UAI
Publicidade

Estado de Minas

Maior cometa já descoberto está viajando na direção da Terra

Apelidado de Bernardinelli-Bernstein, corpo celeste tem 150 km de diâmetro, mas não vai colidir com nosso planeta.


05/10/2021 15:20

Ilustração do cometa Bernardinelli-Bernstein
Apelidado de Bernardinelli-Bernstein, corpo celeste tem 150 km de diâmetro, mas não vai colidir com nosso planeta (foto: NOIRLab/NSF/AURA/J. da Silva)

Um dos maiores cometas já observados está vindo da borda do sistema solar em direção à Terra e deve se aproximar ainda mais nos próximos dez anos.

Com 150 km de diâmetro, ele é cerca de 31 vezes maior do que os cometas geralmente vistos pelos astrônomos.

Ele foi detectado pela primeira vez em 2014, mas só agora sete anos depois os cientistas foram capazes de identificá-lo.

Batizado de Bernardinelli-Bernstein em homenagem aos cientistas que o descobriram, dos quais um brasileiro, ele foi primeiro confundido com um pequeno planeta conhecido como planeta anão.

À medida que se aproxima do nosso planeta, os cientistas poderão observá-lo e aprender mais sobre a formação do sistema solar.

Um dos astrônomos que descobriram o cometa, Gary Bernstein, disse: "Temos o privilégio de ter descoberto talvez o maior cometa já visto ou pelo menos maior do que qualquer um bem estudado e o flagramos cedo o suficiente para que as pessoas o vissem evoluir à medida que se aproxima e aquece.

"Ele não visita o sistema solar há mais de 3 milhões de anos."

O que é um cometa?

Assim como os planetas, os cometas orbitam o Sol.

Eles são diferentes dos asteroides, entretanto, por causa de sua composição.

Os asteroides são normalmente feitos de materiais rochosos e metálicos.

Considerando que os cometas são um pouco como uma bola de neve maciça, feita de gelo e poeira, e algum material rochoso.

Pode-se reconhecê-los no céu noturno por suas longas caudas, que podem se estender por milhões de quilômetros.

O que há de tão especial no cometa Bernardinelli-Bernstein?

De acordo com a Nasa, a agência espacial americana, existem atualmente 3.743 cometas conhecidos.

Normalmente, os cometas têm cerca de três a cinco km de diâmetro, do tamanho de um vilarejo.

Mas o Bernardinelli-Bernstein tem cerca de 150 km de diâmetro, distância entre Rio de Janeiro e Cabo Frio ou São Paulo e Bertioga.

E não há motivo para pânico: sua órbita está muito longe, o que significa que não vai colidir com a Terra.

Na verdade, está tão longe que os astrônomos estimam que leva milhões de anos para circundar o Sol enquanto a Terra leva cerca de 365 dias.

Na próxima década, conforme o cometa Bernardinelli-Bernstein se aproxima do Sol, os cientistas poderão observá-lo mais de perto.

Ele chegará mais perto da Terra no dia 21 de janeiro de 2031.

Apesar disso, nessa data, o cometa ainda estará a cerca de 1,6 bilhão de milhas de distância do sol.


Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube ? Inscreva-se no nosso canal!


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade