Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

A dor de cabeça de Mano

De destaque do Cruzeiro no início da temporada, a defesa tornou-se um dos principais problemas do time. A comissão técnica aproveita para corrigir essa falhas e resgatar a força do setor


postado em 04/07/2019 04:05

"Sabemos que temos que voltar diferentes depois dessa parada para a Copa América. Estamos trabalhando para isso" Dedé, zagueiro celeste (foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)


O Cruzeiro aproveita o período de intertemporada durante a Copa América para trabalhar um fundamento que prejudicou a equipe nas primeiras rodadas do Brasileiro: o excesso de falhas coletivas da defesa. O time celeste tem a pior média de gols sofridos entre os 20 clubes da Série A, aspecto que ajudou a derrubar a Raposa para a zona de rebaixamento no Nacional. Com o duelo com o Atlético pelas quartas de final da Copa do Brasil se aproximando, a comissão técnica vê a necessidade de que os erros sejam corrigidos o mais rápido possível.

Mas a tarefa não tem sido fácil. O Cruzeiro foi vazado duas vezes no jogo-treino com o América (vitória alviverde por 2 a 1), algo que preocupou muito o técnico Mano Menezes. O experiente zagueiro Dedé, de 31 anos, ressalta que a equipe voltará diferente nas partidas oficiais: “Jogo sempre é diferente de treino. Estamos tentando evoluir bastante. Sabemos que temos que voltar diferentes depois dessa parada para a Copa América. Estamos trabalhando para isso. Analisamos vários erros que tivemos e coisas boas. O jogo-treino nos deu uma visão tática e técnica. Se tudo der certo, vamos voltar bem”.

A última vitória celeste foi diante do Goiás por 2 a 1, em 5 de maio, pelo Brasileiro. O clube completou nove jogos sem triunfar no revés para o Fortaleza por 2 a 1, no Castelão, pela nona rodada do Nacional. Em meio à fase ruim, o lateral-esquerdo Egídio afirma que o duelo com o arquirrival pode ser interessante para levantar o astral do grupo de atletas. “Pela nossa situação, seria melhor pegar um clássico agora para provarmos e não gerar nenhuma dúvida do lado de fora. Temos que mostrar dentro do campo para honrar essa camisa tão grande”.

No sábado, Mano Menezes deve escalar no jogo-treino diante do Inter de Minas, às 15h, a base que mandará no primeiro clássico com o Galo. Para o duelo da Copa do Brasil, mais de 30 mil torcedores estão garantidos no Mineirão. A partir de hoje, as bilheterias estarão abertas para que o torcedor não-sócio possa comprar as entradas – haverá venda no Ginásio do Barro Preto (10h às 19h) e Bilheteria Sul do Mineirão (10h às 19h). Os ingressos custam entre R$ 25 e R$ 150.


PEDIDO DE AFASTAMENTO É INDEFERIDO PELA JUSTIÇA

Envolvido em denúncias de corrupção, lavagem de dinheiro e falsificação de documentos, o vice-presidente de futebol Itair Machado obteve ontem vitória na Justiça. A juíza Lílian Bastos de Paula, da 22ª Vara Cível de Belo Horizonte, decidiu indeferir o pedido de conselheiros e associados do Cruzeiro para afastar o dirigente. O pedido foi feito em 26 de junho, alegando que a nomeação de Itair para o cargo, feita pelo presidente Wagner Pires de Sá em janeiro de 2018, feria o Estatuto do Cruzeiro e a Lei Pelé pelo histórico de condenações judiciais do vice de futebol.

O processo seguirá na Justiça. A magistrada determinou que Itair apresente sua defesa. De acordo com ela, as provas apresentadas pelos conselheiros não são suficientes para a comprovação dos crimes alegados na ação.
Via redes sociais, vários torcedores do Cruzeiro planejam um protesto contra a diretoria. A manifestação está marcada para domingo, às 10h, em frente ao Parque Esportivo do Barro Preto, 
na Rua Guajajaras, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. A torcida pede a renúncia do presidente Wagner Pires de Sá, do vice-presidente de futebol, Itair Machado, e do diretor-geral, Sérgio Nonato. Nos anúncios não há menção às organizadas do clube, que já haviam protestado segunda-feira, durante a eleição dos novos integrantes do Conselho Fiscal celeste.


Publicidade