Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

A cada esquina, novas descobertas


postado em 06/11/2018 05:08

Com o Senado ao fundo e um grande lago, Jardins de Luxemburgo oferecem aconchego para os visitantes
Com o Senado ao fundo e um grande lago, Jardins de Luxemburgo oferecem aconchego para os visitantes



Aos olhos de quem está acostumado ao verde sempre verde das plantas, por vezes, verde em tom de folha seca na estação sem chuvas, chega a ser uma descoberta. Ah! As cores do outono. Não sabia que o prenúncio da estação mais rigorosa do ano, o inverno, poderia ser tão belo. Nas minhas andanças há tantos anos pela França, nunca tinha calhado de estar justamente neste período neste país que envolve a minha alma. Folhas amarelas, marrons, laranjas, vermelhas, ferrugem – e também verdes – mostram a diversidade da natureza. Nas árvores, são espetáculo. No chão, verdadeiros tapetes, abrindo passagem para idas e vindas dos sempre apressados parisienses e à sempre euforia dos viajantes.


No céu, espaço apenas para o azul. Nem as nuvens podiam concorrer, embora em alguns dias teimassem em fazer parecer que, finalmente, ia chover e o frio chegar. A meteorologia se enganou quase o mês todo. Se, em algumas regiões, houve tempestades em meados do mês, em Paris, o tempo se manteve firme, com temperaturas em torno dos 27 graus. Friozinho pela manhã e calor durante o dia. Anoitecer, só depois das 19h30.


Parques e praças se tornaram refúgios. Crianças lotavam os parquinhos depois da aula. E quantos existem! Um a todo canto. Com os filhos, descobri, ainda no inverno, no início do ano, esta faceta da cidade na qual ainda não havia prestado atenção. Uma estrutura invejável, segura e com opções diversas de brinquedos e brincadeiras. Escorregadores, tobogãs, brinquedos para trabalhar o equilíbrio e a atenção no modelo de teias de aranha em formatos diversos. Chão emborrachado para as crianças não se machucarem. Tanque de areia é quase obrigatório. No Champ-de-Mars, não tem piso especial. Tudo é de areia, para conservar o que há de original no terreno da Torre Eiffel.

APROVEITAR Nos Jardins de Luxemburgo, o parque público pertence ao Senado, com cadeiras para descansar sob a sombra ou para se banhar de sol, lendo jornal ou tirando uma sonequinha. Homens sem camisa, mulheres com roupas leves. Parecia realmente um dia de verão. À beira do lago, crianças com seus bastões para fazer viajar seus barquinhos ao sabor do vento. Se, dentro do imponente Palácio de Luxemburgo, senadores tomavam decisões em favor do país, no quintal dele a ordem era aproveitar ao máximo. Em outros pontos do parque, competição de petanque (jogo típico francês com bola de metal) tinha público cativo. No restaurante, pausa para o lanche. Famílias inteiras, grupos de amigos e solitários assentados em bancos e cadeiras de metal parque afora, esbanjando alegria. Naquela quarta-feira à tarde, dia comum, parece que todo mundo havia resolvido sair de casa para celebrar o tempo bom.


E para todo lado, as cores do outono. Seja nos lugares turísticos, seja em outros nem tanto, luz, natureza, formas, cheiros e sensações. Mistura perfeita para aquecer corpo e coração. Porque Paris é isto: descobertas a todo tempo e em cada fase da vida.


Publicidade