Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Mesmas caras, outro futebol?

Time do Cruzeiro que encara o Atlético quinta-feira, pela Copa do Brasil, na retomada das competições, deverá ter os jogadores que atuavam antes da pausa para a Copa América


postado em 06/07/2019 04:06

Armador Robinho reconhece que equipe celeste precisa mostrar mais criatividade na volta aos gramados(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press 12/1/19)
Armador Robinho reconhece que equipe celeste precisa mostrar mais criatividade na volta aos gramados (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press 12/1/19)


Os 17 dias de intertemporada parecem não ter sido suficientes para que o técnico Mano Menezes buscasse inovações na montagem do Cruzeiro. Em relação ao time do primeiro semestre, a única novidade na retomada das competições deverá ser a entrada do volante Jadson na vaga aberta com a saída de Lucas Silva, cujo empréstimo do Real Madrid terminou domingo. Se o treinador mantiver Ariel Cabral, não haverá alteração.

Mano não é adepto de grandes mudanças na forma de atuar de suas equipes. Ainda mais quando o primeiro compromisso depois da parada para a Copa América será o jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, no qual o adversário será ninguém menos que o rival Atlético.

Para completar, a tentativa de atuar com dois armadores clássicos, Thiago Neves e Rodriguinho, não deu certo na derrota por 2 a 1 para a Chapecoense, em casa, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Por isso, foi abandonada pelo comandante.

Mantido o 4-2-3-1, caberá a Mano fazer o time voltar a jogar bom futebol e, principalmente, ser eficiente. Alguns jogadores admitem que a equipe está previsível e precisa se reinventar para interromper a sequência de nove jogos sem vitória – o último triunfo foi há mais de dois meses, em 5 de maio, os 2 a 1 sobre o Goiás, no Mineirão, pela terceira rodada do Brasileiro.

Entre as opções de Mano estão Pedro Rocha e David, porém, Marquinhos Gabriel está na frente na briga para formar o trio de armadores com Thiago Neves e Robinho.

Independentemente das peças, o importante será recobrar a inspiração. “Estamos criando muito pouco. Isso tem me incomodado há tempos, principalmente no Brasileiro. Tirando o jogo contra a Chapecoense, em que criamos bastante, nos outros faltou um pouco de criatividade. Não consegui entender ainda. No jogo-treino com o América (derrota por 2 a 1, segunda-feira, na Toca) criamos poucas oportunidades de gol, temos que melhorar isso. O Mano tem dito que precisamos de um pouco mais de criatividade, e isso passa muito por mim. Mas tenho certeza de que vamos melhorar”, diz Robinho.

A promessa é de muita entrega, buscando suprir com vontade o que faltar de técnica e tática. “Estou preparado para jogar na quinta-feira. Se o Mano me escalar, vou fazer meu melhor para ajudar a equipe mais uma vez”, diz Pedro Rocha.

Ele foi o último contratado pelo Cruzeiro, tendo sido apresentado em 5 de abril. Como veio do futebol russo, não participou da pré-temporada e por isso fez trabalho especial nesta parada das competições, o que o deixa mais otimista para o segundo semestre: “Estou muito bem. Depois de cumprir o que foi determinado pela comissão técnica, estou me sentindo ainda melhor”.

JOGO-TREINO A definição da equipe para o primeiro jogo as quartas de final da Copa do Brasil deve ser encaminhada hoje, quando haverá outro jogo-treino, agora contra o Inter de Minas, que se prepara para disputar a Terceira Divisão do Campeonato Mineiro. A atividade, fechada à torcida, será às 15h, na Toca da Raposa II.


ESTRELADAS...
Treino fechado
Ontem, houve nova atividade técnica e tática na Toca da Raposa II. A imprensa, porém, só pôde acompanhar parte do trabalho, basicamente o aquecimento, feito com bola e comandado pelo preparador físico Eduardo Silva.

QUASE LÁ
Enquanto a maioria dos jogadores trabalhava no campo 2, o lateral-direito Orejuela fazia trabalho específico nos campos 3 e 4 do CT celeste.
Ele está na sétima semana de recuperação da cirurgia no joelho direito e na semana que vem pode ser liberado para aprimorar a parte física.


Publicidade