Publicidade

Estado de Minas CAMPEONATO BRASILEIRO

Atlético sofre a quarta derrota seguida

Em instabilidade técnica, Atlético sofre nova derrota e estaciona na tabela. No 2 a 1 para o Botafogo, expulsão do zagueiro Igor Rabello foi determinante para novo revés


postado em 09/09/2019 04:00

Segundo cartão amarelo para Rabello e marcação de pênalti abriram queda no Engenhão: obrigação de reagir contra o Inter(foto: BRUNO CANTINI/ATLÉTICO)
Segundo cartão amarelo para Rabello e marcação de pênalti abriram queda no Engenhão: obrigação de reagir contra o Inter (foto: BRUNO CANTINI/ATLÉTICO)


O Atlético não conseguiu superar a fase de instabilidade técnica e voltou a ser batido no Campeonato Brasileiro, perdendo por 2 a 1 para o Botafogo, no Engenhão. Foi a quarta derrota consecutiva do time na competição, resultados que custaram a queda para a oitava colocação na tabela. Ontem, pela 18ª rodada, o quadro se complicou após a expulsão do zagueiro Igor Rabello no fim do primeiro tempo e a automática marcação de um pênalti para os cariocas.

A equipe comandada por Rodrigo Santana começou a partida no ataque. E logo teve a primeira chance: em uma combinação entre Cazares e Fábio Santos, o lateral cruzou rasteiro. Marcelo Benevenuto apareceu para cortar e, na tentativa de afastar o perigo, quase marcou contra. O time voltou a pressionar, com chute de fora da área de Cazares passando rente à trave. Em seguida, com Vinícius, que arrematou por cima do gol.

O Botafogo respondeu em falta cobrada por Marcinho, com Cícero cabeceando para fora. E a equipe mineira voltou a ameaçar numa jogada em que Fábio Santos lançou na medida para Ricardo Oliveira. O centroavante desviou e só não balançou as redes por causa de leve toque do goleiro Diego Cavalieri.

Estreante, o goleiro atleticano Wilson (Cleiton está servindo à Seleção Brasileira Olímpica, e Victor, contundido) foi exigido ao espalmar para o lado chute que resvalou em Réver. Se mantinha relativo domínio, o Atlético viu a situação mudar com a contusão do volante Jair, substituído aos 30min por Zé Welison.

O meio-campista acabou sendo um dos protagonistas da jogada que gerou pênalti para o Botafogo. Zé Welison perdeu a bola na intermediária ofensiva e, no contragolpe, Igor Rabello precisou parar com falta o lance e acabou amarelado. A cobrança tocou na mão do defensor, que estava na barreira. Alertado pelo VAR, o árbitro Bráulio Machado assinalou a penalidade e, expulsou Rabello ao apresentar o segundo cartão amarelo. Diego Souza converteu.

Prejuízo triplo para o Galo que, além do gol sofrido e da expulsão, precisou gastar a segunda substituição ainda no primeiro tempo para recompor a defesa. Sobrou para Ricardo Oliveira, que deu lugar a Leonardo Silva.

Sem um jogador fixo no ataque, coube ao Atlético apostar na velocidade de Cazares e Chará e nas bolas paradas na etapa final. Em falta batida por Cazares, Cavalieri foi obrigado a espalmar para escanteio. Na cobrança do escanteio, ele encontrou a cabeça de Leonardo Silva, mas o toque do zagueiro parou na trave.

Eram os mandantes, entretanto, os donos da posse de bola e de mais chances de gol. Após belo passe de João Paulo, Luiz Fernando apareceu livre na área atleticana, mas foi impedido de marcar por Wilson, que foi aos pés do atacante rival para fazer a defesa.

O Atlético sabia da necessidade de manter a posse de bola para não sofrer contra-ataques, mas acabou levando o segundo gol aos 20min exatamente dessa forma. O adversário interceptou um cruzamento e em velocidade acionou Alex Santana. Ele venceu a defesa na corrida e, cara a cara, com Wilson, mandou uma pancada no alto: 2 a 0.

REAÇÃO TARDIA

Mesmo com um jogador a menos, a equipe atleticana criou mais chances em cabeçada de Réver e em infiltração de Chará, que chutou sobre a meta de Diego Cavalieri. Substituto do colombiano, o argentino Franco Di Santo diminuiu o placar aos 47min. O centroavante aproveitou cruzamento do lado direito e, com tranquilidade, só teve o trabalho de mandar para o gol após passe de Vinícius.


FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 2 X 1 ATLÉTICO
BOTAFOGO: Diego Cavalieri; Fernando (Gustavo Bochecha 13 do 2°), Joel Carli, Marcelo Benevenuto e Gilson; Cícero, Alex Santana e João Paulo (Leonardo Valencia 13 do 2°); Luiz Fernando, Marcinho e Diego Souza (Vinícius 31 do 2°).
Técnico: Eduardo Barroca
ATLÉTICO: Wilson; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Jair (Zé Welison 34 do 1°); Chará (Di Santo
32 do 2°), Elias, Vinícius e Cazares; Ricardo Oliveira (Leonardo Silva 44 do 1°)
Técnico: Rodrigo Santana
18ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Nílton Santos
Gols: Diego Souza 45 do 1°; Alex Santana 20 e Franco Di Santo 47 do 2°
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Henrique Neu Ribeiro (SC)
VAR: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Cartão amarelo: Réver, Igor Rabello, Fábio Santos,  Joel Carli, Fernando, Marcelo Benevenuto e Luiz Fernando
Cartão vermelho: Igor Rabello
Atleticano suspenso: Igor Rabello
Próximos jogos: Internacional (c), Avaí (f) e Vasco (c)



Publicidade