Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Mais de 100 anos de rivalidade


postado em 02/07/2019 04:09


A semifinal da Copa América entre Chile e Peru amanhã, às 21h30, em Porto Alegre, é apenas mais um capítulo da rivalidade entre os dois países, iniciada fora de campo, no século 19. Eles protagonizaram a “Guerra do Pacífico” entre 1879 e 1883, que causou mais de 30 mil mortes de civis em disputa por área rica em recursos minerais no Deserto do Atacama. Esse conflito ultrapassou a fronteira histórica e alcançou o futebol, já que as seleções se consideram rivais na América do Sul.

Dentro das quatro linhas, as seleções afiam suas armas na busca pela vaga na final. No Chile, a bola da vez é o atacante Vargas, um dos principais carrascos recentes dos peruanos. Jogador do Tigres (MEX), Vargas já marcou sete vezes em apenas quatro jogos contra os adversários de amanhã. Os gols mais especiais foram pela Copa América de 2015, quando La Roja eliminou o Peru por 2 a 1, partida em que Vargas marcou duas vezes.

Vargas vive um recomeço na Seleção do Chile. Em março do ano passado, cometeu ato de indisciplina depois de vitória sobre a Suécia, em amistoso em Estocolmo – consumiu bebidas alcoólicas numa festa no hotel após a partida. Por causa desse epísódio, foi afastado e só reapareceu na convocação para a Copa América, depois que o técnico Reinaldo Rueda conversou com jogadores mais experientes, como Isla, Beausejour, Medel e Vidal.

POLÊMICA NO PERU Era de se esperar um ambiente favorável no grupo peruano após a classificação improvável diante do Uruguai, mas o cenário é de crise interna antes da semifinal. O armador Cueva, do Santos, um dos principais jogadores da seleção, externou sua chateação por não ter sido escolhido para cobrar um dos pênaltis diante da Celeste Olímpica, em Salvador.

Em postagem ao vivo no Instagram horas depois da partida, o camisa 8 deu declaração polêmica: “Todos estão contentes porque não cobrei um dos pênaltis”. Na partida, o técnico Ricardo Gareca o substituiu na reta final do segundo tempo por Ruidíaz, que converteu a segunda cobrança dos peruanos. Cueva habitualmente é um dos cobradores de pênaltis no Peru. Mas, na Copa do Mundo da Rússia, ele desperdiçou um contra a Dinamarca, que acabou tirando os sul-americanos da competição. Outra lembrança negativa é a Copa América de 2016, quando errou sua cobrança na eliminação diante da Colômbia, nas quartas de final.


Publicidade