiquei impressionada com o nível do Estádio Joaquim Américo Guimarães. O tour passa pela arquibancada, camarote, arena de imprensa, vestiário e banco de reservas, até chegar ao campo.


A Arena da Baixada, com capacidade para 43 mil pessoas, foi construída há mais de 100 anos, e já passou por três grandes reformas, sendo a última para a Copa do Mundo de 2014, quando foi toda reconstruída. O estádio é supermoderno e é o único da América Latina com teto retrátil. Além de futebol, o lugar recebe jogos de outras modalidades e diversos espetáculos. A visitação ao estádio é de terça-feira a domingo, das 9h30 às 16h, e o ingresso custa R$ 20.

*A jornalista viajou a convite da Associação Brasileira das Agências de Viagens do
Paraná, do Instituto Municipal Curitiba
Turismo e do Curitiba, Região e Litoral
Convention & Visitors Bureau

 

 

SERVIÇO

 

>> Mercado Municipal
O mercado de Curitiba tem 60 anos e foi o primeiro do Brasil a ter uma área exclusiva para produtos orgânicos. São dezenas de barracas de frutas, verduras, legumes e artesanato, além de restaurantes e cafeterias. Na parte dos orgânicos tem até uma loja de cosméticos, a Cativa Natureza, com sabonetes, cremes, xampus e maquiagens com certificação de produção e livre de agrotóxico. Tem também um restaurante self-service com produtos diretos da horta. Funciona domingo, das 7h às 13h; segunda, das 7h às14h; e de terça a sábado, das 7h às 18h.

>> Trem de Luxo
O Serra Verde Express liga Curitiba a Morretes, em uma viagem de 77 quilômetros pela Serra do Mar, com duração de quatro horas. Fui na litorina, um vagão de luxo com decoração inspirada nos anos 1930, com bancos de couro, sofás estofados, pinturas nas paredes e no teto, paredes e mesas de madeira, carpete, cortina e lustres. O vagão tem serviço de bordo, com espumante de boas-vindas e café da manhã servido durante a viagem.

l ONDE COMER

>> Madero
Amo o Madero, com seus hambúrgueres suculentos e fresquinhos, batatas fritas macias por dentro e crocantes por fora e as sodas italianas. A rede foi criada lá e hoje tem mais de 100 unidades espalhadas pelo país, inclusive em Belo Horizonte.

>> Hard Rock Café
Esta é a única unidade da rede norte-americana no Brasil. O destaque do cardápio são a costelinha ao molho barbecue e os drinques. A decoração da casa é um capítulo à parte, com guitarras autografadas por grandes astros do rock. Toda noite os garçons fazem uma apresentação especial para os clientes.

>> Madalosso
Segundo o livro dos recordes, o Madalosso é o maior restaurante do mundo, com capacidade para mais de 4 mil pessoas. Fica no Bairro Santa Felicidade e serve o tradicional rodízio de comida italiana, com massas, risotos e carnes.

>> Espaço Carmela
O restaurante serve um delicioso tortéi com molho de pinhão, ingrediente típico da cidade, tanto que o símbolo de Curitiba é um pinheiro. O restaurante fica no centro histórico e tem mesinhas ao ar livre.
>> We Are Bastards
O We Are Bastards é um lugar superdescolado para curtir a noite. A casa é especializada em cervejas artesanais, próprias e de outras marcas, e tem petiscos com carne de porco.

>> Bar do Alemão
O bar fica no Centro Histórico e é destino de muitos turistas que visitam a cidade. Serve deliciosos pratos da culinária alemã, como a carne de onça, patinho moído temperado com sal, pimenta-do-reino, noz-moscada, cebola e cheiro-verde, servida crua, tipo quibe, e muitos submarinos, um canecão de chope pilsen que vem com uma canequinha, com uma dose de Steinhäger dentro da caneca de chope.

l ONDE SE HOSPEDAR

>> Intercity Curitiba
O hotel foi inaugurado há um ano e tem decoração toda moderna. Fica no Alto da Glória, próximo aos principais pontos turísticos da cidade e tem ótimo custo/benefício. Informações: www.intercityhoteis.com.br
e (41) 3434-8000.


Publicidade