Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Dia de gigantes

Roger Federer e Novak Djokovic fazem hoje a grande final em Wimbledon, que ontem viu Simona Halep atropelar Serena Williams e erguer seu segundo troféu de Grand Slam


postado em 14/07/2019 04:07

A romena Simona Halep não deu chances a Serena e liquidou a partida em apenas 55 minutos com um duplo 6-2(foto: TOBY MELVIL/AFP)
A romena Simona Halep não deu chances a Serena e liquidou a partida em apenas 55 minutos com um duplo 6-2 (foto: TOBY MELVIL/AFP)

A decisão da edição 2019 de Wimbledon será um duelo entre dois gigantes do tênis. Ninguém tem mais títulos do Grand Slam britânico do que Roger Federer. O suíço já conquistou o torneio da grama sagrada oito vezes, sendo a última vez em 2017. Em busca do nono triunfo, o atual número três do mundo terá um grande desafio à frente: Novak Djokovic, atual líder do ranking mundial e último vencedor da competição. O sérvio, inclusive, ainda não perdeu uma final do campeonato para o gênio Federer. A decisão será às 10h (de Brasília), com transmissão ao vivo do SporTV3.


Em Wimbledon, já foram duas finais entre o suíço e o sérvio. Em 2014, Djokovic sagrou-se campeão ao vencer Federer por 3 a 2, com parciais de 6-7 (7-9), 6-4, 7-6 (7-4), 5-7 e 6-4, em uma partida com duração de 3h56min. Foi o segundo título de Djoko no Grand Slam britânico.


Já no ano seguinte, os dois tenistas reeditaram a final. O sérvio voltou a bater Federer, dessa vez com uma facilidade maior. Djokovic precisou de 2h56min para garantir a vitória, que veio por 3 a 1, com parciais de 7-6(1), 6-7(10), 6-4 e 6-3.
Desde então, cada um dos finalistas voltou a conquistar uma vez o título de Wimbledon. No histórico geral entre os dois, o equilíbrio é grande. Ao todo, vale registrar, este será o 48º confronto entre os tenistas, com vantagem de Djokovic: 25 a 22. Em finais, a vantagem de Djoko é ainda maior: 12 vitórias em 18 partidas. A última vez em que o suíço e o sérvio ficaram frente a frente foi no ano passado, pela semifinal do Masters 1000 de Paris. Na ocasião, Djoko venceu por 2 a 1, parciais de 4-6, 6-3 e 6-2.

RESPEITO

Assim, enquanto Roger Federer vai em busca de sua nona conquista em Wimbledon, Djokovic busca seu quinto título no Grand Slam britânico, na quadra central do All England Club.


“Todos sabemos o quão bom é Federer, ainda mais nesta superfície, que complementa seu jogo. Ele acelera, tira seu tempo de reação, te obriga a fazer tudo”, analisou o sérvio, mostrando seu respeito pelo oponente. Já Federer espera um grande jogo: “Estou muito animado para jogar contra o Novak. Nós jogamos muitas vezes. Eu não ligo para isso (estatísticas!), acho que é mais ter um plano de jogo claro. Nós fizemos uma grande partida um contra o outro em Paris (Roland Garros) e espero que a gente faça isso de novo”.

 

Dia perfeito da romena  elogio da adversária

 

A tenista romena Simona Halep, ex-número 1 do mundo, conquistou ontem seu primeiro título em Wimbledon ao derrotar sobre a grama do Grand Slam britânico a lenda americana Serena Williams. Sétima cabeça de chave do torneio, Halep, que jogou de maneira muito agressiva e eficiente, precisou de apenas 55 minutos para derrotar a grande favorita e sete vezes campeã do torneio britânico por 2 a 0, com parciais de 6-2 e 6-2.


Simona Halep, de 27 anos, venceu assim o segundo Grand Slam da carreira, depois do título em Roland Garros no ano passado. Já Serena Williams, que não encontrou soluções para lidar com a precisão da romena no fundo da quadra, viu escapar mais uma oportunidade de conquistar seu 24º título de Grand Slam na carreira e igualar o recorde absoluto da tenista australiana Margaret Court.


“Halep realmente jogou uma partida incrível. Quando uma tenista joga neste nível, você só pode tirar o chapéu e fazer reverência”, elogiou Serena após a partida. Já a campeã reconheceu seu jogo de alto nível: “Sem dúvida, foi a melhor partida que já joguei”. Visivelmente emocionada após conquistar o título de maior prestígio do tênis, Halep destacou: “Trabalhei muito para que este momento chegasse.”


As duas tenistas vão ganhar posições no ranking mundial por seus resultados em Wimbledon. Halep, que estava em sétimo, ganha três postos e será a número 4 do mundo na quarta-feira, voltando à briga pela liderança. Já Serena sobe uma posição e sai de 10ª para a 9ª colocação.

DUPLAS

Os tenistas colombianos Juan Sebastián Cabal e Robert Farah fizeram história ontem ao levantar o troféu do torneio de duplas de Wimbledon, onde venceram na final os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin após cinco horas e cinco sets de partida, os quatro primeiros com tie-break –  6-7 (5-7), 7-6 (7-5), 7-6 (8-6), 6-7 (5-7) e 6-3.


Publicidade