Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Queda por pontos no octógono


postado em 08/07/2019 04:06

Marreta fez luta equilibrada, mas juízes deram a vitória a Jon Jones no UFC de Las Vegas(foto: Sean M. Haffey/AFP)
Marreta fez luta equilibrada, mas juízes deram a vitória a Jon Jones no UFC de Las Vegas (foto: Sean M. Haffey/AFP)


Thiago ‘Marreta’ Santos teve boa apresentação contra Jon Jones na disputa do título dos meio-pesados, mas foi batido por pontos no UFC 239, ontem, em Las Vegas. Sem demonstrar toda a superioridade esperada, o campeão superou o brasileiro por decisão dividida dos juízes (48/47, 47/48 e 48/47). Ele defendeu o cinturão pela segunda vez após voltar ao topo da categoria até 93kg.

O resultado chegou a ser vaiado por parte do público, que esperava vitória do brasileiro após a performance surpreendente. Um dos três árbitros marcou triunfo para o carioca. Jones, uma das lendas do MMA, soma agora 25 vitórias na carreira, uma derrota e uma luta sem resultado. Já Thiago Marreta perdeu pela sétima vez em 28 combates no cartel.

“Ele é lutador muito duro, faixa-preta de muay thai. Estávamos num jogo de xadrez muito inteligente. Toda vez que você luta contra um cara de muay thai, precisa ser inteligente. Os chutes me machucaram muito. Acho que ele conseguiu explorar um ponto que todos buscaram até hoje e ninguém tinha conseguido”, comentou Jones, amparado na saída devido aos golpes recebidos nas pernas.

Marreta revelou que sentiu dor no joelho logo no começo, mas destacou o desempenho. “No primeiro round, meu joelho falseou, machucou e eu não consegui mais me movimentar muito bem, toda hora estava saindo do lugar. Mas, sem choro, sem lamentação. Estou feliz, saí na porrada que é o que eu gosto de fazer contra um cara que eu admiro muito”, declarou.

A luta foi marcada pelo equilíbrio até o fim. O americano, contudo, exibia ligeira vantagem ao longo das trocas de socos e chutes. Seu melhor momento foi no terceiro round, quando chegou a derrubar Marreta. No seguinte, o brasileiro tentou acelerar as trocas de socos para somar pontos, sem sucesso. Jones, mais cauteloso, administrou, sem correr maiores riscos e confirmou a vitória por pontos.

Uma das principais lutas do card terminou em 5 segundos. Com uma joelhada voadora, Jorge Masvidal tirou a invencibilidade de Ben Askren, no nocaute mais rápido da história da organização.

CINTURÃO No feminino, Amanda Nunes arrasou Holly Holm e defendeu o cinturão do peso-galo pela quarta vez. A baiana, também campeã do peso pena do Ultimate, nocauteou a rival aos 4m10s do primeiro round. Acertou um forte chute alto na cabeça da norte-americana e chegou ao 18º triunfo em 22 confrontos na carreira. Ela consolida a marca de ter vencido todas as ex-campeãs da história do peso-galo na organização – bateu anteriormente Miesha Tate e Ronda Rousey, ambas no primeiro round.

Os resultados do UFC 239

Jon Jones vence Thiago Marreta por decisão dividida (48-47, 47-48 e 48-47)
Amanda Nunes vence Holly Holm por nocaute técnico
Jorge Masvidal vence Ben Askren por nocaute
Jan Blachowicz vence Luke Rockhold por nocaute
Michael Chiesa vence Diego Sanchez por decisão unânime


Publicidade