Publicidade

Estado de Minas CRUZEIRO

Após chances, Moreno diz que se sente valorizado por Mozart no Cruzeiro

Atacante boliviano comemorou oportunidades dadas pelo treinador


13/07/2021 07:04 - atualizado 13/07/2021 07:20

Marcelo Moreno falou sobre convivência com o técnico Mozart(foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Marcelo Moreno falou sobre convivência com o técnico Mozart (foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Depois de um longo período sem sequência de jogos, Marcelo Moreno voltou a ganhar oportunidades com frequência sob o comando do técnico Mozart. No último sábado, o atacante atuou em todo segundo tempo do empate do Cruzeiro por 3 a 3 com o Botafogo, pela Série B do Campeonato Brasileiro, e marcou dois gols.

A volta de Moreno ao radar do Cruzeiro aconteceu justamente em função da chegada de Mozart. Com Felipe Conceição, que acabou demitido em 9 de junho após a eliminação celeste na Copa do Brasil, o boliviano recebeu apenas cinco oportunidades - uma como titular. Ele era cotado para deixar a Toca da Raposa II. 

"Nosso treinador (Mozart) está transmitindo confiança para os jogadores que têm uma história dentro do Cruzeiro. Eu me sinto valorizado. O Ariel Cabral, o Fábio, o Henrique, que têm uma história legal no clube e que permaneceram. Isso ninguém pode esquecer", lembrou Moreno à ESPN Brasil. 

Durante a entrevista que concedeu nessa segunda-feira ao canal de TV, o atacante ainda falou sobre a trajetória complicada do Cruzeiro na Série B. Desde que foi rebaixado, em 2019, a equipe celeste jamais ocupou posição acima do 10º lugar na tabela de classificação

"Muitos torcedores, diretor de futebol e jogadores achavam que a gente subiria (para Série A) muito facilmente. Mas foi uma experiência nova para o Cruzeiro. Ninguém sabia jogar a Série B. Nos últimos 10 anos, o Cruzeiro é quem mais ganhou títulos no Brasil. O time tem tradição, é copeiro. Para muitos, foi muito difícil por tudo que estava acontecendo dentro do clube. As coisas extra-campo foram determinantes para os resultados do ano passado", disse.

"Vem jogador, sai jogador. Nunca poderíamos ter um time com padrão de jogo. Vieram três ou quatro treinadores no ano passado (Adilson Batista, Enderson Moreira, Ney Franco e Felipão) e não engrenou como eles queriam e nós jogadores também (...) É importante a gente saber jogar essa competição. Me dá muita confiança quando chega um treinador e me coloca como jogador importante dentro do elenco. Como um líder", complementou.

Nesta semana, pela primeira vez desde que chegou ao Cruzeiro, Mozart terá cinco dias só para atividades na Toca da Raposa II. Uma das grandes expectativas é se Marcelo Moreno assumirá a condição de titular após a exibição no empate com o Botafogo.

O próximo jogo do Cruzeiro pela Série B do Campeonato Brasileiro está marcado para sábado (dia 17), às 16h30, diante do Avaí, no Mineirão. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade