Publicidade

Estado de Minas AMÉRICA

'Vejo um América muito mais forte em tudo', elogia Mancini após vitória

Treinador ressaltou evolução da equipe sob seu comando, mas manteve pés no chão quanto às pretensões da equipe na Série A do Campeonato Brasileiro


07/10/2021 07:13 - atualizado 07/10/2021 07:17

Técnico Vagner Mancini, do América, demonstrou muita satisfação com desempenho do América após vitória de virada sobre o Palmeiras
Vagner Mancini demonstrou muita satisfação com desempenho do América após vitória de virada sobre o Palmeiras (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
O América segue em excelente fase na Série A do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira (6), no Independência, em Belo Horizonte, a 'vítima' da vez foi o poderoso Palmeiras - batido, de virada, por 2 a 1. Após o triunfo, o técnico Vagner Mancini não poupou elogios ao time: 'Vejo um América muito mais forte em tudo'.

Em entrevista coletiva concedida após o jogo no Horto, Mancini disse enxergar evolução em todos os aspectos sob seu comando. Ele valorizou as subidas de produção nas partes física, tática e técnica.

"Eu acho que está mais tudo. Mais maduro, mais fortalecido, fisicamente está muito melhor. Hoje, eu vejo um América muito forte e tenho que dar os parabéns à toda equipe física do América, porque o nosso time termina as partidas realmente com sobras ainda. É óbvio que isso você paga um preço ao longo da semana para que, nos jogos, você tenha muita coisa a oferecer. A parte tática também melhorou. Hoje, os atletas já entendem melhor aquilo que está sendo pedido e, tecnicamente, os atletas vem evoluindo. Por quê? O cara está bem fisicamente, ele sabe como jogar em termos táticos, ele tem coragem porque sabe e acredita naquilo que está sendo passado", avaliou. 

"Então, não tem como você segurar uma equipe dessas. Mesmo você tendo adversários poderosos do outro lado, certamente você vai incomodar. E o América vem incomodando e jogando bem muito em função disso tudo que eu falei", acrescentou.

Análise do jogo


Vagner Mancini também fez uma avaliação completa do triunfo diante do Palmeiras. Na visão do treinador, desde o início, o América mostrou que queria 'algo mais' na partida. O técnico valorizou a organização da equipe para atacar de diferentes formas e ressaltou: 'Temos um elenco totalmente comprometido'.

"Não tenha dúvida que foi um jogo extremamente difícil, porque nós enfrentamos uma equipe muito qualificada. Mas o América mostrou, desde o início do jogo, que realmente queria algo mais na partida. Mesmo saindo atrás no marcador, num erro de passe nosso numa saída de bola, a equipe não se abateu. Ainda no primeiro tempo, teve chance para chegar ao empate e melhorou bastante na segunda etapa, quando encontrou dos dois lados espaços interessantes. O Marlon com o Felipe Azevedo do lado esquerdo, o Patric e o Ademir do lado direito", analisou.

"A equipe teve muito balanço, equilíbrio, e teve algumas coisas que foram fundamentais: dedicação, organização. Um time que não se entregou jamais, que teve coragem para ir à frente. Substituições que ocorreram para vencer a partida. Acabou dando certo. Então, o que mais importa é que a gente vive um bom momento e está todo mundo dando as mãos, lutando junto - não só dentro das partidas, mas diariamente, ao longo da semana também. Hoje, eu posso falar, de boca cheia, que nós temos um elenco totalmente comprometido e isso acaba fazendo a diferença dentro de campo", completou.

Ajuste no intervalo


No intervalo, Mancini promoveu a entrada de Ribamar na vaga de Fabrício Daniel. O técnico explicou a opção, que tinha o intuito de conferir maior profundidade ao América e entregar mais uma opção para aproveitar as situações de cruzamento geradas pelos lados do campo.

"A única coisa que a gente não queria era exatamente sair atrás no marcador, porque a gente sabe que o Palmeiras baixa muito as linhas e fez isso o jogo inteiro. Jogando só com bola longa em cima do Dudu e do Rony. Infelizmente, saiu o gol deles antes do nosso, e a nossa equipe teve que ser reajustada no intervalo. A entrada do Ribamar era exatamente para que ele jogasse em cima da última sobra do Palmeiras, para que a gente tivesse profundidade e tivesse alguém dentro da área quando essa bola chegasse dos lados do campo. E que a movimentação dos jogadores fosse um pouco diferente", explicou.
 
"A partir do momento em que o Ribamar ficasse no último homem do Palmeiras, que tivesse uma circulação de bola, com o Mauro, com o Ademir, com o Alê, com o Juninho e com o Marlon - e isso acabou se acentuando na segunda etapa. A equipe realmente achou buracos, não teve somente de um lado oportunidade, teve equilíbrio, jogou dos dois lados, melhorou muito em termos técnicos e isso acabou sendo fundamental para a vitória", finalizou.

Embalado e invicto há sete jogos, o Coelho se prepara para seu próximo compromisso na Série A. No sábado (9), às 21h, o time mineiro visitará o Juventude (15°, com 27 pontos) no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. O embate será válido pela 25ª rodada.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade