Publicidade

Estado de Minas

À espera do maestro

No jogo de vida ou morte com o River, formação ideal do Cruzeiro depende da recuperação do armador Thiago Neves. Mano faz mistério sobre formação mais ofensiva no meio-campo


postado em 29/07/2019 04:08

Com desgaste muscular na panturrilha direita, Thiago Neves depende de reavaliação para o duelo de amanhã pelas quartas de final da Libertadores(foto: JUAREZ RODRIGUES/EM/D.A PRESS)
Com desgaste muscular na panturrilha direita, Thiago Neves depende de reavaliação para o duelo de amanhã pelas quartas de final da Libertadores (foto: JUAREZ RODRIGUES/EM/D.A PRESS)


Às vésperas do jogo mais importante do Cruzeiro até o momento nesta temporada, o técnico Mano Menezes aguarda a recuperação de peças importantes para montar o time que vai enfrentar o River Plate amanhã, às 19h15, no Mineirão, pela partida de volta das oitavas de final da Copa Libertadores. Como empatou sem gols no primeiro jogo, no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, o Cruzeiro se classifica com vitória, mas empate com gols favorece o rival argentino. Em caso de novo 0 a 0, a partida vai para os pênaltis, sem necessidade de prorrogação.

Ontem, o time principal do Cruzeiro treinou com portões fechados na Toca da Raposa II. Sábado, a equipe reserva foi superada pelo Athletico-PR por 2 a 0, no Mineirão, aumentando para nove jogos o jejum de vitórias no Brasileiro – a Raposa (16ª, com 10 pontos) só não entrou na zona de rebaixamento porque a Chapecoense (17ª, com 9) apenas empatou com o Bahia, na Arena Condá, em Chapecó.

Os jogadores saíram o Mineirão com o discurso de deixar o Brasileiro de lado e dar atenção total ao torneio continental. “É decisivo, uma final. E a gente tem que jogar do jeito que o Cruzeiro joga as finais e passar de fase. Qualquer detalhe é importante, tem que entrar focado. E com a torcida, vamos trabalhar para passar”, disse Ariel Cabral, que foi substituído no início do segundo tempo para ser poupado, aumentando suas chances de jogar amanhã.

“As saídas do Ariel Cabral e David têm a ver com a semana que temos pela frente. Romero vai jogar. Mas temos outras dúvidas. Por isso, saiu Ariel Cabral bem mais cedo do que deveria e também a saída de David. Podemos ter uma proposta diferente para iniciar o jogo”, afirmou o Mano Menezes.

FÍSICO O meio-campo do Cruzeiro dependerá da condição física de jogadores como Thiago Neves e Robinho, que foram substituídos no confronto de ida por causa de desgaste. “Ainda é um pouco cedo, mas a chance maior é do Thiago Neves. Chance um pouco menor do Robinho. Também preciso definir se vou fazer como na Argentina, se vou usar os dois ou um, para não sobrecarregar muito a equipe em termos de disputa”, afirmou o treinador.

Caso Robinho não tenha condições, Mano tem algumas opções para montar o setor ofensivo. A alternativa mais ofensiva é usar Thiago Neves (que em se queixando de incômodo muscular na panturrilha direita) centralizado, com Marquinhos Gabriel pela direita, David na esquerda e Pedro Rocha avançado. Um time mais conservador teria os volantes Henrique e Ariel Cabral, com Romero livre no meio-campo, mais próximo de Thiago Neves.

“Lá (em Buenos Aires) era importante iniciar com os dois (Thiago Neves e Robinho), pelo respeito que o adversário tem quando vê do outro lado jogadores experientes. Então, vamos analisar tudo isso. O Cruzeiro vai lutar, como sempre lutou aqui dentro, atrás de seus objetivos”, disse Mano. Hoje, o Cruzeiro encerra a preparação com treino, à tarde, na Toca da Raposa II.


Publicidade