Publicidade

Estado de Minas NBA

Warriors a uma vitória do título

Time da Califórnia vence a série decisiva da competição por 3 a 2 sobre o Boston e em caso de novo triunfo hoje fica com a taça de campeão


16/06/2022 04:00

Warriors x Boston
Boston e Warriors voltam a se enfrentar na fase final, depois de cinco partidas equilibradas (foto: EZRA SHAW/AFP)


A NBA pode ter hoje o campeão da temporada 2021/2022. Às 22h, a bola sobe para Boston Celtics x Golden State Warriors no TD Garden, em Boston, Massachusetts. O Warriors lidera a série final por 3 a 2 e, caso vença esta noite, conquista o título da principal liga de basquete do mundo. A equipe de San Francisco, Califórnia, chega embalada para o sexto jogo das finais. 

O time, liderado pelo armador Stephen Curry, saiu de um adverso 2 a 1 na série e, com vitórias por 107 a 97 como visitante na última sexta-feira e 104 a 94, em casa, está a uma vitória do título. Na primeira vez em desvantagem em toda série, o Celtics, do técnico Ime Udoka, se encontra pressionado e tenta, com apoio da torcida, impedir o título do time da Califórnia. Caso os mandantes vençam, as finais da NBA vão para o sétimo e decisivo jogo no domingo, às 19h, com mando do Warriors.

As finais da NBA não chegam a um sétimo e definitivo jogo desde 2016. Na ocasião, o Warriors foi batido pelo Cleveland Cavaliers, do ala LeBron James, por 4 a 3 na série. As últimas três decisões da liga terminaram com o confronto em 4 a 2. O Golden State Warriors busca o sétimo título da história da franquia. Já o Boston Celtics tenta a 18ª conquista e tenta se isolar como maior vencedor da NBA, já que está empatado com o Los Angeles La- kers, com 17 títulos.

Unidos pelo jogão

O aficionados pelo basquete têm em Belo Horizonte um local para acompanhar o grande jogo. Um grupo de ex-jogadores e alguns atletas atuais costumam acompanhar os confrontos em um bar, o Kwiu, na Savassi, local que se transformou na “casa da NBA em BH”. O bar é de propriedade do ex-armador Espiga, que atuou no Vasco, onde permaneceu por 10 anos, Suzano-SP, Mogi-SP e Minas, entre outros.

Já como treinador, começou no Basquete Cearense, onde se sagrou campeão brasileiro na temporada 2014/15, Joinville e Minas. E foi a passagem pela equipe mineira que o fez se apaixonar por BH e montar o bar. “Fiz tudo junto com minha mulher, a Cláudia. Aí, resolvi convidar o pessoal do basquete e deu certo, pois o bar se tornou referência para assistir aos jogos.”

Vários ex-jogadores frequentam o espaço, entre eles Luiz Gustavo Viana Lage, que disputou os Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980. “Gosto muito. Aqui encontramos os amigos, ex-companheiros de time e adversários. Relembramos nossas histórias dos tempos em que jogávamos”, diz o ex-atleta, que no basquete mineiro defendeu Minas e Ginástico, indo depois para o Corinthians-SP.

Para ele, a união entre assistir a grandes jogos de basquete e reencontrar a turma do passado das quadras faz bem para a mente. “Praticar e viver esporte é mais barato que qualquer tratamento psiquiátrico, é altamente terapêutico. É distração pura. E aqui a gente ainda bate papo, ri muito, se diverte, além de acompanhar o jogo. Só temos interesse na amizade”, diz Luiz Gustavo.
Espiga e Luiz Gustavo, ex-jogadores de basquete
Espiga, proprietário do Kwiu, e Luiz Gustavo, ex-jogador de basquete, acompanham os jogos na NBA no bar localizado na Savassi (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)

Só de ouvir falar

A transmissão dos jogos pela TV, na partida de hoje pela ESPN, segundo Luiz Gustavo, possibilita ao jovem jogador se aprofundar ainda mais no mundo do esporte. “Na minha época, a gente não via jogos. Conhecia a NBA só de ouvir falar. Quando ficava sabendo que alguém ia aos Estados Unidos pedia para trazer pôster de jogadores famosos. Eu tenho, até hoje, do Wilt Chamberlain, Kareem Abdul-Jabbar, Doctor J. Essa era a referência que tínhamos”, comenta.

O ex-ala e arquiteto Humberto Gontijo, de 73 anos, que ainda joga suas peladas de basquete no Ginástico, também saúda a tecnologia em favor do esporte. “A gente mal sabia o que era a NBA. Quando muito, via numa revista ou num jornal, mas não tinha ideia”, explica.

Festa do basquete

Começa hoje, e vai até domingo, em São João del-Rei, Região do Campo das Vertentes, em Minas Gerais, o Festival de Basquete Master, em sua primeira edição. O homenageado é o ex-jogador Gérson Vitalino, o Gersão, campeão pan-americano de basquete, em 1987, falecido recentemente. As partidas acontecem no Center Fest Espaço de Eventos e terá a presença de 100 atletas, representando dez equipes. Na categoria 30+, participam o Renegados (Itabira), Colégio Magnum (BH), Athletic (São João del Rey) e JR (Divinópolis). Na 40 , Ginástico (BH), Athletic, Time da Loukura (BH) e AVBMG. Na 50 , Ginástico e AVBMG. A competição é uma promoção da Associação Basquete Master Inconfidentes, criada em 21 de julho de 2021, com sede em São João del Rey. Segundo um dos organizadores do evento, Guilherme Zardo, “daqui em diante, haverá uma competição por ano homenageando um ex-jogador, que ajudou a difundir o basquete mineiro”.
 
 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade