Publicidade

Estado de Minas

Aposta na tradição

Nas primeiras brigas por pódio, Brasil se credencia na maratona. País tem favoritos também no tae kwon do, ginástica e canoagem


postado em 27/07/2019 04:14

Martine Grael e Kahena Kunze foram as porta-bandeiras na abertura das competições no Peru(foto: Wander Roberto/COB)
Martine Grael e Kahena Kunze foram as porta-bandeiras na abertura das competições no Peru (foto: Wander Roberto/COB)


As maratonas masculina e feminina confirmarão hoje as primeiras medalhas dos Jogos Pan-Americanos de Lima’2019. Além dessa modalidade, boliche, canoagem, ginástica artística, halterofilismo, patinação artística, squash, tae kwon do, tiro e triatlo terão pódios na competição no Peru.

Os brasileiros que brigarão pelo título nas ruas da capital peruana serão os maratonistas Valdilene dos Santos Silva, de 27 anos, Andreia Aparecida Hessel, 34, ambas atletas do Pinheiros-SP, e Wellington Bezerra da Silva, 31, da APA, de Petrolina, Pernambuco. Os três apostam na tradição verde-amarela neste tipo de prova. A largada do feminino será às 10h30, e a masculina, às 11h30 (horário de Brasília).

No feminino, por exemplo, o Brasil é bicampeão com Adriana Aparecida da Silva, vencedora de Guadalajara’2011 e Toronto’ 2015. Adriana é também a recordista, com o tempo de 2h35min40, registrado há quatro anos no Canadá.

Valdilene e Andreia têm as melhores marcas entre as oito atletas brasileiras que se qualificaram para a disputa. A primeira marcou 2h32min01 em Frankfurt, Alemanha, em outubro, enquanto Andreia fez 2h34min55 na Maratona de Nagoya, Japão, em março do ano passado. Wellington, que nasceu em Tupanatinga, passou a integrar a equipe de Petrolina desde a extinção do time do Cruzeiro, no início deste ano. Ele garantiu vaga para o Pan na Maratona de Hamburgo, na Alemanha, em 2h13min34, em abril.

“Estou muito feliz por poder representar o Brasil. Comecei a correr em 2007, inspirado justamente na medalha de ouro de Franck Caldeira na maratona do Pan do Rio. Meu sonho é fazer o que posso de melhor e subir ao pódio”, diz o pernambucano, que disputa seu primeiro Pan.

Na história do Pan, iniciada em 1951, em Buenos Aires, o Brasil soma 14 medalhas em Jogos na maratona, sendo oito de ouro, duas de prata e quatro de bronze.

Começa hoje a briga por medalhas no tae kwon do, equipe que tem três mineiros: o medalhista olímpico de bronze Maicon Andrade, de 26 anos, Ícaro Miguel, 24, e Raiany Fidelis, 25. Os primeiros a entrar no dojan brigando por medalhas são Paulo Ricardo Melo (categoria até 58kg) e Talisca Reis (até 49 kg), ambos com boas colocações no ranking mundial.

Nas semifinais Considerada favorita a conquistar a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima’2019, a Seleção Brasileira feminina de handebol já garantiu antecipadamente a classificação às semifinais da competição com as vitórias por 29 a 20 sobre Cuba e 41 a 12 contra o Canadá. Falta definição do adversário do duelo, previsto para segunda-feira. Hoje o time verde-e-amarelo enfrentará Porto Rico, às 20h (de Brasília), em partida que definirá o primeiro colocado do Grupo A. A equipe nacional é pentacampeã do torneio. Não perde desde 1995. O ouro garantirá vaga nos Jogos Olímpicos Tóquio’2020.


O sábado em Lima

Atletismo
Maratona feminina
Valdilene dos Santos Silva
Andreia Aparecida Hessel
Maratona masculina
Wellington Bezerra da Silva

Boliche
Final de duplas masculinas
Bruno Costa/Marcelo Suartz

Canoagem
C2 1000m masculino
Izaquias Queiroz/Erlon de Souza

Ginástica artística
Equipe feminina

Halterofilismo
61kg feminino (Beatriz Ferreira)
67kg masculino (Luiz Fernando Rodrigues da Silva)

Patinação artística
Bruna Wurts
Gustavo Casado

Tae kwon do
Paulo Ricardo Melo (categoria até 58kg)
Talisca Reis (até 49kg)

Tiro esportivo
Geovana Meye
Simone Koch

Triatlo
Individual masculino
Diogo Sclebin
Kauê Willy
Manoel Messias

Individual feminino
Bia Neres
Vittoria Lopes
Luisa Baptista


Publicidade