Publicidade

Estado de Minas

Vacina contra dengue tem resultados promissores


postado em 12/07/2014 00:12 / atualizado em 13/07/2014 23:09

Paris – A candidata a vacina contra a dengue mais avançada do mundo, desenvolvida pela farmacêutica francesa Sanofi Pasteur, confirma os resultados promissores em um longo teste de eficácia, publicado ontem na revista médica The Lancet. Os resultados detalhados do teste de eficácia, conhecido como de fase 3 – realizado em cinco países da Ásia com crianças entre 2 e 14 anos que receberam três doses da vacina – confirmou uma redução significativa de 56,5% dos casos da doença, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Uma redução de mais de dois terços (67%) dos riscos de internação na duração do estudo deve ser observada, afirmaram os pesquisadores, assim como a redução consequente (88,5%) dos casos de dengue hemorrágica, forma severa da doença potencialmente mortal, que provoca a cada ano mais de meio milhão de internações (essencialmente de crianças).

O desenvolvimento de uma vacina contra a doença é complexo porque existem quatro subtipos do vírus. O teste, realizado entre 2011 e 2013 na Indonésia, Malásia, Filipinas, Vietnã e Tailândia, foi realizado com mais de 10 mil crianças, algumas das quais receberam a vacina e outras, um placebo. Durante o período do estudo, 117 casos de dengue foram registrados no grupo, mais numeroso daqueles que foram vacinados, e 133 no outro grupo, demonstrando uma eficácia de 56,5%.

A proteção, entretanto, varia segundo o subtipo, mais de 75% contra os vírus de tipo 3 e 4, de 50% contra aqueles de tipo 1, mas de 35% contra o vírus de tipo 2. Em um comentário publicado na revista, o professor Annelies Wilder-Smith, de Cingapura, estima que uma vacina que reduz à metade os casos anuais de dengue representará uma “vantagem importante no campo da saúde pública”, sem ser, portanto, uma solução milagrosa. O acompanhamento dos participantes do estudo se manterá até 2017.

A incidência mundial da dengue avançou de forma espantosa nas últimas décadas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), que calcula em 100 milhões o número anual de casos de dengue no mundo. Segundo a OMS, atualmente, a metade da população mundial está exposta ao risco da doença. Os países da Ásia e da América Latina, como o Brasil, são os mais afetados. Mas o mosquito vetor da doença tem se disseminado e a Europa, que já registrou uma série de casos de dengue, não foi poupada.

Um outro teste de eficácia foi conduzido pela Sanofi em cinco países (Brasil, Colômbia, Honduras e Porto Rico) com 20 mil voluntários. A empresa francesa revelou no fim de abril passado o resultado global do teste asiático, indicando esperar poder comercializar sua vacina em 2015.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade