Publicidade

Estado de Minas SÉRIE B

Vale reação ou arrancada

Patinando na tabela, Cruzeiro encara o clássico como chance de reencontrar a vitória. América vê no duelo a oportunidade de abater um rival direto e ainda sonhar com G-4


29/08/2020 04:00

O atacante Marcelo Moreno pode ser uma das novidades da Raposa no jogo no Mineirão (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 11/3/20)
O atacante Marcelo Moreno pode ser uma das novidades da Raposa no jogo no Mineirão (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 11/3/20)
Vivendo momentos opostos na temporada, Cruzeiro e América se enfrentam neste sábado, às 19h, no Mineirão, em clássico pela 6ª rodada da Série B. Mandante da partida e sob pressão, o time celeste busca a recuperação após três jogos sem vitórias – derrota para a Chapecoense e empate com o Confiança, pelo Brasileiro, e eliminação na Copa do Brasil diante do CRB com o revés por 3 a 1 no placar agregado. O América, por  sua vez, espera aproveitar o embalo de duas vitórias seguidas na temporada. O time do técnico Lisca venceu o Oeste por 2 a 1 na 5ª rodada da Série B e bateu a Ferroviária por 1 a 0 pela Copa do Brasil. O último resultado garantiu o Coelho na quarta fase do torneio mata-mata e premiação de R$ 2 milhões. Se aproveitar a  empolgação e conseguir os três pontos no Mineirão, o América (atual 7º colocado com 8 pontos) poderá entrar pela primeira vez no G-4 da Série B. Para isso, ainda precisa torcer para que Operário, Ponte Preta e CRB não vençam seus duelos contra Brasil de Pelotas, Sampaio Correia e CSA, respectivamente. Já o Cruzeiro, na 11ª posição da tabela, com 4 pontos, só poderá alcançar, em caso de triunfo, a 9ª colocação.

Com a atenção exclusivamente na Série B após a eliminação na Copa do Brasil, Enderson voltará a ter à disposição três titulares. O meia Régis e o atacante Arthur Caíke, que não atuaram no empate por 1 a 1 com o CRB, na quarta-feira, por já terem disputado a competição por outra equipe, deverão começar o clássico entre os 11 iniciais.

RETORNO


Preservado no Rei Pelé, em Maceió, em função de desgaste, o zagueiro Cacá também retorna. Outro que poderá ser escalado como titular é Henrique. Enderson elogiou muito as primeiras atuações do volante no retorno ao Cruzeiro. Em tese, o camisa 8 briga por posição com o argentino Ariel Cabral, que tem formado a dupla de volantes com o jovem Jadsom. Há expectativa sobre a formação de ataque celeste. Marcelo Moreno desfalcou a equipe nos últimos dois jogos em função de corte na nível da região temporal, mas tem chance de retornar hoje. Se não puder contar com o camisa 9, Enderson manteria Thiago. “É um clássico, um jogo difícil, uma equipe bem montada. Mas vamos nos ater em fazer o melhor jogo possível para conseguir o resultado de vitória, que é o que nos interessa”, projetou o treinador da Raposa.

DESAFIO É PELO TOPO DA TABELA

O centroavante Rodolfo, que vem em boa fase, comanda o setor ofensivo americano (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 29/2/20)
O centroavante Rodolfo, que vem em boa fase, comanda o setor ofensivo americano (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press - 29/2/20)

O América encara o Cruzeiro com o desafio de se manter próximo ao pelotão de cima da tabela. O Coelho ocupa a sétima posição, com 8 pontos – um a menos que o Operário-PR, primeiro time a figurar no G-4 da Série B.

E pode levar novidades a campo. O armador Guilherme foi registrado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e vira uma opção entre os relacionadosUma vitória sobre o rival não só mantém o América na briga por uma vaga no grupo de elite, mas também impede a ascensão de um concorrente direto ao acesso. O técnico Lisca disse que vê o duelo como ‘decisivo’ para os objetivos do time na sequência da competição.

“É um clássico local. O Cruzeiro teve essa dificuldade de começar com menos seis pontos, largou bem, mas nas últimas duas rodadas não conseguiu vencer. [...] Nós estamos encarando como um jogo decisivo para a gente, talvez, entrar no G-4, mas o mais importante é nessas 10 ou 15 primeiras rodadas estar ali próximo”, avaliou.
O treinador americano tem duas baixas. Os atacantes Ademir e Felipe Augusto seguem em tratamento de lesão muscular, ambos na coxa esquerda.

* Estagiária sob a supervisão do subeditor Eduardo Murta

Cruzeiro
Fábio; Cáceres, Leo, Cacá e Giovanni; Ariel Cabral (Henrique) e Jadsom; Maurício, Régis e Arthur Caíke; Marcelo Moreno
Técnico: Enderson Moreira

América
Matheus Cavichioli; Daniel Borges, Messias, Eduardo Bauermann e João Paulo; Juninho, Zé Ricardo e Alê; Matheusinho, Rodolfo e Leo Passos
Técnico: Lisca

6ª rodada da série B do Campeonato Brasileiro

Estádio: Mineirão

Horário: 19h

Árbitro: Paulo César Zanovelli 

Assistentes: Frederico Soares Vilarinho e Leonardo Henrique Pereira

Enquanto isso...

...COVID ataca de novo

Apesar dos quatro novos casos de COVID-19 em seu elenco, o Sampaio Corrêa se negou a pedir à CBF o adiamento da partida com a Ponte Preta, marcada para hoje, às 21h, no Castelão, pela sexta rodada. A confirmação veio do próprio presidente do clube, Sérgio Frota. A equipe do Maranhão já teve dois jogos adiados por conta do coronavírus – diante do Figueirense e do Brasil de Pelotas – e ainda não pontuou nesta edição da Série B. "A situação é essa e será ao longo de toda a pandemia. Temos de evitar o contágio, mas pode acontecer. Não vamos pedir o adiamento do jogo. Vamos levar o que temos à disposição. Já estão todos avisados. Vamos procurar fazer nosso melhor para sair com um bom resultado contra a Ponte Preta", disse o dirigente. No total, o Sampaio já teve 19 casos de COVID-19 em seu elenco. Desses, cinco estão curados e aptos para práticas esportivas. Para o duelo contra a o adversário de Campinas, são apenas 15 jogadores disponíveis para o técnico Léo Condé.




*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade