Publicidade

Estado de Minas

Agora é secar a Chape

Com reservas, Cruzeiro fica no 0 a 0 com o Bahia, na Fonte Nova, e torce por tropeço catarinenseamanhã, diante do São Paulo, para terminar a 11ª rodada fora da zona de rebaixamento


postado em 21/07/2019 04:16

Equipe celeste atuou com um a mais em todo o segundo tempo, mas jogadores de frente, como Sassá, não conseguiram balançar a rede(foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)
Equipe celeste atuou com um a mais em todo o segundo tempo, mas jogadores de frente, como Sassá, não conseguiram balançar a rede (foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Diante das circunstâncias, o pontinho conquistado pelos reservas do Cruzeiro ontem, com o empate sem gols com o Bahia, na Fonte Nova, pode até ser comemorado por jogadores e torcedores. Apesar de a Raposa ter chegado a oito jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro, o resultado em Salvador tirou o time celeste, ainda que momentaneamente, da zona de rebaixamento, tomando a posição do Fluminense – pode voltar para o grupo da degola amanhã, caso a Chapecoense vença o São Paulo, no Morumbi, no encerramento da 11ª rodada.

O técnico Mano Menezes se arriscou ao escalar equipe completamente reserva, com a entrada de vários garotos, como o lateral Weverton (20 anos), o zagueiro Cacá (20), o volante Éderson (20) e o armador Maurício (18), além de Vinícius Popó (18), lançado no segundo tempo. Mas os atletas mostraram organização defensiva para segurar o ímpeto do tricolor baiano e até chegaram com perigo ao ataque em várias oportunidades. O Cruzeiro ficou com um jogador a mais desde o fim do primeiro tempo (Arthur Caike foi expulso depois de duas faltas em sequência), mas não fez gol.

Os titulares permaneceram em Belo Horizonte, preparando-se para as oitavas de final da Copa Libertadores – o adversário será o atual campeão, River Plate, terça-feira, no Monumental de Núñez. A viagem para a Argentina será hoje à noite, em voo fretado. Amanhã, a Raposa fecha a preparação no CT do Boca Juniors.

O empate de ontem foi valorizado pelos jogadores, dentro do contexto de ganhar motivação para o confronto da Libertadores e na própria recuperação no Brasileiro: “Que jogo nós fizemos! Sabíamos que era difícil enfrentar o Bahia aqui em Salvador. Todos que jogam aqui encontram dificuldades, mas buscamos o resultado positivo desde o início. Saímos felizes pela dedicação de todos. Foi um ponto importante”, enalteceu o goleiro Rafael, de 30 anos, um dos mais experientes do Cruzeiro na partida.

ELOGIOS À BASE O lateral-esquerdo Dodô elogiou o comportamento defensivo celeste e o trabalho das categorias de base do clube: “É uma satisfação grande passar este jogo sem tomar gol. O Mano tem ensinado os meninos. Muitos não têm experiência na Série A. Sou meio suspeito, porque fui formado no clube, mas o Cruzeiro tem uma base muito boa e os meninos mostraram personalidade. Estrear contra o Bahia, em Salvador, não é fácil. Eles são o futuro do Cruzeiro e até da Seleção Brasileira. É preciso dar mais oportunidades”.

Já o zagueiro Fabrício Bruno destacou o comprometimento tático do grupo: “Foi difícil. Estamos há um longo período sem jogar, Meu último jogo, por exemplo, foi há dois meses. Mas fiquei feliz com a atuação. O resultado até poderia ter sido melhor”.


Bahia
Douglas Friedrich; Ezequiel (Ronaldo 24 do 2º), Lucas Fonseca, Juninho e Giovanni; Gregore, Flávio e Ramires (Luca, intervalo); Artur, Gilberto (Fernandão 24 do 2º) e Arthur Caíke
Técnico: Roger Machado

Cruzeiro
Rafael; Weverton, Fabrício Bruno, Cacá e Dodô; Éderson, Ariel Cabral, Jadson, Maurício (Rafael Santos 35 do 2º) e David; Sassá (Vinícius Popó 28 do 2º)
Técnico: Mano Menezes

11ª rodada do Campeonato Brasileiro
Estádio: Fonte Nova
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Bruno Salvado Rizo (SP)
VAR: Márcio Henrique de Góis (SP)
Cartão amarelo: Ezequiel, Cacá
Cartão vermelho: Arthur Caíke
Pagantes: 18.583
Renda: R$ 248.619
Próximos jogos: Athletico (c), Atlético (f), Avaí (f)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade