Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Peru na rota do Brasil

Equipe de Guerrero atropela o Chile e fará final com a Seleção Brasileira domingo, em 'revanche' no Maracanã. Último título na competição foi conquistado em 1975


postado em 04/07/2019 04:06

Guerrero, maior artilheiro do torneio em atividade, fez o terceiro gol. Edison Flores abriu o placar nos 3 a 0 sobre os chilenos(foto: Juan MABROMATA/AFP)
Guerrero, maior artilheiro do torneio em atividade, fez o terceiro gol. Edison Flores abriu o placar nos 3 a 0 sobre os chilenos (foto: Juan MABROMATA/AFP)

O Peru não para de surpreender na Copa América. Depois de sofrer a maior goleada (0 a 5 para o Brasil), eliminar o Uruguai nas quartas de final, o time do técnico Ricardo Gareca derrotou ontem o bicampeão, Chile, por 3 a 0, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, e vai disputar a final com a Seleção Brasileira, domingo, às 17h, no Maracanã. Brilharam o jogo coletivo, o goleiro Gallese e o atacante Guerrero, que se tornou o maior artilheiro em atividade da competição, com 13 gols.

Campeões em 1939 e 1975, os peruanos vão tentar o terceiro título. Os chilenos, donos dos troféus em 2015 e 2016, enfrentarão a Argentina, sábado, no Itaquerão, valendo o terceiro lugar.

Guerrero festejou a classificação e preferiu não exaltar marcas pessoais. “Toda a equipe rendeu muito bem. Todos nos sacrificamos. Merecemos estar na final. Agora vamos pensar no Brasil. Vai ser uma final muito difícil”, projetou.

Os times começaram no ataque. Em sete minutos, cada equipe conseguiu uma oportunidade de gol. Com forte marcação na saída de bola, os peruanos passaram a dominar. E Guerrero deixou Flores em condições de marcar, mas o canhoto bateu torto na bola. A supremacia logo se tornou vantagem no placar. Cueva cruzou da direita para desvio de cabeça de Carrillo. A bola sobrou para Flores bater de trivela: 1 a 0.

Em desvantagem, o Chile, mesmo sem inspiração, foi para o ataque e deixou espaços para o contra-ataque. Alexis Sánchez e Vidal, os principais jogadores chilenos, sofreram com a forte marcação.

Aos 37min, Carrillo escapou pela direita. O goleiro Arias saiu mal da meta e não impediu o cruzamento. Yotún dominou no peito e, sem deixar a bola cair, bateu da meia-lua para o gol vazio: 2 a 0. O primeiro tempo foi um desastre para o Chile. Além dos dois gols sofridos, no fim o atual bicampeão teve como obstáculo o goleiro Gallese, autor de defesas espetaculares.

A etapa final também começou difícil para os chilenos. Pressionando, Vargas desviou cobrança de falta pela direita, acertando a trave. A pressão prosseguiu, mas o ataque era inoperante. O Peru estava mais perto do terceiro gol.

Apesar de tanta desorganização chilena, Aránguiz conseguiu se destacar. Numa bomba do meia, da intermediária, a bola passou muito perto da meta de Gallese, que só torceu. Verdadeiro paredão, Gallese voltou a aparecer com destaque. Vargas escapou livre, correu todo o campo de ataque e bateu, mas o peruano saiu bem do gol e fez a defesa.

GOLEADA Com o tempo passando, o Peru abdicou do ataque, deixando Guerrero sozinho na frente. E Gallese foi decisivo mais uma vez, ao defender cabeçada de Vidal e, no minuto seguinte, abafar chute de Alexis Sánchez. Tantas chances desperdiçadas fizeram o Chile desanimar. A torcida peruana percebeu e começou a gritar “olé” e ainda teve chance de festejar um gol de seu melhor jogador. Guerrero surgiu entre a zaga, ficou livre na área, driblou o goleiro Arias e selou o 3 a 0.

Havia tempo para mais um grande feito de Gallese. O árbitro, com a ajuda do VAR, marcou pênalti de Abram, que derrubou Aránguiz. Vargas bateu com cavadinha e o goleiro peruano pegou com uma mão a cobrança. Agora, é contagem regressiva para a final com o Brasil.


FICHA TÉCNICA
CHILE 0 x 3 PERU
CHILE: Arias; Isla, Medel, Maripán (Castillo) e Beausejour; Pulgar, Aránguiz, Vidal e Fuenzalida (Sagal); Alexis Sánchez e Vargas
Técnico: Reinaldo Rueda
PERU: Gallese; Advíncula, Zambrano, Abram e Trauco; Tapia, Yotún, Carrillo (Polo) e Cueva (Ballón); Flores (Gonzáles) e Paolo Guerrero
Técnico: Ricardo Gareca
Semifinal da Copa América
Estádio: Arena Grêmio
Gols: Flores 18 e Yotún 37 do 1º;  Guerrero 45 do 2º
Árbitro: Wilmar Roldán-COL
Auxiliares: Alexander Guzman-COL e Wilmar Navarro-COL
VAR: Andres Rojas-COL
Cartão amarelo: Advíncula, Pulgar, Sagal
Renda: R$ 8.305.120
Pagantes: 29.895 (33.058 presentes)





Publicidade