Publicidade

Estado de Minas FUTEBOL MINEIRO

Saída alivia o caixa celeste

Cruzeiro encaminha venda de parte dos direitos do zagueiro Edu ao Athletico. Dinheiro ajudará a quitar folha salarial


postado em 05/06/2020 04:00


Equipe paranaense, que inicialmente queria Cacá, levará Edu, de 19 anos, por R$ 2,5 milhões (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press %u2013 18/1/20)
Equipe paranaense, que inicialmente queria Cacá, levará Edu, de 19 anos, por R$ 2,5 milhões (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press %u2013 18/1/20)



A diretoria do Cruzeiro planejava anunciar contratações ontem, mas terminou por encaminhar a transferência de um de seus defensores. O clube celeste deverá vender parte dos direitos econômicos do zagueiro Edu, de 19 anos, ao Athletico. Ela compunha o setor como reserva. A equipe conta com Leo, Cacá, Marllon, Ramon e Arthur.

Depois de vender Robson Bambu ao Nice, da França, por cerca de R$ 47 milhões, o Athletico pagará aos mineiros cerca de US$ 500 mil (R$ 2,5 milhões na cotação atual) por 70% dos direitos econômicos de Edu, que ainda precisa de passar nos exames médicos para assinar contrato com os paranaenses. A Raposa permanecerá com 15% dos direitos econômicos. Os outros 15% são do próprio jogador.

Com o dinheiro da venda, o Cruzeiro poderá quitar a folha de pagamento do elenco, correspondente ao mês de abril, que ainda está atrasada. Hoje, vence mais uma, a correspondente a maio.

O Estado de Minas apurou também que, antes de acertar a saída de Edu, o Cruzeiro chegou a aceitar uma oferta de R$ 9 milhões por outro zagueiro, o também jovem Cacá, de 20 anos, para o mesmo Athletico. O negócio não avançou, no entanto, porque o atleta acabou não chegando a um acordo sobre a proposta salarial do Furacão. Desta forma, ele seguirá na Toca da Raposa II.

Essa não é a primeira vez que o Athletico tenta a contratação de Cacá. No início do ano, quando o clube ainda era administrado por um Conselho Gestor, houve tentativa de contratação do zagueiro por 2 milhões de euros (R$ 11 milhões na cotação atual). A então cúpula do futebol tratou a oferta como 'ridícula'.

COVID SE ESPALHA 

O Cruzeiro informou que o zagueiro Leo testou positivo para a COVID-19 em exame realizado na quarta-feira, na nova série de testes para a detecção do novo coronavírus. O jogador celeste está assintomático e foi afastado das atividades, passando a cumprir as orientações de isolamento social em sua residência.

Segundo o clube, Leo não manteve contato com outros atletas ou membros da comissão técnica durante as atividades na Toca da Raposa II. A equipe continuará os treinamentos mesmo com essa terceira baixa, já que o atacante Popó teve a doença confirmada no domingo, e o volante Jean, há dois dias.

O time retomou as atividades no seu CT no início da semana passada, com os jogadores trabalhando em horários diferentes, divididos em grupos e respeitando medidas de distanciamento.

estrelada

Novo patrocínio

O Cruzeiro terá mais um patrocinador até o fim de 2020. A empresa de engenharia Emccamp estampará sua marca na manga da camisa celeste, abaixo dos números dos atletas, confirmou o presidente Sérgio Rodrigues. Na sexta-feira, quando se despediu do Cruzeiro, o Conselho Gestor incluiu no balanço das ações realizadas uma negociação de patrocínio no valor de R$ 3 milhões. Não ficou claro, no entanto, se trata-se do acordo agora anunciado.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade