Publicidade

Estado de Minas CRUZEIRO

Momento do Cruzeiro agora é de descanso e correção de erros

Time só deverá atuar uma vez a cada sete dias até a estreia na Série B do Campeonato Brasileiro, no último fim de semana de maio


20/04/2021 13:02 - atualizado 20/04/2021 13:24

(foto: Ramon Lisboa/EM D.A Pres)
(foto: Ramon Lisboa/EM D.A Pres)

Se fez seis jogos em 18 dias, o Cruzeiro terá agora muito tempo para treinar. Como os próximos seis meios de semana estão reservados à Copa Libertadores, o time só deverá atuar uma vez a cada sete dias até a estreia na Série B do Campeonato Brasileiro, no último fim de semana de maio. Já a terceira fase da Copa do Brasil a tendência é de ocorra só na primeira quinzena de junho.



Mas antes de pensar lá na frente, é fundamental é a equipe se concentrar em garantir a classificação às semifinais do Campeonato Mineiro. Com a derrota para o Pouso Alegre, o jogo com o Patrocinense, domingo, às 16h, no Mineirão, pela 11ª e última rodada da fase de classificação, se tornou decisivo.

A Raposa precisa vencer o time de Patrocínio para não depender de outros resultados. Se empatar, pode garantir a vaga, desde que Tombense e Pouso Alegre empatem e URT e Caldense não vençam América e Boa, respectivamente.

Se passar à próxima fase, o Cruzeiro deve disputar as semifinais do Estadual nos dois fins de semana seguintes, ou seja, nos dias 1º ou 2 de maio os jogos de ida, e nos dias 8 ou 9 a volta. Já as finais, se avançar, serão jogadas entre os dias 16 e 23 do mês que vem.

No caso de o pior acontecer, os comandados por Felipe Conceição vão se preparar para a Série B e a sequência da Copa do Brasil disputando o Troféu Inconfidência. No ano passado, isso já ocorreu, com o time da capital abrindo mão de fazer a final, em benefício do Uberlândia, que teve surto de COVID-19.

Com mais tempo para trabalhar, o treinador pretende não só continuar incutindo suas ideias de jogo durante o treinamento, mas também recuperando jogadores. Diante do Pouso Alegre, por exemplo, ele deixou de fora o volante Adriano, cujo desgaste excessivo poderia resultar em lesão muscular, o que o tiraria de combate por um bom tempo. O mesmo valeu para o meia-atacante Aírton, que entrou no segundo tempo no Sul de Minas, no domingo.

Outros que vêm atuando sempre são o lateral-direito Cáceres, o volante Matheus Barbosa e o atacante Rafael Sóbis. Jogando apenas uma vez por semana, ele espera poder contar com todos, podendo montar a formação da maneira que achar mais adequada para cada confronto.

Ainda assim, ele vê o Cruzeiro em crescimento. “Nó tivemos pouco tempo de treinamento, mas com aplicação dos atletas, com muita conversa, conseguimos crescer. Agora, é continuar e vamos aproveitar as semanas para continuar crescendo”, diz o treinador.

REFORÇO O período com menos partidas será bom também para a adaptação do armador Yeison Guzmán. O armador foi contratado do Envigado-COL e é aguardado nos próximos dias em Belo Horizonte para realizar exames, assinar contrato até o fim de 2025 e começar a treinar com os novos companheiros.

“Guzmán é jovem (23 anos), vem de outro país e precisa de período de adaptação. Depois, quando estiver ambientado, esperamos que ele, como os demais, nos ajude nesta luta pelo acesso à Série A”, afirmou Felipe Conceição, que deu folga de dois dias aos jogadores, até amanhã.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade