Publicidade

Estado de Minas

Gigantes dos smartphones tentam conquistar clientes com preços mais acessíveis


postado em 05/09/2014 09:15 / atualizado em 05/09/2014 09:24

Paula Takahashi

* de Chicago

O Galaxy Note 4, apresentado quarta-feira durante evento em Berlim, Pequim e Nova York, tem tela de 5,7 polegadas(foto: ANDREW BURTON/AFP)
O Galaxy Note 4, apresentado quarta-feira durante evento em Berlim, Pequim e Nova York, tem tela de 5,7 polegadas (foto: ANDREW BURTON/AFP)
A bola agora está nas mãos da Apple. As maiores fabricantes mundiais de smartphones já anunciaram ao mercado o que vem por aí e desafiaram a gigante da maçã não apenas a fazer melhor em termos de hardware e software, mas a um custo mais acessível para os consumidores. E, mesmo com o lançamento marcado somente para o dia 9, consumidores já fazem filas e acampam na porta da loja da Apple no 5ª Avenida, em Nova York. Com o forte discurso de que um celular não deve ser um luxo e sim uma opção para todos, a Motorola lançou ontem, a nova geração do Moto X e Moto G, este último considerado o best-seller da marca e o mais bem-sucedido da história da empresa. O Brasil será o primeiro país do mundo a comercializar a nova família de smartphones da norte-americana, que já chega às lojas a partir de hoje.

Com preço sugerido de R$ 699, a versão mais simples do Moto G contará com 8GB de memória interna e dois chips; a intermediária, semelhante à anterior, terá uma capinha extra, o que elevará seu custo para R$ 729 e a versão superior, com 16GB, dual-SIM, tv digital e duas capinhas, custará R$ 799. Todas terão porta de entrada para cartão SD, uma das principais reivindicações dos usuários da marca atendida nessa nova geração de aparelhos.

Samsung tem óculos de realidade virtual Gear VR: sensação entre jovens(foto: ANDREW BURTON/AFP)
Samsung tem óculos de realidade virtual Gear VR: sensação entre jovens (foto: ANDREW BURTON/AFP)
“Os avanços foram realizados na tela, na câmera, no sistema de som, no uso do cartão SD e também no software”, enumerou Sérgio Buniac, vice-presidente corporativo e gerente geral da América Latina da Motorola, durante o evento de lançamento realizado na sede da empresa em Chicago, nos Estados Unidos. Com tela HD de 5 polegadas, o novo Moto G conta com câmera de 8 megapixels de resolução, som estéreo com dois alto-falantes frontais, processador quad-core e o novo sistema operacional Android. Tem ainda o apelo das capas coloridas, que serão comercializadas como acessórios. “Oferecemos ao consumidor mais poder e mais escolhas a um preço acessível e menor que dos concorrentes”, comemorou o presidente da Motorola, Rick Osterloh.

Topo de linha, o novo Moto X chega ao mercado com 5,2 polegadas, acabamento metálico e uma interface com o usuário que surpreende. Por meio do comando inteligente de voz é possível ativar praticamente todas as funções do aparelho sem ter que tocá-lo. E o melhor de tudo é que há reconhecimento da língua portuguesa, o que ainda não ocorre com a Siri, assistente virtual da Apple – problema que deve ser resolvido em breve. O modelo chegará ao Brasil com preço sugerido de R$ 1.499 e versões na cor preta, com acabamento em couro e também em bambu. “Essas últimas duas serão edições limitadas, sem variação de preço, o que pode ocorrer em outros países”, antecipou Sérgio Buniac.

O Xperia Z3, lançado pela Sony ontem, tem bateria que deverá durar até dois dias(foto: ANDREW BURTON/AFP)
O Xperia Z3, lançado pela Sony ontem, tem bateria que deverá durar até dois dias (foto: ANDREW BURTON/AFP)
Custo-benefício

Outra fabricante que desafiou a Apple e a Samsung com smartphones mais baratos foi a Microsoft, que lançou, ontem, os modelos Nokia Lumia 730 dual chip, o Lumia 735 e o modelo 830. Este último foi apresentado pela Microsoft como concorrente direto do iPhone e do Galaxy e chegará no mercado com o valor de 330 euros, contra 515 euros do iPhone 5S e 449 euros do Galaxy S5.

Com 5 polegadas, o Lumia 830 vem com tecnologia 4G, processador quad-core Snapdragon 400 de 1,2 Ghz, 16 GB de armazenamento interno e tem ainda entrada para cartão de memória de até 128 GB. Ainda não há previsão de quando chegará no mercado brasileiro e quais serão os preços praticados aqui.

Agora é esperar a resposta da Apple, que virá na terça-feira, de Cupertino, na Califórnia. O mercado especula que, além do iPhone 6, novas versões para o iPad e uma bateria mais potente sejam apresentadas. Com dois possíveis tamanhos de tela - 4,7 e 5,5 polegadas - a sequência do iPhone deverá marcar a entrada da gigante na corrida por uma fatia do público adepto dos phablets, dispositivos que ficam entre o smartphone e o tablet e possuem telas com mais de 5 polegadas. Os applemaníacos poderão acompanhar o evento que será transmitido ao vivo no site da fabricante.

 

Conexão full time

O Moto 360, relógio moderno, com design clássico e sistema operacional Android WearT, chega às lojas brasileiras em outubro(foto: ANDREW BURTON/AFP)
O Moto 360, relógio moderno, com design clássico e sistema operacional Android WearT, chega às lojas brasileiras em outubro (foto: ANDREW BURTON/AFP)
A disputa acirrada entre as maiores empresas de tecnologia do mundo não está limitada aos modelos de smartphone. Uma nova família de dispositivos wearables – tecnologias para vestir – está ganhando mercado e entrando na pauta de inovações e grandes lançamentos. A Motorola deu um grande passo dentro desse segmento, com o anúncio do Moto 360, um relógio com sistema operacional Android Wear, que promete garantir ao usuário conexão full time, sem a necessidade de interromper a rotina diária.

O dispositivo permite fazer pesquisas no Google, traçar rotas de navegação, responder mensagens e uma série de outras tarefas realizadas, obedecendo o comando de voz do usuário. Toda essa facilidade pode ser potencializada com a ajuda do Moto Hint, um fone de ouvido sem fio, que pode ser pareado não apenas com o Moto 360 como também com o Moto X e com o Moto G. Mais uma vez o comando de voz entra em cena e descarta a necessidade de usar as mãos para acionar o dispositivo, que liga automaticamente ao ser acoplado ao ouvido. O usuário pode solicitar instruções da melhor rota para voltar para casa e receber orientações sem acessar o celular.

A fabricante Samsung não ficou para trás e vai disputar a fatia de mercado dos wearables com a Motorola. Durante evento realizado na quarta-feira, em Berlim, Pequim e Nova York, simultaneamente, a coreana anunciou o relógio inteligente Gear S que funciona independentemente de um smartphone. Para isso, ele tem conectividades 3G, Wi-Fi e Bluetooth e oferece serviços semelhantes ao da concorrente norte-americana, como a possibilidade de acessar internet e atender ligações.

Experiência

Outra grande aposta da Samsung no segmento wearable são os óculos de realidade aumentada Gear VR, que promete criar uma nova experiência para os fanáticos por jogos eletrônicos. Para os usuários de smartphones, o dispositivo, um tanto grande e desajeitado, promete dar a sensação de sala de cinema para os interessados em assistir filmes no celular. Os óculos terão compatibilidade com o phablet Galaxy Note 4, outra novidade da coreana, com tela de 5,7 polegadas, super Amoled Quad HD, melhorias na caneta S Pen e na câmera frontal, que ganhou lente wide – com abertura de até 120 graus – e resolução de 3,7 megapixels.

Nenhum dos dispositivos wearable teve os valores de venda informados pelas fabricantes. A expectativa é de que o Moto 360 chegue às lojas brasileiras no próximo mês, enquanto as novidades da Samsung no segmento ainda não têm data para ser vendidas por aqui. O Moto Hint deve chegar até o Natal, e também não teve os custos revelados.

A repórter viajou a convite da Motorola

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade