Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Mais polêmica para Neymar

Astro, que já tornou público seu desejo de voltar ao Barcelona, não se reapresenta ao PSG. Clube promete adotar medidas rigorosas


postado em 09/07/2019 04:05

Atacante acumula duas temporadas complicadas no time francês, marcadas por contusões e atuações decepcionantes(foto: Anne Christine Poujoulat/AFP %u20139/9/19)
Atacante acumula duas temporadas complicadas no time francês, marcadas por contusões e atuações decepcionantes (foto: Anne Christine Poujoulat/AFP %u20139/9/19)
 
Seria o início do divórcio entre o Paris Saint-Germain e o atacante brasileiro Neymar? O clube parisiense lamentou ontem a ausência do astro brasileiro na volta aos treinos, prometendo “tomar as medidas apropriadas”, enquanto o jogador mais caro da história não esconde o desejo de ir embora.

“Esta segunda-feira, 8 de julho, Neymar estava convocado para o retorno às atividades da equipe profissional do PSG. O clube constatou que o jogador não se apresentou na hora e no lugar combinados, sem ter sido previamente autorizado”, denunciou o PSG em seu site.

Segundo sua assessoria, contudo, Neymar teria informado ao clube francês que não se reapresentaria na data marcada, e sim, apenas na segunda-feira. “Temos agenda, tanto comerciais quanto institucionais. E essas datas já estavam previamente marcadas há meses”, divulgou a NR Sports, acrescentando que, no sábado, o atacante estará na final do torneio de futebol Neymar Jr’s Five, cujo encerramento ocorre anualmente em seu instituto, em Santos.

O pai do craque também afirmou, ao site do canal Fox Sports, que o PSG havia sido informado sobre a ausência do jogador. “O motivo é sabido e agendado há um ano com as programações anuais do instituto, não podíamos mudar. Simples assim... sem polêmica. O PSG está informado e participa das ações do instituto”, assegurou Neymar da Silva Santos.

Criticado pela permissividade em relação ao astro desde sua chegada, no verão europeu de 2017, por 222 milhões de euros, o clube parisiense mudou radicalmente a postura para reafirmar sua autoridade. O primeiro passo dessa tomada de controle foi visto no tom firme utilizado pelo presidente Nasser Al-Khelaifi em meados de junho, no encerramento de uma temporada decepcionante em termos gerais. “Eles terão que fazer mais, trabalhar mais. (...) Não estão aqui para se divertir. Se algum jogador não está contente, as portas do clube estão abertas. Adeus! Não quero mais comportamentos de estrelas”, apontou, sem citar Neymar, em uma entrevista na revista France Football.

O clube da capital foi campeão francês, mas acabou eliminado de forma humilhante nas oitavas da Liga dos Campeões. A inesperada derrota na final da Copa da França, a falta de motivação e uma certa apatia nos últimos jogos do Nacional fizeram ressurgir críticas contra o status de Neymar em Paris. O brasileiro acumula duas temporadas complicadas, marcadas por lesões e atuações decepcionantes.

INDEFINIÇÃO Em longa entrevista ao jornal Le Parisien, Leonardo, que reassumiu o cargo de diretor esportivo do clube parisiense, deixou a porta aberta para a saída do astro, “se houve uma oferta que agrade a todos”. “Hoje não sabemos se há alguém interessado nele e nem por qual preço”, informou o ex-jogador brasileiro.

Acusado de estupro em junho pela brasileira Najila Trindade por fatos que teriam ocorrido em Paris, Neymar havia sido defendido com prudência pelo PSG. Seu ex-clube, o Barcelona, que seria o suposto destino nesta janela do verão europeu, se manifestou por meio do presidente Josep Maria Bartomeu na semana passada: “Para acabar com tudo que tem saído na mídia, sabemos que Neymar quer deixar o PSG, sabemos disso. Mas também sabemos que o PSG não quer que Neymar saia. Então, não há nada”.

Os sinais não são os melhores para o astro brasileiro, que teria o desejo de voltar ao clube onde brilhou entre 2013 e 2017 e com o qual conquistou a Liga dos Campeões de 2015. A dúvida é se esta seria uma forma de pressionar e fazer seu preço baixar. Por enquanto, está tudo em aberto entre PSG, Barça e Neymar.


Publicidade